Home - Convergência Digital

Banda larga móvel: Consumo no Brasil fica abaixo da média da América Latina

Convergência Digital - Carreira
Da redação - 13/04/2012

Apesar do forte impulso no número de assinantes - quase 100% em 2011 - fechando o ano com 41 milhões de usuários, o Brasil ainda tem muito por crescer, principalmente, no uso real de dados, afirma Erasmo Rojas, diretor da 4G Americas para América Latina e Caribe.

Enquanto em países como Argentina os usuários consomem cerca de 48% de seus pacotes (dados + voz) em banda larga móvel, no Brasil o percentual é de apenas 22%, 1 ponto percentual menor que a média da região. Em receita, isso significa 3,08 dólares dos 14 dólares, que é a média mensal da América Latina de gasto com celular.

“A entrada de novos handsets, como tablets e smartphones, pode ajudar nesse crescimento”, destaca Rojas, que aponta a diminuição do uso dos modens externos como indicio desse movimento. Em 2010, o número de acessos à banda larga móvel por modens e celulares era quase a mesma. Hoje, apenas 19% da conexão móvel é feita por modens. A grande maioria, 81%, é realizada por celulares.

Segundo o executivo, o leilão das novas frequências vão impulsionar esse crescimento, uma vez que as operadoras vão passar a oferecer serviços com mais qualidade. A penetração de banda larga móvel na América Latina é de 12%, e a estimativa é de que, em 2015, atinja 57%, ultrapassando a voz, que, hoje, ainda é a principal fonte de receita das operadoras.

Globalmente a demanda de celulares com acesso a banda larga móvel cresce 75% ao ano, porém metade desse recurso é consumido por apenas 1% dos usuários, enquanto 3% dos usuários de peso (heavy users) são responsáveis por 70% do trafego.

“As operadoras têm o desafio de encontrar um caminho para dosar uso e receita, pois as redes não são capazes de suportar hoje uma fatia grande de usuários de peso. Como a nova geração já nasce conectada, esse tipo de usuário deve crescer muito”, completa Rojas.

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

01/02/2016
Na guerra pelo chip único, Claro aumenta franquia de dados no plano controle

03/12/2015
Teles cobram regulamentação urgente para a Lei das Antenas

02/12/2015
Operadoras apoiam espectro adicional para aplicações móveis

30/11/2015
Brasil avança no uso de TICs e larga a lanterna nos custos de serviços móveis

26/11/2015
Bloqueio de dados: STJ atende as teles e concentra ações judiciais no Rio de Janeiro

17/11/2015
Vídeo supera e, muito, o tráfego das redes sociais

13/11/2015
Netshoes leva o zero rating para o comércio eletrônico

09/11/2015
Franquia de dados: Teles querem ações judiciais no Rio. MP e Defesa do Consumidor rejeitam

22/10/2015
Brasília tem projeto privado de cobertura indoor unindo Vivo, QMC Telecom e RFS

19/10/2015
Minicom aprova projetos de R$ 948 milhões à TIM no REPNBL

Destaques
Destaques

4G cresceu 290% em 12 meses no Brasil

Em novembro, a tecnologia chegou a 22,6 milhões de acessos ativos. No total da banda larga - fixo e móvel - o mercado chegou a 221,8 milhões de acessos.

Leilão de sobras de frequências arrecada 852,6 milhões

Com destaque para a participação de empresas pequenas e médias, licitação realizada pela Anatel atraiu 324 concorrentes para a oferta de faixas para aplicações em banda larga. "Acredito que a indústria passará a olhar melhor para os pequenos provedores", afirmou o presidente da Anatel, João Rezende.

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV
Veja mais artigos
Veja mais artigos

O setor de Telecom em 2016

Por Jose Otero*

Há desafios para serem enfrentados, entre eles, a continuação de processos como a modernização das infraestruturas de telecomunicações do país, uma maior necessidade de conexões de banda larga de alta velocidade e novos indícios de consolidação por parte dos provedores de serviço.


Copyright © 2005-2016 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site