INTERNET

Nos EUA, Comissão pede privacidade, mas não apoia o fim do rastreamento

Da redação* ... 26/03/2012 ... Convergência Digital

Um relatório apresentado nesta segunda-feira, 26/3, pela Comissão Federal do Comércio dos EUA (FTC, na sigla em inglês), pede aos legisladores que aprovem uma lei para garantir aos consumidores acesso a informações detidas por “corretores de dados” – empresas que se especializam em mapear informações sobre internautas para fins comerciais.

Mas no relatório de 120 páginas, a FTC não chegou a apoiar uma legislação que torne obrigatório o mecanismo conhecido como Do Not Track (Não Rastreie), limitando-se a declarar que “a indústria tem feito progressos significativos” voluntariamente – um projeto nesse sentido foi apresentado no Congresso americano no ano passado.

Para alguns analistas ligados a consultorias pró-livre mercado, a proibição a esses mecanismos rastreadores seria prejudicial à publicidade e, consequentemente, a gratuitade de diversos sites na Internet – e poderia ter impacto mesmo nos conhecidos botões “Like”, do Facebook ou Google+.

Embora o relatório em si não impeça os parlamentares americanos de eventualmente aprovarem o projeto relativo a regras mais severas de privacidade na Internet, é de se esperar que deputados e senadores se mostrem mais relutantes em apoiar a proposta diante das considerações do órgão regulador – o FTC tem competência em questões relacionadas à privacidade.

Naturalmente, militantes que defendem restrições mais diretas se mostraram desapontados com o relatório final da FTC. O Eletronic Privacy Information Center, por exemplo, sustentou que a Comissão “não foi longe o bastante” nas recomendações e “erroneamente sustentou a auto-regulação”

Em essência, a Comissão Federal do Comércio defende que empresas de Internet adotem políticas internas de privacidade mais severas, que garantam a segurança dos dados dos consumidores, bem como limitem a compilação e retenção de tais informações.

* Com informações da Cnet.news


ESPECIAL » GOVERNANÇA DA INTERNET
EUA e aliados rejeitam proposta brasileira de proteção à privacidade

Em entrevista ao portal da Abranet, que o Convergência Digital republica, Thiago Tavares, um dos conselheiros do CGI e que esteve presente à PP-14 de 29/10 a 7/11, realizada em Busan, na Coréia do Sul, diz que há discussões graves para serem tocadas em 2015. Entre elas, uma proposta- rejeitada - da Índia, mas que pode colocar em risco à Internet.


Clique aqui para ver a cobertura completa

UIT: No Brasil, velocidade de acesso à Internet ainda varia entre 256 K e 2Mbits

Mais de 4 bilhões de pessoas no mundo seguem sem ter conexão à Internet.

STM exige a quebra de sigilo do WhatsApp para apurar morte no RS

O Plenário do Superior Tribunal Militar, no Rio Grande do Sul, determinou que o Facebook, dono do OTT, forneça o registro de uso de conta vinculada a um soldado. Medida é polêmica e envolve a questão da privacidade de dados.

Indústria de copyright quer bloqueio a sites como exceção à neutralidade de rede

Hollywood e distribuidores de jogos eletrônicos querem impedir acesso a conteúdos de sites que supostamente violam direitos autorais mesmo fora do país.

Teles pedem que regulamentação evite lista de exceções à neutralidade

Para as detentoras das redes, regulamentação do Marco Civil da Internet deve evitar lista extensiva do que pode ou não ser violação.

Para Abranet e Proteste, Anatel tenta misturar telecom com Internet

Entidades sustentam que a agência reguladora promove equivocada ideia de irrelevância do Serviço de Conexão à Internet ou de incorporação deste serviço ao serviço de telecomunicações


Veja edição 12 da Revista Abranet - Assossiação Brasileira de Internet REVISTA ABRANET . 12
Especial 20 Anos de Internet no Brasil


Há 20 anos os provedores de Internet escrevem suas histórias no País. A trajetória não foi nada fácil. Houve decisões políticas e econômicas significativas. Infraestrutura, modelo de negócios e fidelização de clientes foram relevantes no passado e continuam sendo no presente. Ao longo de duas décadas, os ISPs tiveram de se reinventar diversas vezes para não deixar de existir.

Clique aqui para ver outras edições

  • Copyright © 2005-2015 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G