Home - Convergência Digital
RSS Assine gratuitamente as nossas newsletters Quem faz o Convergência Digital Fale conosco Anuncie aqui
Cloud Computing CD TV Carreira Blog Capital Digital



Home - Governo - Política Industrial

Semicondutores: Gaúchos e mineiros disputam pólos de tecnologia

:: Luís Osvaldo Grossmann
:: Convergência Digital :: 29/03/2012

Uma semana depois da inclusão do projeto de uma fábrica de chips, na região metropolitana de Belo Horizonte, no Programa de Apoio ao Desenvolvimento Tecnológico da Indústria de Semicondutores (Padis), o governo do Rio Grande do Sul anunciou um benefício fiscal extra para esse segmento, dentro da política industrial lançada pelo estado na quarta-feira, 28/3.

Os dois estados vão, lentamente, procurando se fixar como pólos de tecnologia e embora no caso dos semicondutores os gaúchos levem, ainda, uma pequena dianteira pelos projetos já em execução, os mineiros podem muito bem saltar à frente caso se concretize a possibilidade de instalação, em Minas, de uma das fábricas que a Foxconn prometeu ao Brasil.

No Rio Grande, o governador Tarso Genro anunciou nesta quarta-feira, 28, um benefício adicional às isenções fiscais previstas no Padis – no Imposto de Renda, PIS/Cofins, Cide e Imposto de Importação – pois o estado também vai isentar os produtos dessa linha do pagamento de ICMS.

Lá, além da estatal Ceitec, a privada HT Micron – parceria coreana e brasileira – começou o encapsulamento de circuitos integrados para celulares no ano passado e antecipou para junho deste ano a produção de chips de memória DDR, para notebooks e PCs. O investimento é estimado em US$ 250 milhões.

Enquanto isso, os mineiros conseguiram reviver um projeto anunciado desde 2003: foram liberadas as licenças ambientais para instalação, e logo em seguida a adesão ao Padis, para a Companhia Brasileira de Semicondutores, projeto que une o ex-presidente da Volks, Wolfgang Sauer e o bilionário Eike Batista.

Nesse caso, o investimento estimado é de US$ 500 milhões na unidade em Ribeirão das Neves, na grande BH, que, caso o cronograma seja mantido, verá o início das operações em dezembro de 2013. A fábrica terá capacidade para produzir cerca e 1 mil wafers por mês.

Minas, porém, poderá dar um salto significativo caso se concretizem outros investimentos. Um deles é da portuguesa Nanium, que também faz encapsulamento e já teria aberto um escritório em Belo Horizonte. Ao governo, a empresa apresentou um projeto de US$ 200 milhões para uma possível fábrica.

Outra possibilidade é que o estado seja o destino de uma das fábricas que os chineses da Foxconn prometeram instalar no Brasil. A escolha do estado chegou a ser sugerida por Eike Batista – que também aí tem parceria – mas até agora não foi confirmada nem pelos chineses, nem pela EBX, do empresário brasileiro.

Enviar por e-mail   ...   Imprimir texto
 


:: Leia também:

:: 17/12/2014 11:33
Com 4G à mesa, OMC questiona política industrial do Brasil

:: 16/12/2014 10:04
Compras governamentais: parte do Governo briga pela tecnologia nacional

:: 16/12/2014 10:03
2015 será mais um ano difícil para a Segurança da Informação

:: 16/12/2014 10:00
Governo tira estímulo ao software livre de norma sobre Segurança da Informação

:: 15/12/2014 13:33
eSocial: Governo publica decreto que oficializa novo regime

:: 12/12/2014 15:40
Calendário inviabiliza 4G em 700 MHz para Olimpíadas no Rio de Janeiro

:: 12/12/2014 12:33
Neutralidade: titãs da tecnologia rejeitam banda larga 'essencial' nos EUA

:: 12/12/2014 11:14
Shellshock: Depois do Unix, malware mira ambientes Linux

:: 12/12/2014 10:13
Brasil vende 2,3 milhões de tablets só no 3º trimestre

:: 11/12/2014 18:20
Com contrato exclusivo com WhatsApp, TIM não fecha portas para outros OTTs




Outras matérias desta seção:

ANTERIOR
TI e Telecom à espera das medidas do governo Dilma

PRÓXIMA
Governo habilita fábrica de semicondutores mineira ao PADIS



 ESPECIAL   ESPIONAGEM DIGITAL
Espionagem: ONU oficializa projeto que prevê a privacidade na Internet

O projeto de resolução O Direito à Privacidade na Era Digital, encaminhado de forma conjunta pelo Brasil e a Alemanha, foi aprovado pela 3ª Comissão da Assembleia Geral das Nações Unidas. Iniciativa foi uma resposta oficial dos países às denúncias de Edward Snowden.

» Espionagem: Comunicações do governo seguem vulneráveis
» Snowden: Segurança Cibernética dos EUA coloca outros países em risco
» Yahoo e Google anunciam e-mail à prova de espionagem
Clique aqui para ver a cobertura completa


Com 4G à mesa, OMC questiona política industrial do Brasil

Disputa foi solicitada pelos europeus, que obtiveram apoio dos EUA, China, Coreia, Austrália e do Japão.


Compras governamentais: parte do Governo briga pela tecnologia nacional

MCTI, Planejamento e Casa Civil discutem mudança na regulamentação das margens de preferência de forma que seja possível comprar produtos até 25% mais caros independentemente de a disputa se dar com fornecedores estrangeiros. Assim, um produto ou serviço com tecnologia local teria vantagem sobre outro que é apenas fabricado no país.

» Compras públicas: unificar margem de preferência prejudica tecnologia nacional
» BNDES cobra preferência à tecnologia nacional na desoneração de smartphones e tablets
» Empresas brasileiras propõem política industrial focada em tecnologia nacional

TI pública precisa dar saltos de qualidade

Posição é defendida pela Dataprev, que, ao completar 40 anos,investiu R$ 65 milhões na estrutura em Brasília, além da sala cofre para o data center no Distrito Federal.


Governo Dilma: Indústria pede MCTI e Minicom fortes e se preocupa com o destino do BNDES

Abinee comemora o novo ministro do Desenvolvimento, Armando Monteiro, e cobra uma política de câmbio real, em torno de R$ 3.00. "Não é simpático, mas precisamos fazer", diz o presidente da entidade, Humberto Barbato.



Veja as coberturas especiais do Convergência Digital


Cobertura em vídeo do Convergência Digital


Veja a segunda edição da revista digital Alianza Latinoamericana de Medios TIC Alianza Latinoamericana
de Medios TIC . nº 2


Nesta segunda edição, tratamos de um tema que está na lista de prioridade dos gestores de TI: o BIG DATA

A Revista Alianza é fruto de uma aliança editorial entre os veículos InversorLatam, portal Convergência Digital e Evaluamos, da Colômbia. Nosso compromisso é retratar os pontos mais importantes de Telecom e TI na América Latina.

Clique aqui para ver outras edições




Convergência Digital no Facebook Convergência Digital no Twitter RSS do Convergência Digital Newsletters do Convergência Digital
Copyright © 2014 Convergência Digital
Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site.
Este Sítio Web é acessível via IPv6!