Cloud ComputingConvergência Digital
Tráfego de dados vai quadruplicar em cinco anos

Convergência Digital - Hotsite Cloud Computing
Convergência Digital 15/10/2013

O tráfego global em nuvem deve crescer 4.5 vezes, de 1.2 zettabytes em 2012 para 5.3 zettabytes em 2017, prevê a terceira edição do Índice Global de Nuvem da Cisco, publicado nesta terça-feira, 15/10. Pela taxa de crescimento anual composto (CAGR no acrônimo em inglês) será uma elevação de 35%. De acordo com o estudo, o tráfego geral mundial em data centers vai crescer três vezes e alcançar um total de 7.7 zettabytes em 2017.

Um zettabyte equivale a um bilhão de terabytes. Para contextualizar, 7.7 zettabytes são equivalentes a:

·107 trilhões de horas em stream de músicas – Cerca de um ano e meio de música contínua por stream para a população mundial em 2017.

·19 trilhões de horas em web conferências de negócios – Aproximadamente 14 horas diárias de web conferências de negócios para todos os trabalhadores do mundo em 2017.

· 8 trilhões de horas de transmissão de vídeo de alta definição on-line - Cerca de duas horas e meia diárias de vídeos em alta definição por streaming para a população global em 2017.

Segundo ainda o estudo, aproximadamente 17% do tráfego serão alimentados por usuários finais acessando nuvem para navegar na web, fazer streaming de vídeos, colaboração e uso de dispositivos conectados que compõem a Internet de Todas as Coisas (IoE – Internet of Everything), ou seja, a conexão de rede entre pessoas, dados, processos e coisas.

Outra parte do tráfego de data centers não é causada diretamente por usuários finais, mas por data centers e cargas de processamento de computação em nuvem usadas em atividades que são virtualmente invisíveis aos indivíduos. No período de 2012-2017, a Cisco projeta que 7% do tráfego de data center serão gerados entre data centers impulsionados principalmente pela replicação de dados e atualizações de sistema e software. Um adicional de 76% do tráfego em data centers vai permanecer dentro dos próprios data centers, e será gerado em grande parte por armazenamento de dados, produção e desenvolvimento em ambientes virtualizados.

"Pessoas de todo o mundo continuam a exigir a capacidade de acessar conteúdo pessoal, negócios e entretenimento em qualquer lugar em qualquer dispositivo, e cada transação em um ambiente de nuvem virtualizado pode causar efeitos em cascata na rede", afirma Doug Merritt, vice-presidente sênior de Marketing de produtos e soluções da Cisco. "Devido a esta tendência contínua, estamos vendo um enorme aumento na quantidade de tráfego de nuvem dentro, entre e além dos data centers ao longo dos próximos quatro anos."

De uma perspectiva regional, o Índice Global de Nuvem da Cisco prevê que, durante 2017, o Oriente Médio e a África terão a maior taxa de crescimento em tráfego na nuvem (57% na taxa de crescimento anual composto), seguidos de Ásia (43%) e Europa Central e Oriental (36%).

Fonte: Cisco



Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

 Matérias relacionadas com o assunto Cloud Computing   datacenter  

01/04/2015 às 10:30
Energia desafia negócios de data centers no Brasil

22/04/2015 às 17:33
Cinco passos para construir um data center à prova de futuro

25/08/2014 às 10:30
Datacenters nacionais comemoram tributação extra de importados

24/08/2014 às 09:00
Datacenters: serviços podem subir 50% e cobrança retroativa vira 'pesadelo'

01/07/2014 às 16:42
Brasil ainda tem muito espaço para novos data centers

01/04/2014 às 15:00
Energia trava crescimento de datacenters no Brasil

17/03/2014 às 10:00
Brasil pode ter mais um benefício fiscal para data centers

12/03/2014 às 16:25
Hora de replicar modelo Amazon, Google e Facebook

10/03/2014 às 14:14
Data centers: muito além dos centros de entrega de serviços

06/12/2013 às 10:40
Apagões ameaçam expansão dos data centers no Brasil

Opinião
As armadilhas da nuvem: cuidado com a sua escolha
Por Boris Kuszka*


VídeosMais vídeos




Destaques

Todo cuidado é pouco na hora de contratar IaaS

Estabelecer contratos com cláusulas transparentes é essencial num mercado que está passando por forte reestruturação de fornecedores.


Roubo de dados assusta, mas executivos mudam o 'olhar' para o uso da nuvem

Segurança dos dados segue sendo o grande entrave para a adoção de soluções de cloud.


Wearables: o novo capítulo do BYOD

Gestores de TI projetam o uso dos dispositivos vestíveis no dia a dia de trabalho até 2020.


Brasileiros não confiam nas empresas e descartam proteção a dados pessoais

Consumidor revela a falta de confiança em bancos, varejistas, serviços médicos e com a segurança das informações inseridas nas redes sociais.


Dados explodem e bancos aumentam gastos com hardware no Brasil

Data center e storage ganharam relevância nos gastos de TI e determinaram uma leve mudança na composição dos gastos dos bancos com TI no país em 2014.


Copyright © 2005-2015 Convergência Digital            Todos os direitos reservados.            É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site.