Cloud ComputingConvergência Digital
Actus Auditores investe em BPO na nuvem

Convergência Digital - Hotsite Cloud Computing
:: Da redação :: 29/03/2012

Com o objetivo de unir a inteligência contábil aos aditivos tecnológicos para garantir segurança do ponto de vista das exigências governamentais, a a Actus Auditores contratou serviço de BPO (Business Process Outsourcing) Fiscal na modalidade de cloud computing, da Sonda IT. A tecnologia que será utilizada como serviço pela Actus Auditores é o SVA (Sistemas de Validador de Arquivos).

O SVA é um sistema de validação parametrizável, que permite a configuração de regras e campos, para o atendimento de qualquer Obrigação Acessória do Fisco, possibilita a análise das informações antes do envio, minimiza riscos, custos e propicia eventuais melhorias nos processos. Para atender a esta demanda, a unidade de aplicativos dispõe de pacotes de validação que são capazes de detectar as inconsistências de acordo com mais de 400 regras específicas, além de contemplar as validações oficiais.

A necessidade da Actus, que atua no ramo há 28 anos, surgiu há um ano com o intuito de agregar valores aos seus serviços. “Mantemos uma base de 300 clientes e a meta para esse ano é prover esta aplicação da Sonda IT para todos eles, proporcionando a validação de seus dados antes do envio de qualquer informação ao Fisco. Outra facilidade, além da segurança fornecida pelo SVA, é que todos os dados são validados e armazenados na nuvem, o que poupará ao cliente a necessidade de estruturas para arquivamento”, comenta o diretor da área tributária da Actus, Fabrício Ramos.

Para a Sonda IT, a oferta de BPO do Sistema de Validador de Arquivos (SVA) na nuvem vai promover 100% de terceirização no processo de apuração dos dados fiscais dos clientes da Actus. Ou seja, além de utilizar a solução na nuvem, evitando investimentos em infraestrutura, a empresa entregará aos clientes o diagnóstico das informações que são enviadas ao Fisco, por meio da análise de especialistas que executam varreduras nos dados contábeis, ajustando todas as informações.

Segundo o gestor responsável pela oferta SVA.SaaS, Rinaldo Biscuola, a companhia entende que as novas exigências fiscais estão criando demanda por soluções que ofereçam serviços especializados e, por conta deste cenário, a integradora vai ampliar as metas de capacitação de parceiros. “Por meio dessa nova oferta, nosso principal foco é a disponibilização do serviço de BPO na nuvem para nossos parceiros oferecerem para suas carteiras de clientes. Com essa iniciativa, prevemos elevar cerca de 50% de nossos parceiros, que são os clientes diretos e, com isso, atingir cerca de mais de 100 clientes indiretos que usufruíram da nossa solução”, pontua Biscuola.

Enviar por e-mail   ...   Imprimir texto
 

 Matérias relacionadas com o assunto Cloud Computing   Outsourcing  

:: 29/03/2012 16:37
Actus Auditores investe em BPO na nuvem

Soluções de TI Simples
Mídias sociais e cloud: quando o dano se alastra em tempo real

Mensurar o impacto de uma ação equivocada é, hoje, um desafio para as corporações. Mitigar o impacto exige táticas mais eficientes.

» Fui invadido. Minha marca está arranhada. Como reagir?
» Não deixe a TI causar um estrago incalculável
» Seis passos para não deixar seu negócio fracassar

Opinião
Big Data e indústria: é hora de entender e aprender a usar
:: Por Camilo Rubim*

VídeosMais vídeos



Destaques

Para EMC Brasil, teles e bancos puxam a adoção do big data

O presidente da empresa, Carlos Cunha, diz que o mercado nacional amadureceu para o uso de serviços de computação na nuvem, mas precisa de apoio para implementar essas soluções. O desafio, agora, é formar os cientistas de dados.


Na guerra da nuvem, Microsoft ativa data center brasileiro

Unidade é a primeira da empresa na América Latina e está localizada em São Paulo. O centro de dados servirá para consolidar os negócios de IaaS da empresa no país e servirá ainda para atender clientes dos países da região.


Banco do Brasil admite que big data desafia a área de TI

Vice-presidente de tecnologia do Banco do Brasil, Geraldo Afonso Dezena da Silva, diz que o banco está usando o big data para entender o comportamento do seu correntista. Já sobre computação em nuvem, o banco é conservador: a nuvem privada é a escolha.


Big data: qual é a linha entre ser ou não ser ético?

Como fazer quando as empresas começam a saber mais de nós do que nós mesmos?


Falta conhecimento para extrair valor do big data

Questão é o desafio número 1 para boa parte dos gestores de TI no país.


Copyright © 2014 Convergência Digital            Todos os direitos reservados.            É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site.