GESTÃO

IRPF/2014: Declarefácil ajuda contribuinte a fazer declaração

Da redação* ... 25/02/2014 ... Convergência Digital

No início de cada ano, uma série de obrigações atormenta a vida de milhões de brasileiros: IPTU, IPVA, material escolar e, mais tarde um pouquinho, a partir de março, a entrega da Declaração de Imposto de Renda Pessoa Física (DIRPF). Esta, sem sombra de dúvidas, é uma das mais difíceis de se cumprir, já que envolve muita dedicação para se analisar por conta própria as recentes mudanças anunciadas pela Receita Federal e sem o auxílio de um especialista as chances de errar aumentam consideravelmente. Apenas no ano passado 1,32 milhão de contribuintes caíram na malha fina, a maior parte por cometer erros básicos. Por isso, muitos ficam inseguros em fazer a própria declaração.

A partir deste ano, a resposta para contribuintes de todas as partes do Brasil que se sentem inseguros ou simplesmente buscam um profissional competente e confiável para fazer a sua declaração de imposto de renda – pelo preço que estão dispostos a pagar pelo serviço – está no portal de e-marketplace DeclareFácil (www.declarefacil.com.br), que acaba de entrar no ar. A proposta do serviço inédito no Brasil é oferecer uma série de profissionais que realizem a tarefa com rapidez, qualidade e muita segurança. “Tudo é feito por meio do próprio portal, desde a escolha do profissional e a negociação do preço a pagar pelo serviço até o fornecimento dos documentos e do recibo de entrega da declaração à Receita Federal”, explica Vicente Sevilha, CEO do portal DeclareFácil.

Como funciona o DeclareFácil

Se o declarante quiser contratar um consultor pelo DeclareFácil, o primeiro passo é descobrir qual o seu perfil de contribuinte, ou seja, o grau de complexidade da declaração dele, por meio de um formulário com questões de múltipla escolha como “Você tem dependentes?” e “Você é proprietário de empresa?”. Em seguida, o portal apresenta a ele uma lista de consultores que podem auxiliá-lo a fazer a sua declaração, daí ele escolhe um deles de acordo com o tipo de declaração, preço, notas que o consultor recebeu de outros clientes etc.

Definido o profissional, o usuário efetua o pagamento dos honorários, que variam conforme o consultor escolhido, por meio do próprio portal, que retém a quantia até que ocorra a liberação dela pelo próprio declarante ao prestador do serviço, assim que a tarefa for concluída. O fornecimento dos documentos, bem como a troca de informações entre o declarante e o consultor para o preenchimento da declaração se dá de forma digital pelo próprio portal. Simples assim, os papéis são escaneados ou fotografados e salvos em arquivos. Feito o upload para o site, eles ficam à disposição do consultor.

Confiança:

Para garantir a qualidade do serviço prestado e reduzir a chance de possíveis falhas, a declaração de cada usuário, antes de ser entregue à Receita Federal, é conferida por um software exclusivo do portal DeclareFácil, para verificar se há discrepâncias ou erros de cálculo. Esse é um dos ‘pulos do gato’ do serviço, verificar se a declaração de imposto de renda está preenchida de forma coerente, além do fato de que o declarante não necessita sair de casa para fornecer os documentos pessoalmente nem sequer acessar o site do Fisco para efetuar a entrega dela.

“Tudo rápido, com qualidade, muita segurança e sem perda de tempo, dispensando de uma vez por todas a dor de cabeça de se buscar um profissional de confiança ou a indicação de um por amigos para realizar a tarefa. O contribuinte tem apenas o trabalho de fornecer as informações e os documentos. Apenas isso”, afirma o CEO do portal Declare Fácil.

Serviços gratuitos

Além de facilitar a vida do contribuinte brasileiro e permitir que profissionais de todo o país tenham uma renda extra, por meio da divulgação e contratação dos seus serviços pelo portal de e-marketplace, o DeclareFácil oferece gratuitamente vídeos explicativos e tutoriais para quem deseja fazer a própria declaração, bem como fóruns, tira-dúvidas e até a possibilidade de realizar a checagem dos dados do documento do ano anterior.

Ou seja, independentemente de contratar ou não um consultor pelo DeclareFácil, qualquer pessoa pode fornecer uma cópia da declaração de IRPF do exercício 2013, ano-calendário 2012, para que seja analisada a consistência dela pelo software exclusivo do DeclareFácil. Depois, um relatório analítico é enviado para o e-mail do declarante. “Isso pode ajudá-lo a perceber pontos frágeis e a corrigi-los na declaração do exercício 2014, ano-calendário 2013”, revela o CEO do portal DeclareFácil, Vicente Sevilha.

* Fonte: Assessoria de Imprensa do DeclareFácil


Índice de trotes desaba com adoção das redes sociais no Rio de Janeiro

"O maior sensor da cidade será o cidadão", aposta o chefe Executivo de TI do Centro de Operações do Rio de Janeiro, Alexandre Caderman. Big data é prioridade nº 1.

Alta do dólar faz corporações aumentarem vida útil dos PCs

Novas aquisições são postergadas e recursos para hardware são transferidos para software e serviços.

Serpro renegocia contratos para não aumentar dívidas com fornecedores

Na sua última entrevista como presidente da estatal, Marcos Mazoni, revela que o suporte está deixando de ser local, para ser feito por demanda.

Brasil lidera projeto de certificação para gerenciar ativos de TI

País é o terceiro no mundo a adotar a certificação Verafirm, da BSA Alliance. Redução de custos com licenças de software pode cair em até 35%.

TCU barra acordo CEF/IBM para criação de empresa de TI

Negócio entre o banco público e a multinacional de TI, estimado em R$ 1,2 bilhão, foi considerado ilegal. Falta, agora, o Tribunal se manifestar sobre acordo similar entre a Caixa e a Capgemini.



  • Copyright © 2005-2015 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G