TELECOM

No Amazonas, telefonia avança pouco e deputados ameaçam com CPI

Luís Osvaldo Grossmann ... 28/03/2012 ... Convergência Digital

Apesar das promessas das operadoras, foi pequeno o avanço na qualidade dos serviços no Amazonas – como sustentaram parlamentares do estado durante audiência pública, na terça-feira, 27/3. Ao ponto de, durante a reunião com empresas e Anatel, surgir uma ameaça de CPI da telefonia.

“A Assembleia não vai ficar muito tempo nesse blá, blá, blá. E se preciso for o Poder Legislativo dispõe de mecanismos para criar constrangimentos para chamar a atenção sobre o assunto, para que alguém nos escute. Espero que não tenhamos que chegar ao limite de uma CPI”, afirmou o presidente da comissão de Serviços Públicos da Assembleia Legislativa, Marco Antonio Chico Preto (PSD).

A reunião buscou medir as melhorias desde a primeira audiência, em outubro do ano passado, na qual as empresas se comprometeram com um Plano de Revitalização. Mas problemas continuam e os avanços, na opinião do parlamentar, foi “medíocre”. Por exemplo, de 2026 orelhões que deveriam funcionar em 10 municípios do Amazonas, apenas 360 – 18% - estão operacionais. Eram 145 na época da primeira reunião.

As operadoras Oi, Embratel/Claro, Vivo e TIM reiteraram promessas de investimentos, mas os parlamentares insistiram nas demandas. A Oi, por exemplo, segue sem cumprir a meta de conectar as escolas públicas urbanas – das 1,2 mil do Amazonas, apenas 561 foram atendidas, praticamente todas elas (539) na capital Manaus.

Pelo menos outras duas audiências públicas serão realizadas até novembro deste ano, como forma de acompanhamento dos serviços e investimentos das operadoras. Caso as melhorias na qualidade não sejam perceptíveis, o presidente da comissão defende a criação de uma comissão de inquérito. “O inquérito é nosso instrumento legal para investigar. A Anatel pode fiscalizar, a Justiça multar e a Assembleia fazer um inquérito”, insistiu Chico Preto.


STJ derruba cobrança abusiva de Minas Gerais contra as teles

Governo de Minas cobrava R$ 4 mil por quilômetro ocupado por cabos telefônicos. Custo foi considerado 'elevadíssimo' pelo ministro relator, Benedito Gonçalves.

STF vai julgar legalidade da cobrança do ICMS na assinatura da telefonia

Ministro Teori Zavascki reconheceu que a questão tem natureza constitucional e precisa de uma definição única para o país.

Teles trocam multas por Wi-Fi gratuito no Maranhão

Claro, Vivo e TIM fecharam acordo com o Procon e vão oferecer serviços de Internet nos maiores terminais de ônibus de São Luís. Operadoras somavam R$ 14 milhões em multas por má qualidade de serviço.

Rede de cobre ainda concentra 53% da banda larga no Brasil

Embora Anatel e as teles sustentem que as concessões do STFC perderam atratividade, os grupos econômicos das concessionárias controlam 86,9% dos acessos à internet. Já na telefonia fixa, os resultados ruins se avolumam.

Europa define fim do roaming e faz lei 'flex' para neutralidade de rede

Acordo entre o Conselho da União Europeia e o Parlamento Europeu definiu que o roaming termina no dia 15 de junho de 2017.


Veja edição 13 da Revista Abranet - Assossiação Brasileira de Internet REVISTA ABRANET . 13

Em ritmo acelerado


Pesquisa inédita encomendada pela Abranet ao Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação mostrou a relevância do segmento de Internet, cujas empresas faturaram R$ 144,7 bilhões em 2014. No período de 2012 a 2014, foram gerados 51.180 novos postos de trabalho, um incremento de 17,5%.

Clique aqui para ver outras edições

  • Copyright © 2005-2015 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G