Home - Convergência Digital

Banda larga móvel: Consumo no Brasil fica abaixo da média da América Latina

Convergência Digital - Carreira
:: Da redação - 13/04/2012

Apesar do forte impulso no número de assinantes - quase 100% em 2011 - fechando o ano com 41 milhões de usuários, o Brasil ainda tem muito por crescer, principalmente, no uso real de dados, afirma Erasmo Rojas, diretor da 4G Americas para América Latina e Caribe.

Enquanto em países como Argentina os usuários consomem cerca de 48% de seus pacotes (dados + voz) em banda larga móvel, no Brasil o percentual é de apenas 22%, 1 ponto percentual menor que a média da região. Em receita, isso significa 3,08 dólares dos 14 dólares, que é a média mensal da América Latina de gasto com celular.

“A entrada de novos handsets, como tablets e smartphones, pode ajudar nesse crescimento”, destaca Rojas, que aponta a diminuição do uso dos modens externos como indicio desse movimento. Em 2010, o número de acessos à banda larga móvel por modens e celulares era quase a mesma. Hoje, apenas 19% da conexão móvel é feita por modens. A grande maioria, 81%, é realizada por celulares.

Segundo o executivo, o leilão das novas frequências vão impulsionar esse crescimento, uma vez que as operadoras vão passar a oferecer serviços com mais qualidade. A penetração de banda larga móvel na América Latina é de 12%, e a estimativa é de que, em 2015, atinja 57%, ultrapassando a voz, que, hoje, ainda é a principal fonte de receita das operadoras.

Globalmente a demanda de celulares com acesso a banda larga móvel cresce 75% ao ano, porém metade desse recurso é consumido por apenas 1% dos usuários, enquanto 3% dos usuários de peso (heavy users) são responsáveis por 70% do trafego.

“As operadoras têm o desafio de encontrar um caminho para dosar uso e receita, pois as redes não são capazes de suportar hoje uma fatia grande de usuários de peso. Como a nova geração já nasce conectada, esse tipo de usuário deve crescer muito”, completa Rojas.

Enviar por e-mail   ...   Imprimir texto
 

LEIA TAMBÉM:

01/04/2014
Banda larga: Brasil perde para Uruguai, Chile e Argentina

31/03/2014
Adições negativas colocam os modems fora do jogo da banda larga móvel

27/03/2014
Ranking coloca o 4G do Brasil como o terceiro mais rápido do mundo

27/03/2014
5G será para o usuário que nunca viu um telefone sem fio

18/03/2014
Banda larga móvel: TIM investe em novas franquias para o pré-pago

17/03/2014
Brasileiro prefere aplicativo gratuito e usa pouco apps locais

17/03/2014
Banda larga: Brasil perde para Uruguai, Chile e Argentina

12/03/2014
PROTESTE vai à justiça e pede suspensão da venda do 3G no Brasil

10/03/2014
Reino Unido e Alemanha se juntam pelo 5G

10/03/2014
Operadoras abandonam modems 3G e não se mobilizam no 4G

Destaques
Destaques

700 MHz: Para TVs, custo da transição será ‘surpreendente’

Emissoras voltam a pedir que a venda da faixa obedeça os critérios: primeiro os testes, o cuidado com a mitigação de interferências e, só então, o edital. Segundo a Abert, o valor envolvido é grande demais para um tratamento pouco cuidadoso - algo em torno de R$ 6 bilhões.

Roteadores Wi-Fi terão mais espectro nos EUA

FCC ampliou em 100 MHz a capacidade disponível na faixa não licenciada dos 5 GHz utilizada, junto da faixa de 2,4 GHz.

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV
Veja mais artigos
Veja mais artigos

Mobile Wallet: você já tem a sua?

:: Por Cristiane Higashi*

Caberá ao varejo, as operadoras e as grandes empresas do consumo o papel de massificar o uso da carteira móvel no país. E fica uma certeza: quem não entrar nessa disputa, será ultrapassado pela concorrência.


Copyright © 2014 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site