GOVERNO » Política Industrial

Softex: Brasil ainda precisa dizer em que é bom

Luís Osvaldo Grossmann ... 11/04/2012 ... Convergência Digital
Para o presidente da Softex - Associação para a Promoção da Excelência do Software Brasileiro, Rubén Delgado, no ambiente de forte competição no setor, com diversos países procurando mais espaço, o Brasil ainda não se decidiu por um norte, ou como quer se ver reconhecido no exterior.

Ao participar de audiência no Senado, realizada nesta quarta-feira, 11/04, onde começou-se a discutir um marco legal para o software no país, Delgado lembrou que alguns concorrentes já fizeram isso, como a Índia, que marca espaço em outsourcing, ou Israel, na produção de programas.

“O Brasil ainda precisa se posicionar mais, tem que dizer exatamente em que é bom”, insistiu. Delgado disse, ainda, que enquanto o Brasil aparece como um dos maiores mercados mundiais de Tecnologia da Informação, é apenas o 44º em inovação.

Assespro: Estado concorre com a iniciativa privada

Ainda na audiência pública, o vice-presidente de articulação política da Assespro, Jeovani Salomão, afirmou que “software é um bom negócio”, lembrando os gigantes internacionais que ganham bilhões no setor - Google, Microsoft, etc. Mas lamentou a “concorrência” que a iniciativa privada sofre do próprio Estado.

“Precisamos usar o poder de compra do governo para fortalecer o software produzido no Brasil. Temos empresas que exportam mas não conseguem vender ao governo. E temos concorrência com o próprio Estado”, afirmou.

Além do desenvolvimento em estatais - Serpro, por exemplo - desenvolvedores de programas reclamam até do Portal do Software Público, onde diversos programas de governo eletrônico são disponibilizados gratuitamente. Além das iniciativas em defesa do software livre. “Uma indústria de software poderosa não será com software livre”, completou.


Minicom quer Banco Postal atuando no pagamento móvel

O secretário de Telecomunicações, Maximiliano Martinhão, quer usar a capilaridade da instituição para popularizar o uso do celular como meio de pagamento junto à população.

TV digital: Sob protesto dos fabricantes de TVs, Fórum SBTVD aprova Ginga C

O clima azedou entre os integrantes da entidade. Versão mais robusta do Ginga - que permite recursos de interatividade na televisão - será adotada em conversores a serem distribuídos a 14 milhões de beneficiários do Bolsa Família.

Na Hora: governo do DF podia ter evitado transtornos à população

Subsecretário Saulo Diniz omite informação de que a B2Br igualou o preço oferecido pela ATP Tecnologia para manter o contrato emergencial até a realização de nova licitação.

Cortes do governo adiam projetos de acesso à Internet e inclusão digital

Governo manteve como prioridade o projeto do satélite. PNBL, de Lula, foi empurrado para o segundo semestre. Mas o dinheiro prometido não está claro se atenderá a este programa ou ao "Banda Larga para Todos", de Dilma Rousseff.

Inclusão social ampliou demanda de serviços e papel da TI, diz Mazoni

Em discurso otimista, o presidente reconduzido do Serpro, Marcos Mazoni, tentou evitar menções ao aperto fiscal e listou avanços dos últimos oito anos.



  • Copyright © 2005-2015 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G