Cloud ComputingConvergência Digital
Actus Auditores investe em BPO na nuvem

Convergência Digital - Hotsite Cloud Computing
:: Da redação :: 29/03/2012

Com o objetivo de unir a inteligência contábil aos aditivos tecnológicos para garantir segurança do ponto de vista das exigências governamentais, a a Actus Auditores contratou serviço de BPO (Business Process Outsourcing) Fiscal na modalidade de cloud computing, da Sonda IT. A tecnologia que será utilizada como serviço pela Actus Auditores é o SVA (Sistemas de Validador de Arquivos).

O SVA é um sistema de validação parametrizável, que permite a configuração de regras e campos, para o atendimento de qualquer Obrigação Acessória do Fisco, possibilita a análise das informações antes do envio, minimiza riscos, custos e propicia eventuais melhorias nos processos. Para atender a esta demanda, a unidade de aplicativos dispõe de pacotes de validação que são capazes de detectar as inconsistências de acordo com mais de 400 regras específicas, além de contemplar as validações oficiais.

A necessidade da Actus, que atua no ramo há 28 anos, surgiu há um ano com o intuito de agregar valores aos seus serviços. “Mantemos uma base de 300 clientes e a meta para esse ano é prover esta aplicação da Sonda IT para todos eles, proporcionando a validação de seus dados antes do envio de qualquer informação ao Fisco. Outra facilidade, além da segurança fornecida pelo SVA, é que todos os dados são validados e armazenados na nuvem, o que poupará ao cliente a necessidade de estruturas para arquivamento”, comenta o diretor da área tributária da Actus, Fabrício Ramos.

Para a Sonda IT, a oferta de BPO do Sistema de Validador de Arquivos (SVA) na nuvem vai promover 100% de terceirização no processo de apuração dos dados fiscais dos clientes da Actus. Ou seja, além de utilizar a solução na nuvem, evitando investimentos em infraestrutura, a empresa entregará aos clientes o diagnóstico das informações que são enviadas ao Fisco, por meio da análise de especialistas que executam varreduras nos dados contábeis, ajustando todas as informações.

Segundo o gestor responsável pela oferta SVA.SaaS, Rinaldo Biscuola, a companhia entende que as novas exigências fiscais estão criando demanda por soluções que ofereçam serviços especializados e, por conta deste cenário, a integradora vai ampliar as metas de capacitação de parceiros. “Por meio dessa nova oferta, nosso principal foco é a disponibilização do serviço de BPO na nuvem para nossos parceiros oferecerem para suas carteiras de clientes. Com essa iniciativa, prevemos elevar cerca de 50% de nossos parceiros, que são os clientes diretos e, com isso, atingir cerca de mais de 100 clientes indiretos que usufruíram da nossa solução”, pontua Biscuola.

Enviar por e-mail   ...   Imprimir texto
 

 Matérias relacionadas com o assunto Cloud Computing   Outsourcing  

:: 29/03/2012 16:37
Actus Auditores investe em BPO na nuvem

Soluções de TI Simples
Camisaria Colombo unifica comunicação com tablets

Uma das maiores redes de varejo de vestuário do Brasil reformulou sua plataforma de comunicação para os três mil colaboradores.

» Porta aberta à falha na Segurança
» CSO: pronto para assumir a culpa nas violações da segurança
» Não deixe a TI causar um estrago incalculável

Opinião
Como será a rede SDN na América Latina?
:: Por Hector Silva*

VídeosMais vídeos



Destaques

Para EMC Brasil, teles e bancos puxam a adoção do big data

O presidente da empresa, Carlos Cunha, diz que o mercado nacional amadureceu para o uso de serviços de computação na nuvem, mas precisa de apoio para implementar essas soluções. O desafio, agora, é formar os cientistas de dados.


Na guerra da nuvem, Microsoft ativa data center brasileiro

Unidade é a primeira da empresa na América Latina e está localizada em São Paulo. O centro de dados servirá para consolidar os negócios de IaaS da empresa no país e servirá ainda para atender clientes dos países da região.


Banco do Brasil admite que big data desafia a área de TI

Vice-presidente de tecnologia do Banco do Brasil, Geraldo Afonso Dezena da Silva, diz que o banco está usando o big data para entender o comportamento do seu correntista. Já sobre computação em nuvem, o banco é conservador: a nuvem privada é a escolha.


Big data: qual é a linha entre ser ou não ser ético?

Como fazer quando as empresas começam a saber mais de nós do que nós mesmos?


Falta conhecimento para extrair valor do big data

Questão é o desafio número 1 para boa parte dos gestores de TI no país.


Copyright © 2014 Convergência Digital            Todos os direitos reservados.            É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site.