Home - Convergência Digital
RSS Assine gratuitamente as nossas newsletters Quem faz o Convergência Digital Fale conosco Anuncie aqui
Cloud Computing CD TV Carreira Blog Capital Digital



Home - Governo

Dilma quer banco de fomento dos BRICs voltado à infraestrutura, inovação e C&T

:: Da redação*
:: Convergência Digital :: 29/03/2012

Ao falar nesta quinta-feira, 29/03, em Nova Delhi, na Índia, durante reunião da 4ª Cúpula dos BRICs, a presidenta Dilma Rousseff defendeu que seja criado o banco de fomento do bloco formado pelos países emergentes (Brasil, Russia, India e China), com o foco no financianmento de obras de Infraestrutura, Inovação e Ciência e Tecnologia.

" O Brasil acha fundamental a ampliação da cooperação financeira entre os BRICs e essa cooperação voltada para a promoção do desenvolvimento sustentado. Apoiamos a criação de um grupo de trabalho para elaborar a proposta do Banco de Desenvolvimento dos BRICs, que atue especialmente em projetos de infraestrutura, Inovação e Ciência e Tecnologia, com a agenda voltada para temas de interesses de nossos países", destacou Dilma.

A presidenta também reconheceu, em conversa com a imprensa, que o Brasil tem uma carga tributária alta e assegurou que durante seu governo tomará as medidas possíveis para reduzi-la. Dilma reiterou que na próxima semana vai anunciar um conjunto de medidas financeiras e tributárias para assegurar maior capacidade de investimento à indústria.
Segundo a presidenta, o governo tomará medidas pontuais, enquanto não é possível fazer uma reforma tributária ampla.

"Tenho plena consciência que o Brasil precisa reduzir sua carga tribuária. Por ter vários interesses envolvidos na questão de uma reforma tribuária, até julgo que pode ter um momento no futuro que possa ser possível encaminhar uma reforma global. O que tenho tomado são medidas pontuais que permitam que, no conjunto, se crie uma desoneração maior nos tributos, o que é fundamental para o país crescer", disse aos jornalistas.

Como forma de impulsionar o crescimento do país, a presidenta reiterou a necessidade de aumentar os investimentos do governo e os privados. “Independentemente de qual taxa de investimento temos hoje, vamos ter que fazer um esforço muito grande para ela chegar a 24% [do Produto Interno Bruto]”, disse. Dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) apontam que a taxa está em 19,3%.

Dilma chegou na terça-feira, 27/03, a Índia, onde fica até sábado (31) para participar da 4ª Cúpula do Brics – bloco que reúne o Brasil, a Rússia, Índia, China e África do Sul. Nos encontros compareceram, além de Dilma, o primeiro-ministro da Índia, Manmohan Singh, e os presidentes Hu Jintao (China), Dmitri Medvedev (Rússia) e Jacob Zuma (África do Sul).

Enviar por e-mail   ...   Imprimir texto
 


:: Leia também:

:: 28/08/2014 18:47
Orçamento prevê R$ 1,2 bi para satélite, cabo submarino e rede da Telebras

:: 30/07/2014 18:05
Presidenta quer gestão eficiente com a indústria no segundo mandato

:: 26/06/2014 10:00
SLTI ajusta gestão da conta vinculada para direitos trabalhistas

:: 28/02/2014 11:05
Governo libera aplicativo para cidadão acompanhar execução do PPA

:: 04/12/2013 09:30
Telebras diz não ter orçamento para assumir redes do governo

:: 22/11/2013 11:52
Governo é rudimentar na gestão de talentos

:: 22/11/2013 09:40
Orçamento 2014 prevê mais de R$ 1 bi em isenções fiscais para redes

:: 20/11/2013 14:33
Depois do Twitter, Dilma Rousseff desembarca no Facebook

:: 07/10/2013 11:40
Dilma promete R$ 14 bi ao Pronatec até 2014

:: 27/09/2013 18:44
Dilma lança novo Portal Brasil e diz que quer ouvir mais as ruas




Outras matérias desta seção:

ANTERIOR
Softex: Melhoria do software aumenta faturamento, clientes e projetos

PRÓXIMA
Guerra do ICMS: Governo e Estados longe de um acordo



Veja a segunda edição da revista digital Alianza Latinoamericana de Medios TIC Alianza Latinoamericana
de Medios TIC . nº 2


Nesta segunda edição, tratamos de um tema que está na lista de prioridade dos gestores de TI: o BIG DATA

A Revista Alianza é fruto de uma aliança editorial entre os veículos InversorLatam, portal Convergência Digital e Evaluamos, da Colômbia. Nosso compromisso é retratar os pontos mais importantes de Telecom e TI na América Latina.

Clique aqui para ver outras edições

 ESPECIAL   ESPIONAGEM DIGITAL
Um ano depois, Dilma esquece espionagem dos EUA e festeja NetMundial

Ao fim de 50 parágrafos, a presidenta da República, que abriu mais uma vez a Assembleia Geral da ONU, onde o país é a primeira das nações unidas a se manifestar, usou quatro deles para citar de passagem a “privacidade na era digital” e o aprimoramento “da arquitetura de governança da Internet”.

» Snowden: Segurança Cibernética dos EUA coloca outros países em risco
» Yahoo e Google anunciam e-mail à prova de espionagem
» Espionagem: Snowden ganha asilo por mais três anos na Rússia
Clique aqui para ver a cobertura completa


Governo altera orientações sobre compra de ‘TI verde’
:: 25/09/2014 :: Compras governamentais

Portaria da SLTI amplia o conceito de soluções sustentáveis com referência a princípios enumerados pelo núcleo de contratações de TI, como posicionamento da tecnologia, ciclo de vida, entre outros.


Descentralização excessiva prejudica TI no governo
:: 17/09/2014 :: Governo

Fórum Sul-Americano de Líderes de Governo 2014

A afirmação é do presidente da Dataprev, Rodrigo Assumpção. Segundo ele, mesmo o Decreto 8.135/2013, que obriga a contratação de redes e serviços de TI das estatais do ramo, não garante a inversão dessa lógica. “Tudo que está no Decreto já poderia ser feito antes. Tem um monte maneiras de não acontecer se os gestores públicos não se convencerem disso”, afirma.


SLTI prepara normas específicas para contratos de redes e auditorias
:: 12/09/2014 :: Compras governamentais

Duas novas instruções normativas vão especificar a compra de serviços e o uso de redes de comunicações com base na exigência de que sejam fornecidos por empresas públicas.


IN 4: Cada órgão definirá serviços estratégicos, dispensados de licitação
:: 12/09/2014 :: Compras governamentais

Segundo a Secretaria de Logística e TI, ideia é tornar os “estratégicos” menos abrangentes, uma vez que os serviços enquadrados nessa categoria podem ser distintos a depender da atividade. Para evitar dúvidas, vigência das novas regras não será imediata.



Veja as coberturas especiais do Convergência Digital


Cobertura em vídeo do Convergência Digital





Convergência Digital no Facebook Convergência Digital no Twitter RSS do Convergência Digital Newsletters do Convergência Digital
Copyright © 2014 Convergência Digital
Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site.
Este Sítio Web é acessível via IPv6!