Cloud ComputingConvergência Digital
No big data, SAS desafia SAP e Oracle

Convergência Digital - Hotsite Cloud Computing
:: Ana Paula Lobo :: 15/08/2012

O big data - ou o grande volume de informações armazenados - entrou, de forma definitiva, na agenda dos gestores de TI e, exatamente por isso, acirra a disputa entre os provedores de serviços. Mais do que 'guardar' um dado, o grande diferencial concorrencial será o de tirar 'valor' dessa informação. Nessa nova era, a SAS, por exemplo, desafia seus rivais SAP e Orace com a plataforma High-Performance Analytics(HPA).

"Temos a convicção que o big data criou uma nova corrida do ouro. O vencedor será aquele que souber tirar o proveito dessa informação", afirmou o CEP da SAS, Jim Goodnight, que veio ao Brasil para um encontro com clientes e para mostrar o valor da nova plataforma, considerada estratégica para os negócios nos países emergentes.

Para marcar o diferencial da sua plataforma, o SAS diz que, comparando com as outras semelhantes disponíveis no mercado, como a SA Hanna e a da Oracle, Goodnight diz que um processador só pode fazer até dois bilhões de cálculos por segundo. Como o HPA da SAS trabalha com vários processadores em palarelo, é possível reduzir esse tempo.

Goodnight sustentou que é possível reduzir um processamento de 200 trilhões, que durava em média 18 horas, para 15 minutos. "Desafiamos o tempo e a necessidade da análise dos dados", frisou o executivo. Recém-lançada, a HPA ainda não tem clientes no Brasil, mas já há negociações em andamento com duas instituições financeiras - para soluções de detecção de fraude - e com uma operadora de telecomunicações, revela o presidente do SAS para o Cone Sul, Márcio Dobal.

Apesar de otimista, o executivo acredita que, em 2012, não repetirá a performance de 2011 quando registrou um crescimento de 30%. "A economia está parada. acreditamos que o segundo semestre possa vir a ser mais movimentado, mas, agora, estamos prevendo um crescimento entre 10% e 15%", disse o executivo. Apesar dessa tendência menor de crescimento, as expectativas ainda são elevadas.

O Brasil, hoje, por exemplo, já ocupa a sexta posição no ranking mundial da companhia e segue sendo tratado como 'jóia da coroa'. "Acreditamos que num período de sete anos, o mercado brasileiro seguirá em franca expansão e nos ajudará a aumentar nossa performance", sentenciou o vice-presidente executivo da SAS Americas, Carl Farrell.

Enviar por e-mail   ...   Imprimir texto
 

 Matérias relacionadas com o assunto Cloud Computing  

:: 05/03/2015 15:59
Ferramenta avalia se empresas da AL estão preparadas para a nuvem

:: 25/02/2015 16:59
Cloud é foco da Interactive Intelligence na América Latina

:: 23/02/2015 09:33
Nokia usa potencial do rádio em solução de cloud

:: 11/02/2015 17:52
EMC: Nuvem não é uma solução mágica

:: 10/02/2015 16:14
Big data: para não doer no bolso e na alma

:: 09/02/2015 14:05
Falta maturidade e apenas 10% das empresas brasileiras adotam o big data

:: 06/02/2015 16:36
Santander entra na briga pelo serviço na nuvem

:: 05/02/2015 12:33
SaaS: mudar agora ou morrer

:: 02/02/2015 17:03
Cloud: preço baixo não é mais prioridade nº1

:: 27/01/2015 16:43
Nuvem foi a cura para solução de e-mail da Rede D´Or

Opinião
Aumenta pressão na América Latina por uma rede melhor para a nuvem
:: Por Hector Silva*


VídeosMais vídeos




Destaques

Big data puxa projeto de Internet das Coisas no Brasil

Mesmo com a preferência dos CIOs pela nuvem privada, a nuvem pública deverá crescer 50% esse ano. A compra de dispositivos móveis representará cerca de 45% dos investimentos de TI.


Interoperabilidade entre nuvens desafia gestores de TI

Pesquisa revela ainda que a nuvem pública não está nas prioridades de investimentos.


Nuvem híbrida: Empresas brasileiras se revelam ainda confusas

Tendência está na lista de prioridades, mas a maioria não tem uma estratégia para a implementação.


Cientista de dados: se você tem um, cuide dele com cuidado

Especialista será um dos mais demandados em 2015 pelas empresas no Brasil.


Sem big data, não há inovação, frisam empresários no Brasil

Pesquisa da GE mostra que 77% dos empresários consideram essencial fazer análise de dados .


Copyright © 2005-2015 Convergência Digital            Todos os direitos reservados.            É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site.