Home - Convergência Digital
RSS Assine gratuitamente as nossas newsletters Quem faz o Convergência Digital Fale conosco Anuncie aqui
Cloud Computing CD TV Carreira Blog Capital Digital



Home - Negócios

Denunciada em cartel, CTIS é vendida por R$ 400 milhões

:: Luís Osvaldo Grossmann e Luiz Queiroz
:: Convergência Digital :: 14/03/2014

Por R$ 400 milhões, a chilena Sonda – que já comprou outras oito empresas brasileiras de tecnologia da informação – acertou a aquisição da CTIS e, com isso, faz do Brasil a origem de praticamente metade das receitas dessa que é uma das maiores empresas de TI da América Latina.

O valor da transação – US$ 170 milhões – pode subir outros US$ 36 milhões (cerca de R$ 85 milhões) “dependendo dos resultados que a CTIS tenha nos anos de 2014 a 2018”. Nesse período, o atual presidente da CTIS, Avaldir Oliveira, deve continuar à frente da empresa. 

O acerto não inclui a operação de varejo da CTIS – é uma das maiores revendas de equipamentos de informática do país – e naturalmente ainda depende da benção do Conselho Administrativo de Defesa Econômica. Fundada em 1974, a CTIS calcula em R$ 837 milhões a receita líquida obtida em 2013.

Não será certamente a primeira passagem da CTIS pelo Cade, embora até aqui os casos lá abertos versem principalmente sobre denúncias relacionadas a fraudes em licitações e na operação de um cartel de empresas de TI com vistas a abocanhar contratos públicos.

Essa tradição foi aberta há cerca de 10 anos, quando uma denúncia do Ministério da Educação levou o Cade a abrir uma ‘averiguação preliminar’, ainda ativa, na qual a CTIS aparece ao lado de outras empresas de TI do Distrito Federal que ficaram mais famosas pouco depois, quando a Polícia Federal desencadeou a batizada ‘Operação Mainframe’.

A Mainframe ensejou outra opração, que acabou ficando muito mais famosa, chamada de ‘Caixa de Pandora’. O alvo era o pagamento de propina em troca de contratos com o governo do Distrito Federal, especialmente por conta das já famosas empresas de TI da capital. Foi o escândalo que abateu em 2012 o então governador do DF José Roberto Arruda e seu vice, Paulo Octávio.

Naquele mesmo 2012, por sinal, enquanto andava às voltas com a Operação Caixa de Pandora, a CTIS sofreu outro baque – a Justiça chegou a determinar o bloqueio dos bens da empresa por conta de uma briga societária que buscava impedir alterações com vistas à cisão da CTIS.

A origem dessa confusão é bem mais antiga e remonta a 1996, quando o Fokker 100 que conduzia o voo 402 da TAM caiu em São Paulo pouco depois de decolar de Congonhas. Na tragédia morreram 99 pessoas, entre elas um dos sócios fundadores da CTIS, Elias Alves Rocha de Queiroz.

Segundo o Tribunal de Justiça do DF, foi verificada uma alteração fraudulenta na composição da empresa uma vez que após a morte de Elias Queiroz o sócio-fundador teve sua assinatura falsificada em uma simulação da venda das cotas que detinha na CTIS. Os herdeiros foram à Justiça para evitar perderem tudo.

Os novos donos, no entanto, parecem bem mais interessados no potencial de negócios da CTIS que, como defendeu a Sonda em nota, “conta com uma importante carteira de clientes com forte presença nos setores financeiro, energia, público e um percentual acima de 80% de receita recorrente”.

Segundo os chilenos, “com esta aquisição, a Sonda irá se consolidar como a principal provedora latino-americana de Serviços de TI no Brasil, com uma receita líquida pró-forma no ano de 2013 de US$ 775 milhões. O Brasil passa a representar 47% da receita líquida consolidada da Sonda, tornando-se sua maior operação na região”.

Enviar por e-mail   ...   Imprimir texto
 


:: Leia também:

:: 18/08/2014 16:51
Cobrança da CIDE dos datacenters abre espaço para disputa judicial

:: 18/08/2014 10:53
Minicom aprova mais R$ 217 milhões em projetos do REPNBL

:: 15/08/2014 16:00
Internet ultrapassa barreira de 500 mil redes e sofre pequenas panes

:: 15/08/2014 15:26
Leucotron mira interior do Brasil e abre frente no México

:: 15/08/2014 10:55
Network1 é comprada pela multinacional ScanSource

:: 14/08/2014 17:55
Anatel nega pedido para adiar vigência de regras pró-consumidor

:: 14/08/2014 12:12
Marco Civil não invalida o Direito ao Esquecimento

:: 13/08/2014 18:30
Software ganha linha de financiamento de R$ 300 milhões do BNDES

:: 13/08/2014 17:26
Dois terços dos usuários querem usar celular como carteira

:: 13/08/2014 16:45
Governo sustenta mercado de software open source no Brasil




Outras matérias desta seção:

ANTERIOR
P&B Holding investe R$ 6 milhões em fábrica e aposta em OEM

PRÓXIMA
Tablets e smartphones abrem frente no comércio eletrônico



Soluções de TI Simples
Governo é o grande alvo dos ataques direcionados

Os hackers buscam as instituições governamentais e 81% dos ataques foram direcionados para a vertical. O Brasil desponta na 4ª posição entre os países mais atacados.

» Malware como serviço prolifera na Internet
» Internet das Coisas movimentará U$ 2 bilhões
» Cliente mal atendido custa US$ 100 bilhões

Cobertura Especial BITS 2014

Games: O Brasil precisa repatriar seus melhores profissionais

Responsáveis pelo estudo patrocinado pelo BNDES sobre a indústria de Games no Brasil, os professores David Nakano e Luis Sakuda, falam da janela de oportunidade para quem faz games no país. A gamificação é top das prioridades.

» SEPRORGS: Poder de compra favorece às empresas estrangeiras
» Eficiência energética: De Santa Catarina para o mundo
» SENAI/SESI vão subsidiar ideias vencedoras do Grand Prix Inovação


Network1 é comprada pela multinacional ScanSource
:: 15/08/2014 :: Negócios

Acordo é válido para a América Latina e os valores da transação não foram revelados pelas partes. Distribuidora brasileira tem 400 funcionários na região.


Governo sustenta mercado de software open source no Brasil
:: 13/08/2014 :: Negócios

Governo responde por 68% das compras de software e serviços baseados em open source, que responderam por 4,6% do total produzido na área de software em 2013, US$ 25.94 milhões.


Com tablets e smartphones em alta, TI girou R$ 124 bilhões em 2013
:: 13/08/2014 :: Negócios

CDTV

Crescimento dos aportes em Tecnologia da Informação foi expressivo e chegou a 15,4% em relação a 2012. Média mundial ficou em 4,8%.


TI se torna pilar estratégico para a Embratel no Brasil
:: 31/07/2014 :: Negócios

Computação em nuvem e data centers são o futuro, sustenta o diretor-executivo da operadora, Marcello Miguel. Executivo reforça o vínculo da Embratel com a oferta de serviços para o mercado corporativo.


Cobertura em vídeo do Convergência Digital


Lições da Copa
:: Luiz Gonzaga Bertelli*

Veja as coberturas especiais do Convergência Digital



Veja a primeira edição da revista digital Alianza Latinoamericana de Medios TIC Alianza Latinoamericana
de Medios TIC


A Revista Alianza é fruto de uma aliança editorial entre os veículos InversorLatam, portal Convergência Digital e Evaluamos, da Colômbia. Nosso compromisso é retratar os pontos mais importantes de Telecom e TI na América Latina. Nessa primeira edição, tratamos de um tema que está na lista de prioridade: a governança da Internet. Boa leitura!

Clique aqui para ver todas as edições




Convergência Digital no Facebook Convergência Digital no Twitter RSS do Convergência Digital Newsletters do Convergência Digital
Copyright © 2014 Convergência Digital
Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site.
Este Sítio Web é acessível via IPv6!