Home - Convergência Digital
RSS Assine gratuitamente as nossas newsletters Quem faz o Convergência Digital Fale conosco Anuncie aqui
Cloud Computing CD TV Carreira Blog Capital Digital



Home - Inovação

Instituto Eldorado usa robôs para testar celulares no Brasil

:: Da redação
:: Convergência Digital :: 26/04/2012

O Instituto de Pesquisas Eldorado (www.eldorado.org.br) investiu R$ 4 milhões para se tornar um centro de consolida como um centro de testes para homologação de celulares. No aporte está incluída a compra e instalação de um sistema de medição, composto de dois robôs que avaliam a influência no cérebro humano quando exposto à radiação emitida pelos aparelhos celulares. Este teste é conhecido pela sigla SAR - Specific Absorption Rate, que é a taxa de absorção de energia por tecidos do corpo, em watt por quilograma (W/kg), e é específico para fonte de energia eletromagnética.

“O teste verifica quanto o aparelho está transmitindo de ondas eletromagnéticas e quanto o cérebro absorve dessa radiação. Este teste requer um alto nível de precisão, que não seria alcançado se fosse realizado manualmente. Por essa razão utilizamos robôs, que através de um líquido específico, simula as características e a densidade físico-química da cabeça humana”, explica Joaquim Carlos, gerente do Laboratório de Engenharia de Testes do Eldorado.

O tema vem ganhando destaque no mundo todo desde que a Organização Mundial da Saúde (OMS) incluiu, no ano passado, o telefone celular como potencial causador de câncer no cérebro, mas esclarecendo que ainda não há estudos conclusivos que indiquem esta conexão. Mesmo assim, o órgão recomenda que os consumidores devam ser alertados sobre os riscos.

O teste de absorção de radiação faz parte de um enorme escopo de verificações técnicas para homologação de produtos realizado pelo Instituto Eldorado, que é Acreditado pelo Inmetro (Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia) e que atua fortemente em homologação na área de telecomunicações.

O escopo de atuação abrange vários segmentos, como telecomunicações, bens de informática e aparelhos eletrodomésticos, realizando ensaios em áreas como acústica, segurança, radiofrequência, eficiência energética e compatibilidade eletromagnética.

“Nossos trabalhos se concentram nas áreas de telecomunicações, principalmente celulares, no qual realizamos 100% dos testes exigidos para homologação, incluindo os testes na bateria do produto. Atuamos também em outras áreas, como por exemplo, o programa Selo-Ruído controlado pelo Ibama e Inmetro”, afirma o gerente Joaquim Carlos.

Ele explica que, antes de lançar um produto, o fabricante deve submetê-lo a testes de conformidade. O fabricante contata um Organismo de Certificação Designado (OCD), que é uma instituição técnica legalmente constituída que, por delegação da Anatel, no caso de produto de telecomunicação, conduz os processos de avaliação da conformidade antes de os produtos serem lançados no mercado.

“Em média realizamos 2,5 mil testes de homologação por mês, entretanto temos capacidade para realizar mais de 4 mil”, salienta o gerente. “Como produto final de nosso trabalho, emitimos um relatório técnico, com detalhamento ponto a ponto, dos resultados obtidos, para análise do OCD. Isto requer dos profissionais do Eldorado um conhecimento técnico profundo, mantendo a capacitação atualizada e consistente com as novas tecnologias de mercado”, diz Joaquim Carlos.

O Instituto Eldorado também é credenciado pela ABECS – Associação das Empresas de Cartões de Crédito e Serviços para realizar testes de homologação de PIN Pads e POS, equipamentos usados em bancos e no varejo para a leitura de cartões de crédito e débito.

“Neste caso, não há uma regulamentação do governo, a homologação é realizada conforme critérios determinados entre ABECS, fabricantes de terminais de pagamento e bancos. Baseado em normas internacionais, nós desenvolvemos os nossos procedimentos de testes de vulnerabilidade em produtos”, comenta Joaquim Carlos.

O Instituto Eldorado ainda é responsável pela realização de testes de equipamentos de rastreamento e localização veicular, conforme as normas determinadas pelo DENATRAN. “O objetivo do trabalho é verificar e validar se as funcionalidades do produto estão em conformidade com os requisitos e normas exigidos”, afirma Joaquim Carlos. Objtivo, agora, com o novo aporte é de se tornar uma referência na área na América Latina.

Enviar por e-mail   ...   Imprimir texto
 


:: Leia também:

:: 26/03/2015 14:11
STJ decide que Google só fornece IP se ofendido apresentar URLs

:: 26/03/2015 10:24
Lei das Antenas passa e prevê licenciamento automático após 60 dias

:: 26/03/2015 07:25
TV Digital: Teles e TVs comerciais pressionam por conversor mais barato

:: 25/03/2015 19:00
Amos Genish, da GVT, vai assumir o comando da Vivo/Telefônica no Brasil

:: 25/03/2015 17:40
Apenas 1,9% dos acessos fixos no Brasil têm velocidade acima de 10 Mbps

:: 25/03/2015 11:33
Aldo Rebelo, do MCTI, diz que TI não será excluída do ajuste fiscal

:: 25/03/2015 10:45
Telebras encerra 2014 com prejuízo de R$ 117 milhões

:: 24/03/2015 14:10
CADE diz que acordos entre teles e OTTs podem afetar competição

:: 24/03/2015 13:45
Para governo, Brasil não precisa de consolidação em telecom

:: 24/03/2015 10:25
TIC movimenta R$ 6 bi e SLTI recomenda dobrar o número de funcionários




Outras matérias desta seção:

ANTERIOR
MCTI: Sem engenheiros, não há país com desenvolvimento sustentável

PRÓXIMA
Microsoft vende US$ 550 milhões em patentes para Facebook




Red Hat Forum 2014
OpenStack vai vencer a batalha dos data centers

A afirmação é do presidente da Red Hat Brasil, Gilson Magalhães. "O OpenStack permite uma outra forma de fazer a Tecnologia", diz. No país, 2014 foi classifado com um ano desafiador.

Clique aqui e veja a cobertura completa do evento


Cidades inteligentes: Internet das Coisas impõe um novo ciclo de investimentos

As cidades inteligentes vão conectar cerca de 1,1 bilhão de dispositivos à internet ainda este ano, revela o Gartner. A expectativa para 2020 é ainda mais significativa: 9,7 bilhões de objetos conectados.


INPI discute critérios de patentes, inclusive para software

Consulta pública é abrangente e começa pelo próprio conceito de novidade a justificar um registro de exclusividade. Proposta aborda os casos em que um ‘programa de computador em si’ pode ser patenteado. O portal Convergência Digital publica a íntegra do texto.


Inmetro e Capes aproximam comunidade científica da indústria

Instituiições lançam edital  para  selecionar projetos de pesquisa, desenvolvimento e inovação que possam ampliar a conexão entre grupos científicos de alto nível e representantes da indústria





Sua ideia não vale nada
:: Mariana Lemos*

Cobertura em vídeo do Convergência Digital


Veja a segunda edição da revista digital Alianza Latinoamericana de Medios TIC Alianza Latinoamericana
de Medios TIC . nº 2


Nesta segunda edição, tratamos de um tema que está na lista de prioridade dos gestores de TI: o BIG DATA

A Revista Alianza é fruto de uma aliança editorial entre os veículos InversorLatam, portal Convergência Digital e Evaluamos, da Colômbia. Nosso compromisso é retratar os pontos mais importantes de Telecom e TI na América Latina.

Clique aqui para ver outras edições




Convergência Digital no Facebook Convergência Digital no Twitter RSS do Convergência Digital Newsletters do Convergência Digital
Copyright © 2005-2015 Convergência Digital
Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site.
Este Sítio Web é acessível via IPv6!