TELECOM

TIM/Intelig aquecem a disputa pelo mercado corporativo

Ana Paula Lobo ... 12/04/2012 ... Convergência Digital

Passado o processo de integração dos negócios e de operações, TIM/Intelig partem para brigar com as rivais - Telefônica/Vivo, Oi e Embratel/Claro/Net - apostando em soluções customizadas. Serviços no modelo de computação na nuvem estão entre as prioridades. Alvo são as médias e grandes empresas.

"Somos entrantes no mercado empresarial e vamos provocar uma mudança no modelo de prestação de serviços", sustenta Rafael Marquez, diretor de Marketing da TIM/Intelig. Em entrevista ao Convergência Digital, o executivo garante que a decisão de manter a marca Intelig - e não incorpora-la ao portfólio da TIM - foi acertada.

"A Intelig tem um nome forte. Tem força no mercado corporativo. A TIM tem a sua força na mobilidade. Integrar TIM/Intelig significa combinar fixo e móvel atendendo a demanda do cliente. Não queremos soluções de prateleira. Ideia é customizar as ofertas e para isso vamos usar a nuvem, redes Wi-Fi e toda a infraestrutura que for necessária", detalha Marquez.

O primeiro produto dessa nova fase foi batizado de "TIM Intelligence". Segundo o diretor de Marketing, a proposta de adotar a marca inteligência está, sim, ligada à oferta customizada nos serviços de dados e telefonia.

O desafio, assume, Marquez, é passar essa integração para o gestor de Tecnologia das corporações. "Estamos mandando um recado para os CIOs. Confiem em nós. Chegamos para ofertar algo diferenciado, customizado e sob demanda", completa o executivo.


Internet Móvel 3G 4G
Economia compartilhada dá gás à massificação do pagamento móvel

O crescimento do consumo compartilhado, de US$ 13 bilhões em 2013 para US$ 335 bilhões em 2025 empurra o uso da tecnologia, como visto a partir de aplicativos como Uber e Airbnb.

Revista do 59º Painel Telebrasil 2015
Veja a revista do 59º Painel Telebrasil 2015 As principais empresas prestadoras de serviços e da indústria de telecomunicações e autoridades governamentais e do Legislativo se dedicaram a discutir o tema escolhido para este ano: A evolução dos modelos de negócio das telecomunicações: Desafios políticos e regulatórios.
Clique aqui para ver outras edições

TIM descarta guerra de preços na disputa pelo usuário do chip único

Para o presidente da tele, Rodrigo Abreu, a disputa pelo assinante de dados se dará na oferta do melhor serviço. Ele também falou sobre Oi e Nextel. Em 2015, a TIM investiu R$ 4,7 bilhões no Brasil.

Anatel ganha mais tempo para decidir TAC da Oi

Primeiro acordo para evitar o pagamento de multas só teve até aqui um voto apresentado - e ele propõe que a operadora invista o que não pagou em redes de fibras óptica ou de rádio de alta velocidade. 

Mais pessoas terão telefone celular do que eletricidade e água encanada em 2020

O vídeo móvel será o grande motor para o impulso do tráfego de dados e vai superar qualquer aplicativo existente.

Desconexões não impedem a Oi de aumentar base de usuários pré-pago

Operadora fechou 2015 com o maior crescimento de market share no serviço no mercado nacional.


Acompanhe a Cobertura Especial ABTA 2015 na seção Telecom

TV paga: Netflix é só um 'cabrito na sala'. Há outros 'bodes' que incomodam mais

"Se a TV paga morrer, os OTTs morrem abraçados". Essa foi a posição defendida por especialistas durante a ABTA. Executivos da TV paga admitem que a Netflix obrigou mudanças no relacionamento com o cliente. Cobrança do sinal da TV aberta incomoda e é pouco comentada.

Veja mais da cobertura especial da ABTA 2015

  • Copyright © 2005-2016 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G