Home - Convergência Digital
RSS Assine gratuitamente as nossas newsletters Quem faz o Convergência Digital Fale conosco Anuncie aqui
Cloud Computing CD TV Carreira Blog Capital Digital



Home - Internet

Marco Civil deve mudar conceito de neutralidade e garantir anonimato

:: Luís Osvaldo Grossmann
:: Convergência Digital :: 17/04/2012

Para o professor Sérgio Amadeu, que integra o Comitê Gestor da Internet, a proposta do Marco Civil para a rede precisa de pelo menos dois reparos importantes: no conceito de neutralidade e na possibilidade de guarda de registros de conexão.

“A Internet por si já deixa rastros. O Marco Civil precisa assegurar a navegação anônima. É preciso entender que a liberdade de expressão anônima não é a mesma coisa que a navegação anônima”, sustentou Amadeu ao participar da primeira audiência pública da comissão especial da Câmara dos Deputados sobre o projeto de lei.

O professor lembrou que com a implantação do IPv6, a tendência é que os endereços IP sejam fixos. “Se são fixos, guardar logs para quê? Temos é que proteger esse IP da intrusão, da vigilância, do rastreamento digital, que inclusive já existe. Todo IP deve ser considerado inocente até prova em contrário”, completou.

Para Amadeu, os parlamentares também precisam modificar a redação que trata da neutralidade de rede. Segundo ele, o principal problema está em deixar os detalhes para regulamentação posterior. “Se submeter a neutralidade à normas técnicas, afeitas a vários tipos de interpretação, acabou a neutralidade.”

O risco, entende o professor, é “a imposição de restrições e bloqueios de fluxo de dados mascarados pela expressão ‘restrição técnica’, com efeitos sobre a criatividade, a competição e mesmo à livre iniciativa”.

Interceptação

A guarda de registros de conexão – ainda que defendida em casos onde exista autorização judicial – é em si naturalmente polêmica e ainda pode levar a conflitos jurídicos, como lembrou o conselheiro da Associação Brasileira de Direito da Informática e Telecomunicações, Gilberto Martins de Almeida.

“O Marco Civil prevê a interceptação de dados, mas isso entra em conflito com o que prevê a Constituição Federal, em seu artigo 5o, inciso XII, uma vez que apenas as comunicações telefônicas são passíveis de interceptação”, entende Almeida.

De fato, a Constituição diz que “é inviolável o sigilo da correspondência e das comunicações telegráficas, de dados e das comunicações telefônicas, salvo, no último caso, por ordem judicial (...)”. “Assim, a questão é pelo menos discutível sem que haja mudança na Constituição Federal”, insistiu.

Enviar por e-mail   ...   Imprimir texto
 


:: Leia também:

:: 01/04/2015 15:13
Hollywood quer usar Marco Civil da Internet para bloquear sites estrangeiros

:: 01/04/2015 11:12
Netflix quer que regulamentação do Marco Civil proíba cobrança de interconexão

:: 01/04/2015 09:33
Marco Civil: procura acima da média faz Justiça prorrogar consulta por 30 dias

:: 31/03/2015 17:03
Marco Civil e neutralidade: As perguntas da Anatel à sociedade

:: 31/03/2015 16:50
Anatel abre consulta pública sobre neutralidade de rede

:: 26/03/2015 14:11
STJ decide que Google só fornece IP se ofendido apresentar URLs

:: 17/03/2015 17:05
Consultas vão apontar se Marco Civil alcança acordos entre empresas

:: 27/02/2015 17:52
Veja o posicionamento dos demais integrantes do CGI.br

:: 27/02/2015 16:09
Thiago Oliveira: Guarda de logs tem falhas que prejudicam prova judicial

:: 27/02/2015 15:55
Flavio Wagner: Regulamentação não pode prejudicar inovação




Outras matérias desta seção:

ANTERIOR
Financiamento agrícola poderá ser usado para acesso à Internet

PRÓXIMA
Câmara inviabiliza tramitação do Marco Civil da Internet



Veja edição 12 da Revista Abranet - Assossiação Brasileira de Internet REVISTA ABRANET . 12
Especial 20 Anos de Internet no Brasil


Há 20 anos os provedores de Internet escrevem suas histórias no País. A trajetória não foi nada fácil. Houve decisões políticas e econômicas significativas. Infraestrutura, modelo de negócios e fidelização de clientes foram relevantes no passado e continuam sendo no presente. Ao longo de duas décadas, os ISPs tiveram de se reinventar diversas vezes para não deixar de existir.

Clique aqui para ver outras edições


Google é indiciado e pode ser multado em até US$ 6,6 bi

A titã americana foi acusada de abusar de posição dominante no mercado de buscas na Internet pela União Europeia. Desde 2010, a empresa está sendo investigada. Google fará companhia à Microsoft e à Intel, também punidas com multas bilionárias.


Neutralidade: Teles e TVs pagas se aliam e vão à Justiça contra a FCC

Três novos processos foram apresentados nesta terça, 14/4, pelas entidades que representam operadoras fixas e móveis e as empresas de TV por assinatura. Em geral, objetivo é anular a decisão tomada pela FCC no fim de fevereiro, que proíbe discriminação e bloqueios ou priorização paga de conteúdos na rede. Teles móveis tentam ser excluídas das obrigações.


Escanteado na TV aberta, Ginga escreve seu futuro no IPTV

"Nós temos tecnologia para ser a padronização do IPTV", diz o professor e pesquisador Marcelo Moreno, da Universidade Federal de Juiz de Fora e coordenador do tema na UIT.


Comércio eletrônico: com dólar em alta, Brasil despenca em ranking global

Entre 2014 e 2015, o país perdeu 14 posições, saindo do 7º para o 21º lugar numa lista dos 30 principais países com maior atratividade no comércio eletrônico, segundo estudo divulgado pela consultoria A.T. Kearney, responsável pelo Índice de E-Commerce de Varejo Global 2015.



Allied e Oi firmam aliança para distribuição de dispositivos móveis

Distribuidora será responsável pela gestão de suprimentos e supply chain de celulares, smartphones e tablets.

» Brasil fica para trás no consumo de apps na América Latina
» BYOD veio para ficar no Brasil
» 99Taxis recebe R$ 130 milhões com segundo aporte em 2015


A Internet das Coisas vai transformar o "negócio" do Banco
:: Por Eduardo Prado *

Cobertura em vídeo do Convergência Digital

Veja as coberturas especiais do Convergência Digital

 ESPECIAL   GOVERNANÇA DA INTERNET
EUA e aliados rejeitam proposta brasileira de proteção à privacidade

Em entrevista ao portal da Abranet, que o Convergência Digital republica, Thiago Tavares, um dos conselheiros do CGI e que esteve presente à PP-14 de 29/10 a 7/11, realizada em Busan, na Coréia do Sul, diz que há discussões graves para serem tocadas em 2015. Entre elas, uma proposta- rejeitada - da Índia, mas que pode colocar em risco à Internet.

» #HumanizaRedes: Brasil faz parceria inédita com Google, Facebook e Twitter
» Berzoini: "É hora de se pensar em convenções globais para a governança da Internet"
» Governança da Internet: América Latina no centro das atenções
Clique aqui para ver o especial completo


Abranet 2014 - Desafios e Oportunidades: Profissionais de Internet

IPv6: Quanto mais demorar, mais cara a migração vai ficar

Essa foi a avaliação feita pelo presidente da Associação Brasileira da Internet - Abranet, Eduardo Nejer, que defende que o assunto seja tratado como prioridade máxima nos próximos meses no Brasil.

CDTV Abranet apela ao associado para responder pesquisa TIC Provedores
CDTV Brasil quer fazer um cadastro nacional de provedores Internet
Clique aqui para ver a cobertura completa

TICs em Foco - Internet das coisas
Oportunidades e desafios

Mais popular que nunca, a internet das coisas — ou IoT, na sigla para Internet of Things, ou ainda IoE de Internet of Everything — representa tanto uma janela de oportunidade para as empresas quanto imprime desafios monstruosos devido à imensa quantidade de máquinas conectadas à internet.





Convergência Digital no Facebook Convergência Digital no Twitter RSS do Convergência Digital Newsletters do Convergência Digital
Copyright © 2005-2015 Convergência Digital
Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site.
Este Sítio Web é acessível via IPv6!