Home - Convergência Digital
RSS Assine gratuitamente as nossas newsletters Quem faz o Convergência Digital Fale conosco Anuncie aqui
Cloud Computing CD TV Carreira Blog Capital Digital



Home - Negócios

Google diz não lembrar de ter que pagar pelo uso da Java

:: Da redação
:: Convergência Digital :: 24/04/2012

O ex-presidente-executivo do Google, Eric Schmidt, testemunhou em corte nesta terça-feira, 24/04, alegando que não lembra se funcionários de sua empresa haviam informado a ele em 2005 que a companhia teria de pagar por uma permissão da Sun Microsystems para utilizar a linguagem de programação Java.

A Oracle processou o Google em agosto de 2010, dizendo que o sistema operacional Android, do Google, infringia seus direitos autorais e patentes relativos à linguagem de programação Java. O Google respondeu dizendo que não viola as patentes da Oracle e que ela não pode licenciar certas partes do Java, uma linguagem "open source", isto é, de código aberto.

Schmidt, que foi presidente-executivo do Google por dez anos antes de assumir o cargo de presidente do conselho no ano passado, foi a última testemunha da Oracle. O Google convocou-o então novamente como sua primeira testemunha de defesa. Antes de se juntar ao Google, Schmidt foi vice-presidente de tecnologia da Sun Microsystems, que desenvolveu o Java. A Oracle adquiriu a Sun por 7,4 bilhões de dólares em 2010.

Sob questionamentos pelo advogado da Oracle, David Boies, a Schmidt foi mostrada uma apresentação de 2005 aos executivos do alto escalão do Google, em que dizia que o Google "precisa" adquirir a permissão da Sun. Entretanto, Schmidt disse que não se lembrava se o incidente se deu dessa maneira. Schmidt também reconheceu dizer que o Google derivava receita suficiente de anúncios no Android para financiar o sistema operacional e "muito" mais.

"A meta era conseguir o máximo possível de usuários numa nova plataforma que pudesse explorar a internet", disse Schmidt a respeito do Android. O julgamento, que deve durar pelo menos oito semanas, foi dividido em três fases: responsabilidade por copyright, alegações de infração de patentes, e danos.

Em uma etapa anterior do caso, as estimativas de possíveis danos contra o Google foram de até 6,1 bilhões de dólares. Mas o Google conseguiu limitar parte das alegações de infração de patentes da Oracle e reduziu possíveis indenizações. A Oracle busca cerca de 1 bilhão de dólares em danos contra direitos autorais.

O júri tomará sua decisão baseando-se apenas em responsabilidade por copyright antes de ouvir evidências relativas à violação de patentes. O juiz distrital William Alsup pode também decidir sobre algumas das questões sobre direitos autoriais.

Fonte: Agência Reuters

Enviar por e-mail   ...   Imprimir texto
 


:: Leia também:

:: 09/10/2014 10:35
Google apela à Suprema Corte contra a Oracle

:: 05/09/2014 09:55
Mais de 15 milhões de smartphones contaminados por malware

:: 02/07/2014 15:20
Apps bancários, no Android, estão sob ataque

:: 09/05/2014 18:52
Guerra do Android: Oracle impõe derrota ao Google

:: 17/01/2014 11:33
Aplicativos de alto risco para Android vão chegar a 3 milhões

:: 14/06/2013 14:15
Android leva Google a enfrentar mais uma investigação na Europa

:: 26/04/2013 13:45
Guerra de patentes: Microsoft vence batalha contra o Google

:: 09/04/2013 15:45
Microsoft e Nokia usam o Android para acirrar briga com o Google

:: 19/03/2013 17:12
Android vira arma de ciberespionagem e concentra 99% das ameaças móveis

:: 13/11/2012 13:45
Guerra móvel: Microsoft e Google se enfrentam em julgamento do ano




Outras matérias desta seção:

ANTERIOR
Intel contesta multa bilionária imposta pela União Europeia

PRÓXIMA
Classes C,D e E responderam por 56% das compras online no Brasil



Soluções de TI Simples
Brasil tem escola para o cibercrime

Mercado nacional apresenta 9% dos sistemas infectados por malware bancário no mundo.

» Wi-Fi público: Você está consciente dos riscos?
» Brasil segue sem política de segurança para BYOD
» Corporações são mais afetadas por vulnerabilidades de CMS


OLX e bomnegócio.com se unem no Brasil e enfrentam Mercado Livre
:: 14/11/2014 :: Negócios

Sites de classificados têm investido fortemente em marketing na TV no Brasil. União acirra a briga com o Mercado Livre. Transação terá de ser aprovada pelos órgãos reguladores da Europa. Valores não foram mencionados nesta joint-venture. No Brasil, os negócios serão unificados.


Facebook quer ser a 'cara' das PMEs e das startups no Brasil
:: 12/11/2014 :: Negócios

Empresa anuncia o Facebook Empreendedores, iniciativa que conta com parceria com o SEBRAE. Um dos programas, o Face Start, é piloto para o mundo. Rede social recupera o mote dos telecentros e abre uma unidade em Heliópolis, comunidade de São Paulo.


Vouclicar.com: PMEs atraem investidores para o Brasil
:: 10/11/2014 :: Negócios

Portal de ecommerce voltado para as pequenas e médias emrpesas, da Globalweb Corp., participou do Web Summit 2014, em Dublin, que reuniu mais de 800 investidores. "Internet das Coisas e aplicativos atraem aportes para o país", frisam os diretores Ronaldo Oliveira e Leonardo Zysman.


Atos quer ficar entre as 10 maiores prestadoras de TI do Brasil
:: 04/11/2014 :: Negócios

Consolidação com a Bull já começou na região e a decisão foi manter as duas marcas ativas. Computação em nuvem e serviços gerenciados são os carros-chefes da empresa.


Cobertura em vídeo do Convergência Digital


FBI não gostou do iPhone 6: ele dificulta os serviços de espionagem
:: Por Wilians Geminiano*

RioInfo 2014 - Cobertura especial do Convergência Digital

Mesmo sem política para TICs, Rio de Janeiro soma 75 mil pessoas vinculadas à TI

Pesquisa que está sendo elaborada pelo TIRio, em parceria com a Softex, mostra que o Rio de Janeiro tem 13 mil empresas de TI ativas e cerca de 25% delas são empreendedoras.  O Rio Info 2014 tem como expectativa gerar R$ 15 milhões em negocios nos próximos 12 meses.

» Varejo engatinha na TI e despreza hábitos do consumidor
» Internet das Coisas chega ao mundo dos vinhos
» Big Data vira estratégia de governo na cidade do Rio de Janeiro
» Brasil está andando muito devagar na adoção do big data

Clique aqui e veja a cobertura completa


Veja a segunda edição da revista digital Alianza Latinoamericana de Medios TIC Alianza Latinoamericana
de Medios TIC . nº 2


Nesta segunda edição, tratamos de um tema que está na lista de prioridade dos gestores de TI: o BIG DATA

A Revista Alianza é fruto de uma aliança editorial entre os veículos InversorLatam, portal Convergência Digital e Evaluamos, da Colômbia. Nosso compromisso é retratar os pontos mais importantes de Telecom e TI na América Latina.

Clique aqui para ver outras edições




Convergência Digital no Facebook Convergência Digital no Twitter RSS do Convergência Digital Newsletters do Convergência Digital
Copyright © 2014 Convergência Digital
Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site.
Este Sítio Web é acessível via IPv6!