Home - Convergência Digital

Aplicativos: Sem lei no Brasil, termo de uso é a única proteção do usuário

Convergência Digital - Carreira
Ana Paula Lobo e Rodrigo dos Santos - 26/03/2012

Para o advogado e presidente do Conselho de Tecnologia da Informação da Fecomércio/São Paulo, Renato Opice Blum, falta clareza para a garantia dos direitos dos usuários de aplicativos móveis. Segundo Opice Blum, hoje, quem determina as regras do jogo é o desenvolvedor do aplicativo. E o especialista lembra: Não há aplicativo gratuito sem interesse em retorno financeiro.

"Não há jurisprudência que proteja os dados pessoais no caso dos aplicativos móveis", observou Renato Opice Blum, que no último dia 21, participou do debate Aplicativos X Privacidade, na Fecomércio/SP. E, hoje, o Termo de Uso - com suas longas páginas, a maioria tem mais de 40 - é a única proteção para o usuário. "Teria sido melhor se antes da explosão do consumo de aplicativos móveis, se tivesse uma regra transparente, mas infelizmente não temos", afirma Opice Blum.

"Hoje quem determina o norte das ações é o desenvolvedor de conteúdo. E temos que lembrar que apesar do aplicativo ser gratuito, há, sim, uma questão de remuneração para o desenvolvedor e há regras de uso. Só que, hoje, faltam modelos claros para definir as responsabilidades", acrescenta o advogado, especializado em Direito Eletrônico. Opice Blum.

Ele observa ainda que, hoje, as pessoas baixam aplicativos sem saber quais dados são coletados e para que serão usados. "Esse é um problema a ser enfrentado", adverte. Assista a palestra de Renato Opice Blum sobre privacidade de dados em aplicativos móveis.

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

01/02/2016
App oficial das Olimpíadas lança desafios aos torcedores

29/01/2016
Brasileiro tem, em média, 20 aplicativos por smartphone

29/01/2016
Táxis x Uber: Justiça mineira ignora proibição e concede liminar para motorista

26/01/2016
99Taxis é parceira em projeto global do Waze, do Google

19/01/2016
eSocial ganha aplicativo para reduzir burocracia

18/01/2016
WhatsApp enfrenta Justiça brasileira e diz que não muda política de criptografia

06/01/2016
Troca do PC pelo smartphone amplia consumo dos apps de produtividade

05/01/2016
Carro conectado: Indústria automobilística enfrenta o poder da Apple e do Google

04/01/2016
App gratuito ajudou a recuperar 168 mil veículos roubados ou furtados

21/12/2015
Soberania de dados x serviços móveis: um conflito ainda sem fim

Destaques
Destaques

4G cresceu 290% em 12 meses no Brasil

Em novembro, a tecnologia chegou a 22,6 milhões de acessos ativos. No total da banda larga - fixo e móvel - o mercado chegou a 221,8 milhões de acessos.

Leilão de sobras de frequências arrecada 852,6 milhões

Com destaque para a participação de empresas pequenas e médias, licitação realizada pela Anatel atraiu 324 concorrentes para a oferta de faixas para aplicações em banda larga. "Acredito que a indústria passará a olhar melhor para os pequenos provedores", afirmou o presidente da Anatel, João Rezende.

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV
Veja mais artigos
Veja mais artigos

O setor de Telecom em 2016

Por Jose Otero*

Há desafios para serem enfrentados, entre eles, a continuação de processos como a modernização das infraestruturas de telecomunicações do país, uma maior necessidade de conexões de banda larga de alta velocidade e novos indícios de consolidação por parte dos provedores de serviço.


Copyright © 2005-2016 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site