Home - Convergência Digital

Banda larga móvel: Consumo no Brasil fica abaixo da média da América Latina

Convergência Digital - Carreira
Da redação - 13/04/2012

Apesar do forte impulso no número de assinantes - quase 100% em 2011 - fechando o ano com 41 milhões de usuários, o Brasil ainda tem muito por crescer, principalmente, no uso real de dados, afirma Erasmo Rojas, diretor da 4G Americas para América Latina e Caribe.

Enquanto em países como Argentina os usuários consomem cerca de 48% de seus pacotes (dados + voz) em banda larga móvel, no Brasil o percentual é de apenas 22%, 1 ponto percentual menor que a média da região. Em receita, isso significa 3,08 dólares dos 14 dólares, que é a média mensal da América Latina de gasto com celular.

“A entrada de novos handsets, como tablets e smartphones, pode ajudar nesse crescimento”, destaca Rojas, que aponta a diminuição do uso dos modens externos como indicio desse movimento. Em 2010, o número de acessos à banda larga móvel por modens e celulares era quase a mesma. Hoje, apenas 19% da conexão móvel é feita por modens. A grande maioria, 81%, é realizada por celulares.

Segundo o executivo, o leilão das novas frequências vão impulsionar esse crescimento, uma vez que as operadoras vão passar a oferecer serviços com mais qualidade. A penetração de banda larga móvel na América Latina é de 12%, e a estimativa é de que, em 2015, atinja 57%, ultrapassando a voz, que, hoje, ainda é a principal fonte de receita das operadoras.

Globalmente a demanda de celulares com acesso a banda larga móvel cresce 75% ao ano, porém metade desse recurso é consumido por apenas 1% dos usuários, enquanto 3% dos usuários de peso (heavy users) são responsáveis por 70% do trafego.

“As operadoras têm o desafio de encontrar um caminho para dosar uso e receita, pois as redes não são capazes de suportar hoje uma fatia grande de usuários de peso. Como a nova geração já nasce conectada, esse tipo de usuário deve crescer muito”, completa Rojas.

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

14/07/2015
Anatel defende bloqueio da internet pelas teles ao fim das franquias

01/07/2015
Teles trocam multas por Wi-Fi gratuito no Maranhão

22/06/2015
REPNBL: Governo descarta adiamento e prazo termina dia 30/06

22/06/2015
Banda larga móvel: Procon/SP multa teles móveis em R$ 22, 7 milhões

19/06/2015
Teles móveis afirmam que 65% dos celulares têm 3G ou 4G

18/06/2015
Teles tentam explicar novo modelo de cobrança de dados móveis

08/06/2015
Vídeo é a grande estrela no consumo de serviços móveis na América Latina

28/05/2015
Ibope: 68,4 milhões de brasileiros acessaram a Web via smartphone no 1º tri

20/05/2015
Justiça de São Paulo mantém liminar que proíbe o bloqueio do acesso à Internet no celular

19/05/2015
Justiça do Rio suspende liminar que impedia corte de Internet

Destaques
Destaques

Alcatel OneTouch abandona feature phones e entra na briga dos smartphones

Fabricante abre fábrica própria, em Manaus, atenta ao PPB, diz Enrique Ussher, presidente Alcatel OneTouch no Brasil. O Idol 3 é 4G, mas mais aparelhos nessa tecnologia virão em 2016.

4G salva teles e registra 1,359 milhão de novas adições em maio

Se as desconexões no serviço pré-pago chegaram a 1,6 milhão, as adesões ao 4G seguem num ritmo forte. Migração do 2G para o 3G também está acelerada. O M2M, porém, não decola como o esperado.

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV
Veja mais artigos
Veja mais artigos

Condições para uma implementação bem-sucedida do LTE

Por Enrique Carrier

Como qualquer infraestrutura, redes de telefonia móvel exigem uma visão de médio a longo prazo para uma evolução eficaz. O essencial é manter em mente os dois pilares da capacidade e cobertura de uma rede móvel: espectro e antenas.


Copyright © 2005-2015 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site