INOVAÇÃO

CPqD lança "Videoideias" para conteúdos multimídia em sala de aula

Da redação* ... 30/03/2012 ... Convergência Digital

O CPqD está lançando o "Videoideias", uma nova ferramenta de apoio pedagógico que permite utilizar conteúdos multimídia personalizados em sala de aula, com acesso via internet. O objetivo é tornar as aulas mais atraentes, estimulando a aprendizagem, e ao mesmo tempo oferecer aos professores uma série de recursos para facilitar a produção e gestão de conteúdos educacionais multimídia.

Voltada para o ensino fundamental, a ferramenta é constituída de dois módulos: "Videoideias na Classe" e "Videoideias Web". O primeiro permite a exibição dos conteúdos e o acesso a atividades interativas em sala de aula. No Videoideias Web, o professor pode criar seus planos de aula, além de selecionar e relacionar os conteúdos multimídia que pretende utilizar em cada uma delas.

O Videoideias traz mais de 700 vídeos e conteúdos livres - incluindo TV Escola e Portal do Professor, do MEC, e o Portal da Enciclopédia Britannica -, divididos por ano, disciplinas e temas. A ferramenta ainda permite que o professor inclua outros conteúdos específicos de sua área, próprios ou obtidos em diferentes fontes de informação, de modo a personalizar suas aulas. E esses conteúdos podem ser compartilhados com outros professores, ou até mesmo com outras escolas da mesma rede de ensino.

Para o aluno, o portal oferece vídeos, avaliações e a Fábrica de Ideias, um espaço no qual ele pode criar histórias em quadrinhos com fins pedagógicos, sob a orientação do professor. Trata-se de uma ferramenta de autoria que oferece personagens prontos, cenários, objetos, balões e outros elementos que facilitam a criação das histórias pelas crianças. A intenção é facilitar a fixação de novos conceitos, além de estimular a criatividade e contribuir para a ampliação da biblioteca de conteúdos da escola.

Para os gestores de ensino, o Videoideias fornece relatórios de acompanhamento e de uso da ferramenta, bem como recursos para a criação de pesquisas de opinião e a comunicação eletrônica com professores e escolas.

Na sala de aula, o acesso ao Videoideias pode ser feito por meio de lousa digital (qualquer modelo) ligada a um computador ou notebook, ou de um aparelho de TV comum conectado a um receptor que se comunica com o servidor de mídia - onde os conteúdos multimídia ficam armazenados. No futuro, o aplicativo poderá ser acessado também por meio de tablets e smartphones.

Com a disseminação da banda larga no país e nas escolas, o Videoideias poderá ser uma ferramenta importante para o compartilhamento dos conteúdos armazenados em servidores de mídia, por exemplo, de uma secretaria de educação - municipal ou estadual - por toda a rede de ensino.

*Fonte: Assessoria de Imprensa do CPqD.


Cloud Computing
Cloud salva vendas de fornecedores de TI no 1º trimestre

Em meio à estagnação da economia global, a venda de infraestrutura para computação em nuvem tem forte impulso e respondeu por 30% do orçamento de TI.

Professores buscam financiamento para aulas de código com robôs em escolas

Projeto é inspirado no americano Hora do Código. Tentativa é angaria R$ 100 mil via crowdfunding.

Com serviços caros e ultrapassados, bancos estão fadados ao fracasso

O alerta foi feito por Chris Skinner, uma das personalidades mais influentes no setor financeiro mundial, durante o CIAB 2015, em São Paulo. "O modelo atual não funciona mais. É hora de repensar. As empresas digitais chegaram", sustentou.

BNDES conduz PPP de troca de 620 mil lâmpadas na cidade de São Paulo

Banco priorizará conteúdo local e quer estimular parcerias entre fabricantes de luminárias e empresas de semicondutores.

Utilities se unem para testar smart grid no Paraná

Para a Copel, distribuidora de energia do Estado, as redes móveis não são a melhor opção para a transmissão de dados, uma vez que há problemas de disponibilidade, de latência e queda de links.

Inovação no Brasil agoniza com 'burrocracia' na concessão de patentes

Brasil não consegue avançar na reestruturação da área e um pedido leva, em média, 11 anos para ser concedido. No mundo, esse prazo é de, no máximo, três anos. Maior parte das empresas busca, então, os Estados Unidos.

Hardware será protagonista na Internet das coisas

Diretor de Internet das Coisas da Intel Brasil, Max Leite, diz que país é prioridade, mas precisa ser mais veloz nas ações de fomento para garantir os investimentos.

Lares inteligentes: Teles entram na briga por um mercado estimado em US$ 3 bi em 2020

O gerente de Novos Negócios da Oi, Leonardo Gadelha, diz que startups são parceiras nesse novo segmento. "Internet das Coisas é a tecnologia da próxima decáda", sustenta.



  • Copyright © 2005-2015 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G