GESTÃO

Dataprev mantém demissões e gera crise com sindicatos

Luiz Queiroz ... 17/04/2012 ... Convergência Digital

O presidente da Dataprev, Rodrigo Assumpção, afirmou na audiência realizada nesta terça-feira,17/4, no Ministério Público do Trabalho (MPT), que não vai suspender os efeitos das 42 demissões imotivadas que pegaram de surpresa os trabalhadores da empresa, em todo o Brasil.

A Fenadados e os sindicalistas presentes decidiram criar uma comissão de trabalhadores da empresa e foram até à Secretaria-Adjunta do Ministério da Previdência, para protocolar um documento no qual fazem críticas ao processo e contra a decisão da direção da Dataprev.

Durante a audiência os sindicalistas manifestaram revolta contra a postura adotada pela diretoria da empresa.  "A forma como a Dataprev vem conduzindo todo esse processo é um total desrespeito ao trabalhador", afirma o diretor de Relações Sindicais do SINDPD-DF, Eudes Rodrigues da Silva, que juntamente com o diretor Paulo Roberto Ramos, acompanhou a audiência.

A Fenadados demonstrou que ao longo dos últimos cinco anos a Dataprev vem promovendo uma série de demissões imotivadas e, que agora, parece que o processo vai se acentuar. A empresa negou que esteja promovendo demissões em massa e ferindo o Acordo Coletivo do Trabalho (ACT).  A Fenadados insiste que as demissões são em massa e, muitas vezes, motivadas por perseguições políticas e pessoais. A empresa afirma que as demissões foram motivadas pela reestruturação e os planos de ação desenvolvidos desde 2009.

A procuradora do Trabalho, Dinamar Cely Hoffmann, solicitou mais documentos à empresa e vai aguardar a manifestação da Fenadados.  Em conversa informal com os sindicalistas, a procuradora afirmou que o caso é muito difícil. Hofmann solicitou que a federação faça sua manifestação com informações que demonstrem o desrespeito da empresa ao Acordo Coletivo de Trabalho. Também orientou aos sindicatos que promovam ações judiciais em defesa dos trabalhadores.  

Segundo o presidente da Fenadados, Carlos Albereto Valadares - Gandola, todos os sindicatos foram orientados a não homologarem novas demissões que estejam ocorrendo na Dataprev, assim como já vinha sendo feito no caso dos 42 que já foram demitidos. "Até que se resolva o impasse a direção da Dataprev terá de homologar qualquer demissão diretamente nas Delegacias Regionais do Trabalho", informou Gandola.


Processo Judicial Eletrônico supera a marca dos 5,2 milhões

Os processos judiciais tramitam em 2.377 órgãos julgadores, que se valem de certificado digital no padrão da ICP-Brasil.

ITI e UnB vão criar app para conferir assinatura digital em arquivos PDF

Aplicativo será baseado no padrão de assinatura PAdES da Infraestrutura de Chaves Públicas Brasileira – ICP-Brasil.

Vouclicar.com oferece pesquisa de satisfação ao cliente grátis para PMEs

Loja virtual de aplicativos fechou uma parceria com a consultoria SurveyMonkey e terá uma solução que permitirá aos microempreendedores terem um retorno da opinião dos seus clientes.

Sociedade será chamada para construir políticas públicas

Com duas novas secretarias (Diálogo e Participação), governo usará a tecnologia para ouvir os movimentos sociais, sobre quais os programas que serão prioritários para o país. 

CGU abrirá banco de dados com perguntas e respostas feitas pela LAI

Objetivo é garantir um ganho de tempo ao cidadão que quer obter alguma informação por meio da Lei de Acesso à Informação, e esta já tenha sido respondida pelo governo a outro interessado.



  • Copyright © 2005-2015 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G