INTERNET

Acabou o estoque de IPv.4 no Brasil e na América Latina

Luís Osvaldo Grossmann* ... 10/06/2014 ... Convergência Digital

A alocação de endereços IPv4 no Brasil entra a partir desta terça-feira, 10/6, em “terminação gradual”, como definiu o Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto BR, ou NIC.br. Trata-se do “fim” dos recursos da versão 4 de endereçamento IP e significa o início de racionamento severo.

O anúncio foi feito pelo NIC.br e pelo LACNIC, a entidade que distribui endereços para América Latina e Caribe. “Perto do esgotamento na região, adotou-se um estoque único. Quando o estoque da região termina, o estoque do Brasil também chega ao fim”, explica o diretor-presidente do NIC.br, Demi Getschko.

O efeito prático desse anúncio conjunto é que a partir de agora organizações no Brasil poderão receber, no máximo, 1024 endereços IP (equivalente a um prefixo /22) a cada seis meses, mesmo que justifiquem a necessidade de blocos maiores.

Descreve o NIC.br que “para esse processo de terminação gradual foi reservado o equivalente a dois milhões de endereços IPv4 através de uma política proposta e aprovada pela própria comunidade Internet”. Acabado este estoque, existirão ainda dois milhões de endereços IPv4 que serão distribuídos somente para novos solicitantes, limitados a uma única alocação por solicitante de, no máximo, 1024 endereços.

O “esgotamento” dos endereços não só era esperado como já se deu na Ásia, há três anos, e na Europa, há dois. O estoque de endereços IP é um recurso finito, limitado a quatro bilhões de endereços na versão 4. “A solução para o contínuo crescimento da rede é o uso do protocolo IP na versão 6 (IPv6)”, lembra o NIC.br.

Essa mudança de um sistema de endereços em 32 bits para 128 bits permite uma infinidade (340 ‘undecilhões’) de combinações que, imagina-se, durará para sempre, ou quase – como um dia se imaginou sobre o IPv4. É preciso a adesão maciça das redes e dos equipamentos para a Internet manter a expansão.

“O esgotamento de endereços nessa versão do protocolo faz parte do crescimento da Internet, e no Brasil seu crescimento é notavelmente grande. Nesse momento, a preocupação principal é estimular a adoção do IPv6”, sustenta Demi Getschko.

De acordo com o NIC.br, 68% das organizações no Brasil que fazem parte da Internet como Sistemas Autônomos já se conscientizaram e alocaram blocos IPv6. “É muito importante intensificar o esforço para a adoção do novo protocolo.”

* Com informações do NIC.br


'Tudo sobre todos': bloqueio imposto pela justiça às teles pode virar 'jogo de gato e rato'

O bloqueio do site poderá levar dias para ser aplicado, admitiu o procurador do RN, Kleber Martins. Para o advogado Walter Capanema, a medida é correta técnicamente, mas pode virar um paliativo. Mas para o advogado Paulo Rená, a sentença não reconhece a escala global da Internet.

Google enfrenta Justiça e se recusa a globalizar 'direito de ser esquecido'

Empresa norte-americana adota eliminação seletiva de conteúdo e descumpre, segundo reguladores da França, a setença determinada em setença pelo Tribunal de Justiça Europeu, em maio passado. No Brasil, o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB/Rio) apresentou um projeto semelhante, mas ele não foi adiante.

Justiça diverge ao tipificar punição ao Facebook por conteúdo indevido

Sentenças no Brasil não têm tido uma mesma diretriz, especialmente, em tipificar possíveis danos morais por parte da rede social.

Governo da Índia indica que vai proibir Internet.org

Relatório ainda parcial do governo diz que “provedores de conteúdo ou aplicações não podem ser autorizados a atuar como ‘porteiros’ mesmo sob ostensivo propósito público”.

Revista Abranet 13 . Junho 2015
Veja edição 13 da Revista Abranet - Assossiação Brasileira de Internet Pesquisa inédita encomendada pela Abranet ao IBPT mostrou a relevância do segmento de Internet, cujas empresas faturaram R$ 144,7 bilhões em 2014. No período de 2012 a 2014, foram gerados 51.180 novos postos de trabalho, um incremento de 17,5%.
Clique aqui para ver outras edições