Home - Convergência Digital
RSS Assine gratuitamente as nossas newsletters Quem faz o Convergência Digital Fale conosco Anuncie aqui
Cloud Computing CD TV Carreira Blog Capital Digital



Home - Governo

Dataprev estuda suspensão de 42 demissões

:: Luís Osvaldo Grossmann
:: Convergência Digital :: 16/04/2012

A direção da Dataprev aceitou discutir com a Fenadados - Federação Nacional dos Trabalhadores em Processamento de Dados, Empresas de Informática e similares- os critérios genéricos que levaram à demissão de 42 funcionários da empresa desde 23 de março, mas não concorda em rever a decisão e, ao menos por enquanto, tampouco em suspender os efeitos das dispensas. Uma primeira reunião esta prevista para esta terça-feira, 17/4.

A empresa não aceita, porém, a alegação de que praticou demissão coletiva, nem tampouco discutirá os motivos dos afastamentos caso a caso. “São questões pontuais e, além disso, os cargos estão sendo repostos. É uma questão de gestão”, afirmou o presidente da Dataprev, Rodrigo Assumpção.

Para a Fenadados, no entanto, o número de demissões em um curto período de tempo – e que afetaram especialmente aposentados, 30 das 42 dispensas – bem como a justificativa de que se tratam de decisões organizacionais caracterizam a demissão coletiva, que, por acordo coletivo, precisariam ter sido negociadas.

“Estão sendo demitidos funcionários com salários mais altos para que sejam contratados outros com salários mais baixos, precarizando as condições de trabalho”, reclamou o presidente da Fenadados, Carlos Alberto Pereira, mais conhecido como Gandola.

A Dataprev prometeu apresentar documentação sobre o plano de gestão para 2012, bem como algumas das circunstâncias que levaram às demissões, dados sobre programas de requalificação, quantidade de aposentados e o histórico de dispensas desde 2005.

Além da Federação, a Frente Nacional dos Trabalhadores em Informática (FNI) também esteve na audiência desta segunda-feira, 16/4, no Ministério Público do Trabalho. “Por tudo o que ouvi, tendo a acreditar que a Fenadados está com a razão”, disse a procuradora Dinamar Hoffmann.

Ainda assim, não houve sucesso no principal pleito: a suspensão dos efeitos das demissões enquanto o tema for negociado entre a direção da estatal e os representantes dos trabalhadores, mas ainda não houve esse compromisso. Assumpção ficou de responder ao pedido nesta terça, 17.

Enviar por e-mail   ...   Imprimir texto
 


:: Leia também:

:: 18/12/2014 09:00
Suspeita de direcionamento trava pregão Linux na Dataprev

:: 09/12/2014 15:15
TI pública precisa dar saltos de qualidade

:: 28/11/2014 10:15
Dataprev nega demissões por conta da reestruturação

:: 29/10/2014 15:13
Dataprev faz concurso para formar cadastro de reserva

:: 17/09/2014 17:40
Descentralização excessiva prejudica TI no governo

:: 11/08/2014 11:24
Big data: quem vai vigiar as ações do governo?

:: 10/06/2014 12:16
Dataprev fará nova mudança de servidores no fim de junho

:: 09/06/2014 13:12
Dataprev e Serpro desenvolvem megasistema de gestão do governo

:: 30/05/2014 12:52
Dataprev programa megalicitação de sistema em nuvem

:: 29/05/2014 15:40
Dataprev monta força-tarefa para migração de data center no Rio de Janeiro




Outras matérias desta seção:

ANTERIOR
Governo terá catálogo de dados abertos na Internet

PRÓXIMA
Software público completa 5 anos com licitação nacional e desdém do setor privado



 ESPECIAL   ESPIONAGEM DIGITAL
Guerra cibernética: EUA querem empresas privadas no combate aos hackers

Entre as medidas propostas pelo presidente Barack Obama está o compartilhamento de informações 'em tempo real' entre o setor privado e o governo. Privacidade entre em questão mais uma vez.

» Espionagem: Comunicações do governo seguem vulneráveis
» Espionagem: ONU oficializa projeto que prevê a privacidade na Internet
» Snowden: Segurança Cibernética dos EUA coloca outros países em risco
Clique aqui para ver a cobertura completa


Documento 'ultrassecreto' levará 25 anos para chegar ao público

O portal Convergência Digital publica a íntegra da Portaria nº8 que também define o prazo de 15 anos para o governo liberar informações consideradas "secretas" e cinco anos para os assuntos "reservados". 


Dilma isenta small cells de pagar Fistel e veta preferência por equipamento nacional nas compras públicas

Foi sancionada a Lei 13.097/2015, que garante a prorrogação de incentivos fiscais da Lei do Bem até 2018 para tablets, notebooks e smartphones.


Compras públicas: Governo exige prova de conceito para vencedor de licitação

A SLTI, do Planejamento, publica a IN nº 2 que modifica modelo de compras em TI. As mudanças já estavam sendo desenhadas na gestão passada, conforme o Convergência Digital antecipou. Mas elas não tocam em um ponto polêmico: a unificação da margem de preferência para tecnologia nacional.


Câmara tira vantagem de produtos com tecnologia nacional em licitações

Conversão em Lei da Medida Provisória 656/14 ainda isenta de Fistel as estações radio base com potência de até 5 Watts – também chamadas de small cells. Medida desagrada parte do governo, conforme revelou especial sobre compras públicas feito pelo portal Convergência Digital.



Veja as coberturas especiais do Convergência Digital


Cobertura em vídeo do Convergência Digital


Veja a segunda edição da revista digital Alianza Latinoamericana de Medios TIC Alianza Latinoamericana
de Medios TIC . nº 2


Nesta segunda edição, tratamos de um tema que está na lista de prioridade dos gestores de TI: o BIG DATA

A Revista Alianza é fruto de uma aliança editorial entre os veículos InversorLatam, portal Convergência Digital e Evaluamos, da Colômbia. Nosso compromisso é retratar os pontos mais importantes de Telecom e TI na América Latina.

Clique aqui para ver outras edições




Convergência Digital no Facebook Convergência Digital no Twitter RSS do Convergência Digital Newsletters do Convergência Digital
Copyright © 2014 Convergência Digital
Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site.
Este Sítio Web é acessível via IPv6!