Home - Convergência Digital
RSS Assine gratuitamente as nossas newsletters Quem faz o Convergência Digital Fale conosco Anuncie aqui
Cloud Computing CD TV Carreira Blog Capital Digital



Home - Telecom

TV paga: Radiodifusores vão ao STF contra nova lei

:: Da redação
:: Convergência Digital :: 10/04/2012

Em comunicado ao mercado, a Associação Brasileira de Radiodifusores (ABRA) informa que entrou, nesta segunda-feira, 09/04, com uma Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI 4756), na qual solicita a impugnação de diversos artigos da nova lei do Serviço de Acesso Condicionado. O pedido de medida cautelar visa a supressão de certas regras inconstitucionais da Nova Lei do Serviço de Acesso Condicionado (Lei n.º 12.485/2011).

“Há graves violações aos princípios da livre concorrência, da livre iniciativa e da proporcionalidade na legislação devido às desmedidas restrições impostas pela Lei n.º 12.485/2011. Ela é uma tentativa frustrada de prever o comportamento de um mercado que já é altamente competitivo e regulamentado”, revela o advogado da ABRA, Dr. Marcelo Proença, do escritório Proença, Unes & Silveira.

Um dos questionamentos feitos pela ABRA diz respeito às vedações da legislação quanto a participações societárias cruzadas entre as empresas de telecomunicações de interesse coletivo e empresas de rádio e televisão, além de uma série de dispositivos relativos à produção de conteúdo e ao funcionamento da televisão aberta.

“Sem conhecer em detalhes o mercado e sem saber como se dará, o Congresso Nacional decidiu simplesmente vedar, em ampla medida, a participação societária e o controle recíproco dessas empresas, proscrevendo a formação de grupos específicos. Essa regulamentação deveria caber à orgãos como o CADE”, acrescenta Proença.

A ação questiona também a obrigação das empresas de radiodifusão de disponibilizarem gratuitamente o conteúdo produzido por elas ou adquirido onerosamente pelas mesmas, já que as prestadoras de serviços de acesso condicionado ficam autorizadas a cobrar de seus assinantes pela disponibilização dos canais de sinal aberto.

No comunicado, a ABRA destaque que "é inaceitável a determinação de que as empresas de radiodifusão de sons e imagens financiem a atividade das prestadoras de serviços de acesso condicionado, que poderão cobrar para oferecer o material disponibilizado gratuitamente pelas radiodifusoras". Segundo ainda a entidade, " outra ação alarmante prevista na lei 12.485/2011, é a necessidade de credenciamento prévio das empresas prestadoras dos serviços de programação e empacotamento perante à ANCINE. A ABRA entende que é uma violação às liberdades de manifestação do pensamento, de comunicação e expressão artística, imprensa e informação jornalística, como previsto na Constituição. “Revela-se inadmissível, em um Estado Democrático de Direito, que se atribua a um órgão governamental o credenciamento e a necessidade de aprovação pelas autoridades competentes”.

Outro questionamento se refere ao dispositivo da Lei 12.485/2011 que veda a renovação das outorgas para a prestação de TVA e MMDS via radiofrequência após o encerramento do prazo das licenças vigentes. Isso porque o Decreto nº 95.744 prevê o prazo de exploração do serviço de TVA e a possibilidade de sua renovação, motivo pelo qual se criou para as empresas do segmento uma legítima expectativa a propósito da renovação de suas outorgas. Para Proença, “fica muito clara a intenção do legislador de simplesmente inviabilizar as atividades destas entidades, coagindo-as a migrar imediatamente para a nova modalidade de serviço”.

Ao final, a ABRA diz 'esperar que o pedido de medida cautelar suspenda de forma imediata a vigência e eficácia das normas impugnadas, caso contrário os dispositivos impugnados tornarão excessivamente onerosa a atividade das prestadoras de serviços, além de estabelecer uma situação de extrema insegurança jurídica". A ação foi encaminhada ao Ministro do Supremo Tribunal Federal, Luiz Fux e aguarda análise do pedido de consentimento de medida cautelar.

Enviar por e-mail   ...   Imprimir texto
 


:: Leia também:

:: 29/07/2014 17:31
Net/Embratel/Claro disparam na TV paga, que cresce mais devagar

:: 29/07/2014 16:14
TV paga:'Gatonet' migra para o serviço DTH de satélite

:: 25/07/2014 12:05
Radiodifusores vão em busca das startups no Brasil

:: 21/07/2014 15:00
Cade aprova compra da Sky/DirecTV pela AT&T

:: 10/07/2014 17:03
Anatel aprova regulamento sobre interferência entre 4G e TV Digital

:: 09/07/2014 11:33
Lei impõe e grupo Telmex vai vender ativos no México

:: 27/06/2014 13:35
TV paga: Telmex cai, Sky reage e Oi tem maior crescimento em maio

:: 11/06/2014 12:00
Copa 2014: Oi e SportTV transmitem jogos em 4K para o DTH

:: 03/06/2014 15:56
TV paga: brasileiros desejam pagar apenas pelos canais que assistem

:: 22/05/2014 12:25
TV paga: Sky recorre à justiça contra Ancine e obtém liminar




Outras matérias desta seção:

ANTERIOR
Teles investiram R$ 21,7 bilhões em 2011

PRÓXIMA
Nos EUA, teles se unem contra roubo de celulares



Rio Cidade Inteligente + Rio Wireless 2014
Anatel quer ampliar compartilhamento e ‘uso industrial’ de espectro

“Há um grande desafio de expansão das redes e isso exige índice mais alto de eficiência espectral. Queremos abordagens mais simples”, sustenta o conselheiro Rodrigo Zerbone.

» Novo Hamburgo investe R$ 1,4 milhão em TICs para saúde
» Rio de Janeiro atento ao legado olímpico
» 700 MHz: Leilão não obriga ninguém a implantar rede
» Teles projetam quadruplicar número de ERBs para atender novas demandas
Clique aqui para ver a cobertura completa


Anatel se impõe metas anuais, com foco em contratos de compartilhamento
:: 30/07/2014 :: Telecom

Ao definir indicadores de produtividade para os próximos 12 meses, prevê avaliar pelo menos 80% dos acordos de infraestrutura.


TV paga:'Gatonet' migra para o serviço DTH de satélite
:: 29/07/2014 :: Telecom

A sofisticação das quadrilhas especializadas assusta, diz o presidente da ABTA, Oscar Vicente Simões de Oliveira. OTTs e TV digital aberta são desafios a serem enfrentados no Brasil.


CVM será o fiel da balança na fusão Oi e Portugal Telecom
:: 29/07/2014 :: Telecom

Fato relevante revela que o órgão regulador terá de aprovar a transação até março de 2015 para confirmar a fusão entre as operadoras.


Para Agência, briga das operadoras é pelo mercado corporativo
:: 24/07/2014 :: Telecom

Órgão regulador avalia que o pedido da Telefônica envolve principalmente negociações do EILD, circuitos dedicados em geral negociados entre grandes operadoras para atender clientes empresariais privados ou no Poder Público.




Telefonica Vivo silencia sobre Leilão 4G

Operadora comemora o ritmo intenso de adesão ao 4G no 2º tri. Refuta ainda uma 'guerra de preços'.

» 4G cresce 110% em seis meses. Modems 3G não param de cair


A ANATEL e a tunga reiterada há mais de 8 anos no modelo de custos
:: Flávia Lefèvre

Cobertura em vídeo do Convergência Digital

Veja as coberturas especiais do Convergência Digital



Veja a primeira edição da revista digital Alianza Latinoamericana de Medios TIC Alianza Latinoamericana
de Medios TIC


A Revista Alianza é fruto de uma aliança editorial entre os veículos InversorLatam, portal Convergência Digital e Evaluamos, da Colômbia. Nosso compromisso é retratar os pontos mais importantes de Telecom e TI na América Latina. Nessa primeira edição, tratamos de um tema que está na lista de prioridade: a governança da Internet. Boa leitura!

Clique aqui para ver todas as edições





Convergência Digital no Facebook Convergência Digital no Twitter RSS do Convergência Digital Newsletters do Convergência Digital
Copyright © 2014 Convergência Digital
Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site.
Este Sítio Web é acessível via IPv6!