Home - Convergência Digital

Leilão 4G: Governo diz que edital é legal e descarta mudanças

Convergência Digital - Carreira
:: Convergência Digital* - 07/05/2012

O Governo Dilma quer dialogar com os países incomodados com as regras estabelecidas para o leilão 4G, mas não está disposto a fazer qualquer mudança no modelo. A afirmação foi feita pelo ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, que nesta segunda-feira, 07/05, participou de evento da Abert, em Curitiba, no Paraná. Ele estava acompanhado do presidente da Anatel, João Rezende.

Bernardo garantiu que vai dialgoar com União Europeia, Japão e Estados Unidos - que questionam na Organização Mundial do Comércio- a obrigatoriedade de tecnologia nacional no edital de venda das frequências de 4G. "Não pretendemos mudar nada porque estamos convencidos de que está correto, queremos ter emprego, queremos ter a nossa indústria funcionando de forma competitiva", disse o ministro, segundo reportagem da Agência Estado.

O edital estipula que as empresas vencedoras devem utilizar, tanto na implantação do celular de quarta geração quanto na internet rural, 50% de produtos fabricados no Brasil, ainda que a tecnologia seja estrangeira, e que outros 10% sejam fruto de tecnologia desenvolvida no Brasil.

Apesar de dizer que quer dialogar, Paulo Bernardo não poupou críticas aos que reclamam da posição nacional."Os países mais desenvolvidos, a Europa, os Estados Unidos, por causa da crise, desvalorizam as suas moedas e com isso ganham competitividade artificial", analisou. "Os produtos chegam mais baratos aqui em relação aos que são produzidos no Brasil".

E foi bastante incisivo. "Vamos dialogar, é uma obrigação dialogar com os países da Europa, com os Estados Unidos, com o Japão ou com quem queira discutir, mas não pretendemos mudar nada." O presidente da Anatel, João Rezende, também insistiu na legalidade das exigências do leilão.

"Nós entendemos que como se trata de um bem público, que é a radiofrequência que está sendo leiloada, não estamos ferindo nenhuma regra da Organização Mundial do Comércio", reforçou. Rezende disse que o Ministério das Comunicações e a Anatel, juntamente com o Ministério da Indústria e Comércio e o Itamaraty, vão responder a todos os questionamentos. "Mas a intenção nossa é manter essas condições do edital", ressalvou.

As propostas serão entregues até 5 de junho e a abertura será no dia 12. Ele afirmou que não há uma expectativa em torno do resultado financeiro do leilão, que tem preço mínimo de R$ 3,85 bilhões. No entanto, o presidente da Anatel avalia que haverá disputa.

"Acreditamos que a necessidade desse espectro é muito grande por causa da aplicação móvel, os celulares estão cada vez mais sendo utilizados como meio de dispositivos pessoais, aumento das redes sociais, e acreditamos que o leilão será um sucesso nesse sentido", completou Rezende.

*Fonte: Agência Estado

Enviar por e-mail   ...   Imprimir texto
 

LEIA TAMBÉM:

12/03/2015
Com crescimento acima de dois dígitos, 4G supera o 3G no mundo

11/03/2015
TIM amplia 4G em 1.8GHz

09/03/2015
4G: quase 1 milhão de novas adições em janeiro

03/03/2015
Investimentos em 4G vão superar os US$ 193 bilhões na América Latina

24/02/2015
Brasil somou 6,8 milhões de acessos 4G em 2014, calculam operadoras

13/02/2015
TIM já testa uso da faixa de 1,8 GHz para a oferta 4G

06/02/2015
Compartilhamento: Oi e TIM perdem e Anatel mantém cobrança dupla de tributo

04/02/2015
Dados móveis: 10% dos assinantes consomem 80% do tráfego 3G e 4G

30/01/2015
4G cresceu 416,55% em 2014 e chegou a 6,76 milhões de linhas ativas no Brasil

22/01/2015
IDC:4G vai chegar a 11 milhões de assinantes no Brasil

Destaques
Destaques

Investimentos em 4G vão superar os US$ 193 bilhões na América Latina

Aportes serão feitos nos próximos cinco anos e as infraestruturas devem cobrir mais de três quartos da população da região em 2020. Mas as operadoras terão de enfrentar um crescimento de receita praticamente estagnado no período. "O crescimento de dois dígitos já passou", sustentou o diretor para a América Latina da GSMA, Sebastian Cabello.

Corte de Internet leva Ministério da Justiça notificar Vivo, Claro, Tim e Oi

Segundo nota, objetivo é “verificar se todos os direitos e garantias dos consumidores afetados estão sendo respeitados”.

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV
Veja mais artigos
Veja mais artigos

Internet das Coisas:"Wearable" vai ser o futuro do banco?

:: Por Eduardo Prado*


Copyright © 2005-2015 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site