Cloud ComputingConvergência Digital
Tráfego de dados vai quadruplicar em cinco anos

Convergência Digital - Hotsite Cloud Computing
:: Convergência Digital :: 15/10/2013

O tráfego global em nuvem deve crescer 4.5 vezes, de 1.2 zettabytes em 2012 para 5.3 zettabytes em 2017, prevê a terceira edição do Índice Global de Nuvem da Cisco, publicado nesta terça-feira, 15/10. Pela taxa de crescimento anual composto (CAGR no acrônimo em inglês) será uma elevação de 35%. De acordo com o estudo, o tráfego geral mundial em data centers vai crescer três vezes e alcançar um total de 7.7 zettabytes em 2017.

Um zettabyte equivale a um bilhão de terabytes. Para contextualizar, 7.7 zettabytes são equivalentes a:

·107 trilhões de horas em stream de músicas – Cerca de um ano e meio de música contínua por stream para a população mundial em 2017.

·19 trilhões de horas em web conferências de negócios – Aproximadamente 14 horas diárias de web conferências de negócios para todos os trabalhadores do mundo em 2017.

· 8 trilhões de horas de transmissão de vídeo de alta definição on-line - Cerca de duas horas e meia diárias de vídeos em alta definição por streaming para a população global em 2017.

Segundo ainda o estudo, aproximadamente 17% do tráfego serão alimentados por usuários finais acessando nuvem para navegar na web, fazer streaming de vídeos, colaboração e uso de dispositivos conectados que compõem a Internet de Todas as Coisas (IoE – Internet of Everything), ou seja, a conexão de rede entre pessoas, dados, processos e coisas.

Outra parte do tráfego de data centers não é causada diretamente por usuários finais, mas por data centers e cargas de processamento de computação em nuvem usadas em atividades que são virtualmente invisíveis aos indivíduos. No período de 2012-2017, a Cisco projeta que 7% do tráfego de data center serão gerados entre data centers impulsionados principalmente pela replicação de dados e atualizações de sistema e software. Um adicional de 76% do tráfego em data centers vai permanecer dentro dos próprios data centers, e será gerado em grande parte por armazenamento de dados, produção e desenvolvimento em ambientes virtualizados.

"Pessoas de todo o mundo continuam a exigir a capacidade de acessar conteúdo pessoal, negócios e entretenimento em qualquer lugar em qualquer dispositivo, e cada transação em um ambiente de nuvem virtualizado pode causar efeitos em cascata na rede", afirma Doug Merritt, vice-presidente sênior de Marketing de produtos e soluções da Cisco. "Devido a esta tendência contínua, estamos vendo um enorme aumento na quantidade de tráfego de nuvem dentro, entre e além dos data centers ao longo dos próximos quatro anos."

De uma perspectiva regional, o Índice Global de Nuvem da Cisco prevê que, durante 2017, o Oriente Médio e a África terão a maior taxa de crescimento em tráfego na nuvem (57% na taxa de crescimento anual composto), seguidos de Ásia (43%) e Europa Central e Oriental (36%).

Fonte: Cisco



Enviar por e-mail   ...   Imprimir texto
 

 Matérias relacionadas com o assunto Cloud Computing   datacenter  

:: 12/03/2014 16:25
Hora de replicar modelo Amazon, Google e Facebook

:: 30/10/2013 09:51
Data center: agora é hora de planejar

:: 10/03/2014 14:14
Data centers: muito além dos centros de entrega de serviços

:: 06/12/2013 10:40
Apagões ameaçam expansão dos data centers no Brasil

:: 11/10/2013 14:35
Faltam datacenters de ponta no Brasil

:: 01/07/2013 16:50
TI como serviço impulsiona oferta na nuvem da Ascenty

:: 13/12/2012 17:00
Data center: Falta de chuva aciona plano de contingência

:: 23/11/2012 15:40
Gestor de sustentabilidade: Saiba quem é ele

:: 13/01/2012 10:05
Telium apresenta suas primeiras soluções de cloud

:: 01/04/2014 15:00
Energia trava crescimento de datacenters no Brasil

Opinião
Cloud Computing: desafio das teles está no serviço
:: Por Nelson Campelo*

Oferecer soluções de colaboração, voz e vídeo na nuvem estão muito perto do negocio-fim das operadoras. A dúvida é saber se as teles vão driblar as barreiras naturais para atender, de forma satisfatória, os seus clientes.



VídeosMais vídeos



Destaques

Big data e mobilidade impõem datacenters inteligentes

O datacenter do futuro estará focado não na carga, mas, sim, no fluxo de trabalho. A importância da localização também se reduzirá, dando lugar a o que estará sendo feito.


Energia trava crescimento de datacenters no Brasil

Diretor do Gartner, Henrique Cecci, fala ainda sobre a obrigatoriedade dos dados no Brasil -ponto retirado do Marco Civil. "Isso era uma bobagem que custaria às empresas".


CFOs se rendem à nuvem

Boa parte dos gestores financeiros admite que os serviços de cloud, aliados à mobilidade e às redes sociais, exigem mudanças no ambiente de trabalho.


No Brasil, PMEs são o motor econômico dos serviços na nuvem

Estudo da Frost&Sullivan diz que o mercado de computação em nuvem gerou US$328,3 milhões no ano passado e chegará, em 2017, a R$ 1,1 bilhão.


Internet das Coisas: o desafio da privacidade

Com projeção de receita em US$ 300 bilhões até 2020, o novo negócio implica mudanças nos data centers.


Copyright © 2014 Convergência Digital            Todos os direitos reservados.            É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site.