TELECOM

Desoneração de redes implicará em renúncia fiscal de R$ 3,8 bilhões

Luís Osvaldo Grossmann ... 03/04/2012 ... Convergência Digital

O Ministério das Comunicações calcula em R$ 3,8 bilhões a renúncia fiscal a ser causada por novos investimentos em redes de telecomunicações até dezembro de 2016. Para o governo, as medidas farão com que as empresas antecipem investimentos, elevando em R$ 18 bilhões o que o setor aplicaria no período.

É por essa antecipação que foram mantidas algumas metas já anteriormente projetadas, como a ampliação da rede pública de fibras ópticas – a cargo da Telebras – ou o avanço da banda larga móvel. “A ideia é chegarmos a 60 milhões de acessos móveis, 3G e 4G, antes de 2014”, explica o diretor de indústria, ciência e tecnologia do Minicom, José Gontijo.

A partir da Medida Provisória que cria o regime tributário especial para as redes, o Minicom espera até o fim de abril concluir a regulamentação – já existe uma minuta pronta. É no regulamento que serão explicitadas as oito arquiteturas de redes contempladas – metropolitanas, backhaul, zona rural, etc.

Segundo Gontijo, a dinâmica para a obtenção dos benefícios fiscais será simples. Com a regulamentação, será disponibilizado um formulário para as empresas interessadas, onde devem explicar o projeto, prever quais os equipamentos nacionais serão utilizados e as contrapartidas – investimentos em áreas menos rentáveis.

A aprovação do Minicom se dará com base nessas informações. A partir daí, as empresas devem se habilitar junto ao Ministério da Fazenda para usufruir das isenções fiscais – PIS, Cofins e IPI. É quando as isenções passam a valer, ainda que o projeto beneficiado só seja iniciado posteriormente.

“Haverá um prazo de até meados de 2013 para que os projetos sejam submetidos”, disse Gontijo. Isso porque a expectativa é que as obras estejam concluídas até o fim de 2016, quando também termina a validade dos benefícios fiscais.


Internet Móvel 3G 4G
Sem teles e varejo, chinesa Xiaomi deflagra guerra de preços no 3G e 4G

O brasileiro Hugo Barra, diretor internacional da fabricante chinesa, mandou um recado aos concorrentes: "Chegamos para 'disruptar'". O smartphone da Xiaomi, o Redmi 2, será produzido localmente na Foxconn, em Jundiaí, São Paulo, e terá custo de R$ 499,00.

Teles trocam multas por Wi-Fi gratuito no Maranhão

Claro, Vivo e TIM fecharam acordo com o Procon e vão oferecer serviços de Internet nos maiores terminais de ônibus de São Luís. Operadoras somavam R$ 14 milhões em multas por má qualidade de serviço.

Rede de cobre ainda concentra 53% da banda larga no Brasil

Embora Anatel e as teles sustentem que as concessões do STFC perderam atratividade, os grupos econômicos das concessionárias controlam 86,9% dos acessos à internet. Já na telefonia fixa, os resultados ruins se avolumam.

Europa define fim do roaming e faz lei 'flex' para neutralidade de rede

Acordo entre o Conselho da União Europeia e o Parlamento Europeu definiu que o roaming termina no dia 15 de junho de 2017.

Anatel prorroga prazo de indicações ao Conselho de Usuários

Edital prevê sete vagas para pessoas ou órgãos representativos dos consumidores, além de outras duas vagas para operadoras, sendo uma delas para empresas de pequeno porte.


Veja edição 13 da Revista Abranet - Assossiação Brasileira de Internet REVISTA ABRANET . 13

Em ritmo acelerado


Pesquisa inédita encomendada pela Abranet ao Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação mostrou a relevância do segmento de Internet, cujas empresas faturaram R$ 144,7 bilhões em 2014. No período de 2012 a 2014, foram gerados 51.180 novos postos de trabalho, um incremento de 17,5%.

Clique aqui para ver outras edições

  • Copyright © 2005-2015 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G