Home - Convergência Digital
RSS Assine gratuitamente as nossas newsletters Quem faz o Convergência Digital Fale conosco Anuncie aqui
Cloud Computing CD TV Carreira Blog Capital Digital



Home - Internet

Marco Civil deve mudar conceito de neutralidade e garantir anonimato

:: Luís Osvaldo Grossmann
:: Convergência Digital :: 17/04/2012

Para o professor Sérgio Amadeu, que integra o Comitê Gestor da Internet, a proposta do Marco Civil para a rede precisa de pelo menos dois reparos importantes: no conceito de neutralidade e na possibilidade de guarda de registros de conexão.

“A Internet por si já deixa rastros. O Marco Civil precisa assegurar a navegação anônima. É preciso entender que a liberdade de expressão anônima não é a mesma coisa que a navegação anônima”, sustentou Amadeu ao participar da primeira audiência pública da comissão especial da Câmara dos Deputados sobre o projeto de lei.

O professor lembrou que com a implantação do IPv6, a tendência é que os endereços IP sejam fixos. “Se são fixos, guardar logs para quê? Temos é que proteger esse IP da intrusão, da vigilância, do rastreamento digital, que inclusive já existe. Todo IP deve ser considerado inocente até prova em contrário”, completou.

Para Amadeu, os parlamentares também precisam modificar a redação que trata da neutralidade de rede. Segundo ele, o principal problema está em deixar os detalhes para regulamentação posterior. “Se submeter a neutralidade à normas técnicas, afeitas a vários tipos de interpretação, acabou a neutralidade.”

O risco, entende o professor, é “a imposição de restrições e bloqueios de fluxo de dados mascarados pela expressão ‘restrição técnica’, com efeitos sobre a criatividade, a competição e mesmo à livre iniciativa”.

Interceptação

A guarda de registros de conexão – ainda que defendida em casos onde exista autorização judicial – é em si naturalmente polêmica e ainda pode levar a conflitos jurídicos, como lembrou o conselheiro da Associação Brasileira de Direito da Informática e Telecomunicações, Gilberto Martins de Almeida.

“O Marco Civil prevê a interceptação de dados, mas isso entra em conflito com o que prevê a Constituição Federal, em seu artigo 5o, inciso XII, uma vez que apenas as comunicações telefônicas são passíveis de interceptação”, entende Almeida.

De fato, a Constituição diz que “é inviolável o sigilo da correspondência e das comunicações telegráficas, de dados e das comunicações telefônicas, salvo, no último caso, por ordem judicial (...)”. “Assim, a questão é pelo menos discutível sem que haja mudança na Constituição Federal”, insistiu.

Enviar por e-mail   ...   Imprimir texto
 


:: Leia também:

:: 31/07/2014 15:45
EUA obrigam Microsoft a entregar dados armazenados fora do país

:: 25/07/2014 14:45
Viber negocia entrar no acesso grátis das teles móveis

:: 17/07/2014 11:03
Câmara britânica aprova lei de vigilância de dados

:: 02/07/2014 10:00
Rússia vai exigir data centers no país

:: 24/06/2014 10:20
Liberdade de expressão e neutralidade não dependem de regulamentação

:: 23/06/2014 10:55
Marco Civil: Consulta pública para regulamentação fica para pós Copa

:: 16/06/2014 15:43
Acesso grátis faz explodir acesso ao Bradesco Celular

:: 06/06/2014 18:47
Marco Civil: Como será daqui pra frente?

:: 05/06/2014 18:36
Provedores não têm o direito de localizar o dado para evitar ação judicial

:: 03/06/2014 19:45
Facebook grátis faz sombra sobre o Marco Civil da Internet




Outras matérias desta seção:

ANTERIOR
Financiamento agrícola poderá ser usado para acesso à Internet

PRÓXIMA
Câmara inviabiliza tramitação do Marco Civil da Internet



Por sobrevivência, provedores precisam fugir dos serviços comuns

Sair da zona de conforto e se reinventar é imperativo para os ISPs que querem se manter no mercado, sustenta o presidente da Abranet, Eduardo Neger. E para ele só há uma alternativa: apostar na Inovação. O Marco Civil também exige novos modelos de negócios.


 ESPECIAL   GOVERNANÇA DA INTERNET
NetMundial preserva transição da ICANN e faz leve menção à neutralidade

Além de manter o prazo previsto para que as funções IANA sejam desvinculadas do governo dos EUA, a declaração final do evento global sobre a governança da Internet, realizado em São Paulo, também reforçou as críticas à vigilância. Mas cedeu à indústria do copyright.

» Comitê Gestor lança escola sobre governança da Internet
» Painel da ICANN sustenta NetMundial e "globalização" até setembro de 2015
» Governança da Internet: EUA se opõem ao modelo multilateral e conflitam com o Brasil
Clique aqui para ver o especial completo


OTTs têm dificuldades para crescer no Brasil
:: 29/07/2014 :: Internet

País aparece em quinto lugar perdendo para Colômbia e México, que apresentam as maiores taxas de evolução na América Latina.


Google atendeu metade dos pedidos de “direito ao esquecimento”
:: 25/07/2014 :: Internet

Desde maio, quando a Corte de Justiça da Europa decidiu que os europeus podem pedir aos bucasdores que removam resultados de buscas "inadequados ou irrelevantes", a empresa já recebeu mais de 90 mil notificações. Um terço foi negado sumariamente. 


Viber negocia entrar no acesso grátis das teles móveis
:: 25/07/2014 :: Internet

Gerente-Geral para o Brasil, Luiz Felipe Barros, diz que aplicativo quer acirrar a disputa com o WhatsApp, seu maior rival.


Provedores Internet começam a levar o IPv.6 aos clientes
:: 23/07/2014 :: Internet

Fasternet, ISP da cidade de Cerquilho, no interior de São Paulo, já entregou roteadores WiFi com o novo protocolo da Internet para cinco mil clientes residenciais.



4G: Verizon corta velocidade dos 'ilimitados'

"É perturbador", reagiu o presidente do FCC, Tom Wheeler.

» 4G cresce 110% em seis meses. Modems 3G não param de cair
» Telefonica Vivo silencia sobre Leilão 4G
» TIM amplia disputa e reduz tarifa do pré-pago


Marco Civil: Como será daqui pra frente?
:: Por João Moura*

Cobertura em vídeo do Convergência Digital

Veja as coberturas especiais do Convergência Digital


TICs em Foco - Internet das coisas
Oportunidades e desafios

Mais popular que nunca, a internet das coisas — ou IoT, na sigla para Internet of Things, ou ainda IoE de Internet of Everything — representa tanto uma janela de oportunidade para as empresas quanto imprime desafios monstruosos devido à imensa quantidade de máquinas conectadas à internet.


Veja a primeira edição da revista digital Alianza Latinoamericana de Medios TIC Alianza Latinoamericana
de Medios TIC


A Revista Alianza é fruto de uma aliança editorial entre os veículos InversorLatam, portal Convergência Digital e Evaluamos, da Colômbia. Nosso compromisso é retratar os pontos mais importantes de Telecom e TI na América Latina. Nessa primeira edição, tratamos de um tema que está na lista de prioridade: a governança da Internet. Boa leitura!

Clique aqui para ver todas as edições




Convergência Digital no Facebook Convergência Digital no Twitter RSS do Convergência Digital Newsletters do Convergência Digital
Copyright © 2014 Convergência Digital
Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site.
Este Sítio Web é acessível via IPv6!