Home - Convergência Digital
RSS Assine gratuitamente as nossas newsletters Quem faz o Convergência Digital Fale conosco Anuncie aqui
Cloud Computing CD TV Carreira Blog Capital Digital



Home - Governo

Software público completa 5 anos com licitação nacional e desdém do setor privado

:: Luís Osvaldo Grossmann
:: Convergência Digital :: 12/04/2012

O governo festejou nesta quinta-feira, 12/4, cinco anos de implantação do Portal do Software Público – página onde podem ser baixados, gratuitamente, aplicativos em plataforma aberta, principalmente relacionados à e-gov – mas não só. O Ginga, único sistema operacional compatível com todos os padrões de TV Digital, também está lá.

Além da marca de 56 aplicativos disponíveis – quando lançado, em 2007, havia apenas um, o Cacic, que faz diagnóstico do parque computacional – a Secretaria de Logística e TI do Planejamento prepara a primeira licitação nacional para implantação dos programas em municípios brasileiros.

“O Portal é um instrumento de governança pública que agora atinge maturidade. Já temos 12 soluções para gestão municipal e com o novo projeto de Cidades Digitais, vamos alavancar essa temática”, comemorou o secretário da SLTI, Delfino Natal de Souza.

Este ano marca, ainda, a primeira contratação do governo federal de serviços de TI baseados em softwares públicos – com a Procuradoria Geral da Fazenda Nacional – mas que tem ata de registro de preços aberta e deve ser ampliado para outros órgãos da administração.

A lógica da ata de registro de preços é a mesma a ser usada pelos municípios interessados, visto que a licitação se destina a homologar diferentes empresas para a implantação das soluções de gestão, especialmente nas áreas tributária (como a nota fiscal eletrônica), saúde e educação.

Curiosamente, apesar do número limitado de soluções já disponíveis, o sucesso do Portal – que reúne 130 mil usuários e cerca de 500 empresas – incomoda parte do setor privado – que na véspera criticou os esforços do governo em disponibilizar as ferramentas.

Entidades como Abes e Assespro reclamaram, durante audiência no Senado Federal, da presença do governo no setor – sob a lógica de que sendo o maior consumidor de software do país, com um terço das compras, não deveria ser “o maior concorrente”. “Um exagero ridículo”, rebate o diretor de sistemas da SLTI, Corinto Meffe.

“Em um estudo recente da Gartner sobre as perspectivas até 2020, o software livre aparece como uma das grandes tendências de mercado. Infelizmente, ainda há uma visão míope de algumas associações, contrárias ao software público, como se isso pudesse reduzir o mercado”, pontuou o coordenador de software e serviços do MCTI, Rafael Moreira, durante os festejos.

Enviar por e-mail   ...   Imprimir texto
 


:: Leia também:

:: 15/08/2014 14:32
Empresas começam a testar qualidade de software

:: 13/08/2014 18:30
Software ganha linha de financiamento de R$ 300 milhões do BNDES

:: 13/08/2014 18:30
Software ganha linha de financiamento de R$ 300 milhões do BNDES

:: 22/05/2014 15:55
TRT manda empresa recolher Imposto de Renda em compra externa de software

:: 14/04/2014 12:33
Senado quer fixar em lei prazo de 180 dias para registro de patentes

:: 12/03/2014 17:30
ABES registra 53,4 mil remoções de conteúdo que violaram direito autoral

:: 24/02/2014 11:23
Startup que começou em casa é adquirida por gigante de tecnologia

:: 12/02/2014 14:45
Pitney Bowes compra parte de acionista nacional e reforça aposta no país

:: 11/02/2014 17:40
Empresa americana é a primeira avaliadora do MPS.br no exterior

:: 20/01/2014 12:22
Software nacional terá margem de 18% nos pregões do governo




Outras matérias desta seção:

ANTERIOR
Dataprev estuda suspensão de 42 demissões

PRÓXIMA
SLTI seleciona empresas para implantação de e-gov e serviços na nuvem



Veja a segunda edição da revista digital Alianza Latinoamericana de Medios TIC Alianza Latinoamericana
de Medios TIC . nº 2


Nesta segunda edição, tratamos de um tema que está na lista de prioridade dos gestores de TI: o BIG DATA

A Revista Alianza é fruto de uma aliança editorial entre os veículos InversorLatam, portal Convergência Digital e Evaluamos, da Colômbia. Nosso compromisso é retratar os pontos mais importantes de Telecom e TI na América Latina.

Clique aqui para ver outras edições

 ESPECIAL   ESPIONAGEM DIGITAL
Snowden: Segurança Cibernética dos EUA coloca outros países em risco

Ex-espião da NSA, Edward Snowden, fez novas revelações em entrevista à Wired. “Pode-se ter alguém na China, por exemplo, fazendo parecer que um desses ataques teve origem na Rússia. E aí terminamos disparando de volta contra um hospital russo”, afirmou.

» Yahoo e Google anunciam e-mail à prova de espionagem
» Espionagem: Snowden ganha asilo por mais três anos na Rússia
» Criptografia nacional é segura e não deve nada ao mercado internacional
Clique aqui para ver a cobertura completa


SLTI prepara normas específicas para contratos de redes e auditorias
:: 12/09/2014 :: Compras governamentais

Duas novas instruções normativas vão especificar a compra de serviços e o uso de redes de comunicações com base na exigência de que sejam fornecidos por empresas públicas.


IN 4: Cada órgão definirá serviços estratégicos, dispensados de licitação
:: 12/09/2014 :: Compras governamentais

Segundo a Secretaria de Logística e TI, ideia é tornar os “estratégicos” menos abrangentes, uma vez que os serviços enquadrados nessa categoria podem ser distintos a depender da atividade. Para evitar dúvidas, vigência das novas regras não será imediata.


Nova IN 4 cria exceção de segurança nacional nas contratações de TI
:: 12/09/2014 :: Compras governamentais

Principal instrumento para a contratação de serviços de tecnologia da informação na administração pública federal, a Instrução Normativa 4 ganhou alterações, publicadas nesta sexta, 12/9, no Diário Oficial da União. Mudanças entram em vigor a partir do dia 2 de janeiro de 2015. O portal Convergência Digital publica a íntegra da nova legislação.

» SLTI prepara normas específicas para contratos de redes e auditorias
» IN 4: Cada órgão definirá serviços estratégicos, dispensados de licitação

TI e Telecom se unem e pedem revisão imediata da Lei de Informática
:: 10/09/2014 :: Política industrial

Representantes dos dois setores reclamam da visão concentrada da legislação na produção de hardware, quando software e serviços passam a ter mais relevância nos negócios. A legislação foi recém-renovada e terá validade até 2029.



Veja as coberturas especiais do Convergência Digital


Cobertura em vídeo do Convergência Digital





Convergência Digital no Facebook Convergência Digital no Twitter RSS do Convergência Digital Newsletters do Convergência Digital
Copyright © 2014 Convergência Digital
Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site.
Este Sítio Web é acessível via IPv6!