TELECOM

São Paulo vai à justiça contra teles móveis

Da redação ... 18/04/2012 ... Convergência Digital

A Telcomp - Associação Brasileira das Prestadoras de Serviços de Telecomunicações Competitivas,por meio de comunicado, faz sérias críticas à prefeitura de São Paulo que quer, por meio de ações judiciais, retirar cerca de 2.000 antenas de telefonia móvel da capital paulista, instaladas pela Vivo, Claro e Oi. A alegação é que as antenas ocupam de forma desordenado o município e são prejudiciais à saúde da população.

"A argumentação é antiga, não tem fundamento legal e já deveria ter sido superada há muito tempo", sustenta a Telcomp no informe. Segundo ainda a entidade, a legislação vigente garante competência exclusiva à União para legislar sobre radiação envolvendo as comunicações sem fio.

De acordo ainda com a Telcomp, "as redes de comunicação sem fio são estruturadas com pontos inter dependentes. A eliminação de alguns pontos (ou antenas) compromete a comunicação numa área bem mais extensa, prejudicando não só quem está próximo à antena, mas, potencialmente, todos os usuários dos serviços. A proximidade de hospitais e escolas, tendo em vista o efeito neutro sobre a saúde, não é argumento válido para obrigar a retirada de antenas".

“Pergunte a um médico como seria sua vida e a de seus pacientes, se não estiver disponível para atender ao telefone móvel quando estiver num hospital. O mesmo para um estudante, ou sua família, se não puder ter acesso à internet pelo seu tablet ou telefone enquanto estiver na escola. É um contra senso”, afirma João Moura, Presidente Executivo da TelComp.

A entidade, ainda no comunicado, diz que "é absolutamente legítimo que a Prefeitura elabore diretrizes urbanísticas para conciliar a necessidade de implantação de redes com o planejamento urbano, pois afinal a população merece viver numa cidade organizada e bonita", mas diz que muitas formas de fazer o planejamento urbano e conciliar as necessidades de comunicação com o planejamento de cidades, com regras claras, consistentes do ponto de vista legal e com processo transparente e ágil.


Oi expande Projeto Linhão e leva fibra óptica à região Norte

Iniciativa prevê a construção de 2400 kms de fibra em quatro estados. Investimentos, até agora, são de R$ 32 milhões.

TIM fecha PPP com Copel para massificar uso de small cells no Paraná

Tele negocia um megacordo de compra das pequenas antenas com os seus fornecedores -Ericsson, Huawei e Nokia. A transação foi definida, por Marco di Constanzo, diretor da TIM Brasil, como um 'negócio de bilhões de reais'. No Paraná, as primeiras 100 small cells serão instaladas em poucas semanas.

Brasileiro prefere acessar Wi-Fi público sem registro de login e senha

Pesquisa revela que 55% dos 23 mil pesquisados nunca ou só às vezes desligam seus transmissores de Wi-Fi e ainda permitem que se conectem automaticamente nas redes públicas.

Oi dá o último passo para concretizar venda dos ativos da PT à Altice

Acionistas da PT Portugal autorizaram a transferência de uma dívida de 400 milhões de euros para uma subsidiária da operadora brasileira.


Veja edição 12 da Revista Abranet - Assossiação Brasileira de Internet REVISTA ABRANET . 12
Especial 20 Anos de Internet no Brasil


Há 20 anos os provedores de Internet escrevem suas histórias no País. A trajetória não foi nada fácil. Houve decisões políticas e econômicas significativas. Infraestrutura, modelo de negócios e fidelização de clientes foram relevantes no passado e continuam sendo no presente. Ao longo de duas décadas, os ISPs tiveram de se reinventar diversas vezes para não deixar de existir.

Clique aqui para ver outras edições

  • Copyright © 2005-2015 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G