Home - Convergência Digital
RSS Assine gratuitamente as nossas newsletters Quem faz o Convergência Digital Fale conosco Anuncie aqui
Cloud Computing CD TV Carreira Blog Capital Digital



Home - Telecom

Vivo e TIM se distanciam de Claro e Oi no mercado móvel

:: Ana Paula Lobo*
:: Convergência Digital :: 26/03/2012

O mercado móvel brasileiro apresenta uma tendência de alta nos primeiros meses de 2012. Dados da Anatel revelam que o país terminou fevereiro com 247,6 milhões de celulares. As adições líquidas do mês (2,44 milhões) superaram em pouco às de fevereiro do ano passado (2,42 milhões).

No embate pela liderança do market share nacional, os números mostram que Vivo e TIM se distanciam das rivais Claro e Oi. As duas operadoras se alternam na disputa pela liderança das adições líquidas nos últimos trimestres, enquanto a Claro apresenta uma performance baixa e se aproxima da Oi, que está na lanterna.

O mercado pré-pago, grande responsável pela base de celulares ativos das teles, mobiliza essa briga de Vivo e TIM. A Vivo fechou 2011, com 27,38% e, em fevereiro, registrava 28,38%. A TIM, por sua vez, fechou 2011, com 27,64% e, em fevereiro, somou 27,82%.

Já no mercado pós-pago, a performance da Claro, que ocupa a segunda posição - ficando atrás da Vivo, que tem 36,51% - aponta uma tendência de baixa - terminou 2011 com 28,75% e, em fevereiro, registrou 28,52%. Nessa modalidade, a Oi tenta reagir: em 2011, fechou com 12,95% e, em fevereiro, somou 13,17%.

Os dados sobre o mercado de telefonia móvel, publicados pelo portal Teleco, nesta segunda-feira, 26/03, a partir dos números da Anatel, mostram que o mercado pré-pago segue como crucial para a receita financeira das operadoras. A Oi é a empresa que mais depende do mercado pré-pago, com 87,15% e, em fevereiro, viu a adesão ao modelo cair para 19,76%. A TIM fica na segunda posição com 85,58%. Em fevereiro, registrou uma leve alta nas adesões: terminou 2011 com 27,64% e, em fevereiro, chegou a 27,82%.

A Vivo aparece na terceira posição com 77,85% da base no pré-pago. A empresa também ampliou, este ano, as adesões na modalidade - terminou 2011 com 27,38% e, em fevereiro, registrou 28,38%. A Claro registra 79,06% da sua base no pré-pago - é a que tem, dentro dos números, menor dependência, mas os números de fevereiro mostram que as adesões à tele registram tendência de baixa no pós-pago - terminou 2011 com 28,72% e, em fevereiro, tinha 28,52% e no pré-pago, em 2011, registrou 24,08% e, em fevereiro, 23,81%.

A Oi, que tem no pré-pago grande parte da sua base, em fevereiro, registrou queda em relação ao final de 2011, 19,76% contra 20,07%. No pós-pago, no entanto, a tele mostrou uma reação. Tinha 12,95% ao final do ano passado, e, em fevereiro, ficou com 13,17%, margem ainda muito distante da rival TIM, que fechou, em fevereiro, com 21,20% - tinha, 21,12%, em dezembro de 2011.

Nas adições líquidas, o embate entre Vivo e TIM se revela. A Vivo, em fevereiro, contabilizou 1032 milhão de novas adições. A TIM fechou o mês com 791 mil. E a distância delas para as rivais Claro e Oi é grande: A Claro somou 305 mil novas adições e a Oi, 310 mil. De acordo com o Teleco, Vivo e TIM acumularam 7,7 milhões de celulares nos últimos seis meses, enquanto Claro e Oi acumularam 4,3 e 3,9 milhões respectivamente neste período.

*Com dados do portal Teleco (www.teleco.com.br)

Enviar por e-mail   ...   Imprimir texto
 


:: Leia também:

:: 17/12/2014 11:33
Com 4G à mesa, OMC questiona política industrial do Brasil

:: 16/12/2014 10:04
Compras governamentais: parte do Governo briga pela tecnologia nacional

:: 16/12/2014 10:03
2015 será mais um ano difícil para a Segurança da Informação

:: 16/12/2014 10:00
Governo tira estímulo ao software livre de norma sobre Segurança da Informação

:: 15/12/2014 13:33
eSocial: Governo publica decreto que oficializa novo regime

:: 12/12/2014 15:40
Calendário inviabiliza 4G em 700 MHz para Olimpíadas no Rio de Janeiro

:: 12/12/2014 12:33
Neutralidade: titãs da tecnologia rejeitam banda larga 'essencial' nos EUA

:: 12/12/2014 11:14
Shellshock: Depois do Unix, malware mira ambientes Linux

:: 12/12/2014 10:13
Brasil vende 2,3 milhões de tablets só no 3º trimestre

:: 11/12/2014 18:20
Com contrato exclusivo com WhatsApp, TIM não fecha portas para outros OTTs




Outras matérias desta seção:

ANTERIOR
Citel Group quer embutir aplicativos em tablets no Brasil

PRÓXIMA
Fixo/Móvel: Anatel recorre ao STJ contra decisão favorável à Oi



VII Seminário TelComp 2014 - Cobertura especial do Convergência Digital
Banco Mundial: Empresas brasileiras estão atrasadas no uso das TICs

Instituição está fazendo um estudo global para avaliar o impacto da economia digital, que será conhecido no 2º semestre de 2015. Mas já dados coletados. Entre eles, um significativo: As mulheres são as grandes beneficiadas pelo maior uso das TICs
CDTV Banda larga: Teles erram e Anatel fala em controle de danos
CDTV TelComp: Precisamos criar uma nova GVT no Brasil
Clique aqui e veja a cobertura completa do evento


Calendário inviabiliza 4G em 700 MHz para Olimpíadas no Rio de Janeiro

O próprio desligamento dos sinais analógicos só vai se dar – se tudo correr muito bem – três meses depois dos Jogos Olímpicos. E resta a tarefa gigantesca de garantir que 93% dos domicílios da segunda maior cidade do país sejam capazes de receber os sinais da TV Digital.

» TIM quer ter o 4G em 700 MHz em serviço nas Olimpíadas 2016

Com contrato exclusivo com WhatsApp, TIM não fecha portas para outros OTTs

"Nós enxergamos nos OTTs uma maneira de ganhar mais acesso. Não estamos pagando para o WhatsApp, nem eles para nós", disse Rodrigo Abreu, presidente da TIM Brasil.


Uso dos postes: Anatel dá prazo às teles fixas para adaptação ao preço de R$ 3,19

Conforme o portal Convergência Digital antecipou, a Anatel aprovou, após um ano e meio de consulta pública, o regulamento de compartilhamento de postes de energia elétrica. Nova regra mexe especialmente com a Oi, Telefônica e Embratel.


Conselho da Oi aprova venda da PT por 7,4 bilhões de euros à francesa Altice

Decisão foi tomada na noite desta segunda-feira, 08/12, e comunicada à Comissão de Valores Mobiliários. Oi diz que negócio permitirá que a tele fique como protagonista na consolidação do mercado nacional.




Vivo começa a vender relógios inteligentes

Custo varia entre R$ 699 a R$ 1.099. Dispositivos rodam Android e são conectados aos smartphones por bluetooth.

» Governo recebe R$ 5 bi e diz que 700 MHz “saiu barato”


A TV está morrendo!
:: Por Eduardo Prado

Cobertura em vídeo do Convergência Digital

Veja as coberturas especiais do Convergência Digital



Veja edição 11 da Revista Abranet - Assossiação Brasileira de Internet REVISTA ABRANET . 11

Na discussão sobre o que vai prevalecer — fibra óptica ou rádio — na construção das infraestruturas, vence quem souber explorar o que cada tecnologia tem de melhor a oferecer.

Veja também: Cidades Digitais: Governo convoca provedores; A transição da IANA foi destaque no ICANN#51; Billing das coisas: quando cobrar certo será o diferencial; e muito mais.

Clique aqui para ver outras edições




Convergência Digital no Facebook Convergência Digital no Twitter RSS do Convergência Digital Newsletters do Convergência Digital
Copyright © 2014 Convergência Digital
Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site.
Este Sítio Web é acessível via IPv6!