Home - Convergência Digital

Leilão 4G: Fabricantes declaram guerra à tecnologia nacional

Convergência Digital - Carreira
:: Ana Paula Lobo* - 02/05/2012

A exigência do uso de tecnologia nacional na construção das infraestruturas de redes voltadas para a oferta da 4G, determinada pelo Governo Dilma à Anatel, vai parar na Organização Mundial do Comércio. Estados Unidos e a União Europeia, endossando as reclamações da indústria móvel dos seus países, decidiram recorrer à OMC afirmando que a exigência de tecnologia nacional é uma medida ilegal no mercado de Telecomunicações.

A informação está na matéria publicada nesta quarta-feira, 02/05, no jornal O Estado de São Paulo, do jornalista Jamil Chade, correspondente do veículo em Genebra, na Suiça. Segundo a reportagem, por enquanto, a disputa está sendo travada nos bastidores, não sendo levada para o tribunal da Organização Mundial do Comércio. Mas o desconforto dos EUA e da União Europeia foi colocado à mesa na reunião do Comitê de Investimentos da entidade, que tem reunião agendada para esta sexta-feira, 04.

Os norte-americanos e europeus fizeram questão, aponta a reportagem, de denunciar a questão e deixaram claro que se não houver uma mudança de rumo vão, sim, partir para um embate nos tribunais da OMC. Os fabricantes estrangeiros questionam o fato de terem de abrir espaço para equipamentos com tecnologia nacional, como se propõe o edital.

Antes de enfrentar o ambiente tenso da OMC, o governo precisa responder a um questionamento feito pelo Representante Comercial dos Estados Unidos (USTR), no fim de abril, com relação à preferência dada para a tecnologia nacional. À época, o documento enviado pela USTR colocava, de acordo com a reportagem do Estadão, "A Anatel vai exigir que a tecnologia preferida seja rejeitada em favor de uma tecnologia inferior que seja produzida localmente?". A resposta oficial do governo Dilma deverá ser conhecida esta semana.

Mas o clima deve continuar bastante complicado. Isso porque o ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, já deixou claro que o governo Dilma não mudará a sua rota e sustentou que as medidas colocadas pela Anatel "não ferem as condições da OMC e, sim, promovem a produção e o desenvolvimento local".

O leilão 4G está agendado para o dia 12 de junho. O preço mínimo estabelecido pela Anatel para as licenças foi de R$ 3,85 bilhões e o prazo para a construção das redes é considerado curto pelos fabricantes - pouco mais de seis meses para levar o serviço 4G nas cidades-sede da Copa das Confederações, em junho de 2013.

*Com informações do Jornal O Estado de São Paulo

Enviar por e-mail   ...   Imprimir texto
 

LEIA TAMBÉM:

12/03/2015
Com crescimento acima de dois dígitos, 4G supera o 3G no mundo

11/03/2015
TIM amplia 4G em 1.8GHz

09/03/2015
4G: quase 1 milhão de novas adições em janeiro

03/03/2015
Investimentos em 4G vão superar os US$ 193 bilhões na América Latina

24/02/2015
Brasil somou 6,8 milhões de acessos 4G em 2014, calculam operadoras

13/02/2015
TIM já testa uso da faixa de 1,8 GHz para a oferta 4G

06/02/2015
Compartilhamento: Oi e TIM perdem e Anatel mantém cobrança dupla de tributo

04/02/2015
Dados móveis: 10% dos assinantes consomem 80% do tráfego 3G e 4G

30/01/2015
4G cresceu 416,55% em 2014 e chegou a 6,76 milhões de linhas ativas no Brasil

22/01/2015
IDC:4G vai chegar a 11 milhões de assinantes no Brasil

Destaques
Destaques

Investimentos em 4G vão superar os US$ 193 bilhões na América Latina

Aportes serão feitos nos próximos cinco anos e as infraestruturas devem cobrir mais de três quartos da população da região em 2020. Mas as operadoras terão de enfrentar um crescimento de receita praticamente estagnado no período. "O crescimento de dois dígitos já passou", sustentou o diretor para a América Latina da GSMA, Sebastian Cabello.

Corte de Internet leva Ministério da Justiça notificar Vivo, Claro, Tim e Oi

Segundo nota, objetivo é “verificar se todos os direitos e garantias dos consumidores afetados estão sendo respeitados”.

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV
Veja mais artigos
Veja mais artigos

Internet das Coisas:"Wearable" vai ser o futuro do banco?

:: Por Eduardo Prado*


Copyright © 2005-2015 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site