TELECOM

Zona rural terá acesso à Internet até 2015

Luís Osvaldo Grossmann ... 12/04/2012 ... Convergência Digital

No início de junho, quando a Anatel realizar o leilão da faixa de 450 MHz, o Brasil terá uma indicação de como vai suprir a dívida com a área rural do país no acesso às telecomunicações – e, especialmente, à Internet. Vale lembrar que por “rural” a agência entende as localidades em raio de até 30 km do distrito sede.

A ideia é usar essa faixa de frequência, que, em tese, permite transmissões com alcance de até 50km, para levar serviços de voz e dados às regiões isoladas do país. As operadoras sustentam que a oferta de serviços nessas áreas escassamente povoadas é deficitária e, até aqui, relutam em adquirir essa frequência.

Daí a estratégia de oferecer a faixa no primeiro lote e, caso não haja vencedor, vendê-la de forma casada com outra faixa, de 2,5 GHz. Esta é muito mais cobiçada por ser a frequência destinada para serviços de quarta geração, 4G, ou LTE, capaz de fornecer efetivamente banda larga em dispositivos móveis.

Portanto, qualquer dos caminhos implicará no cumprimento de obrigações relacionados ao atendimento da área rural – onde a Anatel estima viverem cerca de 30 milhões de brasileiros, a maior parte deles sem acesso sequer ao serviço telefônico.

A cobertura dessas regiões se dará de forma escalonada até dezembro de 2015. Até junho de 2014, 30% dos municípios devem contar com ofertas de acesso à Internet, percentual elevado para 60% até dezembro do mesmo ano e 100% no fim do ano seguinte.

Não será, claramente, nada que possa ser chamado de banda larga. A meta inicial é de velocidades de 256 kbps para download e 128 kbps para upload, em pacotes com franquia de dados de 250 MB. Em 2017, a velocidade deve subir para 1 Mbps (256 kbps de upload) e a franquia para 500 MB.

“Sabemos que 256 kbps é uma velocidade baixa, mas também temos que lembrar que estamos falando de onde hoje não há acesso nenhum”, disse o relator do edital, conselheiro Marcelo Bechara.


Matérias relacionadas
Internet Móvel 3G / 4G ... 21/05/2015 ... 17:55
Anatel prevê disputa em fatia de 1.8GHz em São Paulo
Internet Móvel 3G / 4G ... 20/05/2015 ... 15:41
Sites 4G vão superar os de 3G na TIM até o final de 2016
Internet Móvel 3G / 4G ... 19/05/2015 ... 16:15
TIM e Huawei prometem 4G LTE em 450 Mhz
Internet Móvel 3G / 4G ... 14/05/2015 ... 12:30
Acessos 4G chegam a 9,3 milhões no mês de março
Internet Móvel 3G / 4G ... 13/05/2015 ... 15:22
Na América Latina, redes 4G são apenas 2,4% das conexões ativas
Inovação ... 12/05/2015 ... 14:03
Sem big data, não há Internet das coisas
Internet Móvel 3G 4G
Trello escolhe Brasil para iniciar operação fora dos EUA

Ferramenta, que permite a organização de projetos profissionais e atividades pessoais, é gratuita e foi 100% customizada para o português. Rentabilidade virá da venda de serviços especiais para as empresas.

Brasileiro prefere acessar Wi-Fi público sem registro de login e senha

Pesquisa revela que 55% dos 23 mil pesquisados nunca ou só às vezes desligam seus transmissores de Wi-Fi e ainda permitem que se conectem automaticamente nas redes públicas.

Oi dá o último passo para concretizar venda dos ativos da PT à Altice

Acionistas da PT Portugal autorizaram a transferência de uma dívida de 400 milhões de euros para uma subsidiária da operadora brasileira.

Infraestrutura não é um detalhe, adverte o presidente da TIM Brasil

Rodrigo Abreu não quis comentar a liminar favorável ao Procon/São Paulo, mas foi taxativo. "Se não cobrarmos, não vamos investir e as operadoras vão quebrar mais à frente".

Vivo, TIM, Claro e Oi não podem bloquear Internet em São Paulo

Decisão do TJSP concedeu liminar ao Procon e vale somente para o estado de São Paulo.  PROTESTE também impetrou ação similar, mas solicitando a suspensão para todo o país. 


Veja edição 12 da Revista Abranet - Assossiação Brasileira de Internet REVISTA ABRANET . 12
Especial 20 Anos de Internet no Brasil


Há 20 anos os provedores de Internet escrevem suas histórias no País. A trajetória não foi nada fácil. Houve decisões políticas e econômicas significativas. Infraestrutura, modelo de negócios e fidelização de clientes foram relevantes no passado e continuam sendo no presente. Ao longo de duas décadas, os ISPs tiveram de se reinventar diversas vezes para não deixar de existir.

Clique aqui para ver outras edições

  • Copyright © 2005-2015 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G