Cloud ComputingConvergência Digital
Nuvem pública é estratégica para serviços governamentais

Convergência Digital - Hotsite Cloud Computing
:: Da redação :: 26/03/2012

Kishore S. Swaminathan é cientista chefe e diretor global do Accenture Technology Labs. Ele é responsável por definir a visão da Accenture para o futuro e definir a agenda de pesquisa e desenvolvimento da companhia. De acordo com Kishore, o uso da computação em nuvem vai permitir aos governos atingir economia de escala e desenvolver serviços online de forma mais efetiva.

Ele afirma que, quando múltiplas áreas governamentais compartilham recursos por meio da virtualização de servidores – criando servidores baseados em software para cortar custos, eliminando a aquisição de mais servidores e implantando serviços rapidamente – elas reduzem custos computacionais para todos. “Estas áreas podem conseguir escala pela replicação de funções comuns, utilizando uma única plataforma compartilhada, o que garantiria a elas utilizar serviços aos quais, de outro modo, não teriam acesso”, diz.

Para Kishore, a computação em nuvem pode ajudar os governos a integrar funções e indústrias e, talvez o mais importante, conquistar a liberdade de experimentar novos serviços sem perder muito dinheiro caso estas iniciativas não deem certo. Mais que isso, o cientista chefe afirma que não é econômico desenvolver aplicações customizadas para entregar serviços a cidadãos de cada cidade ou distrito. “Por outro lado, entregar software como serviços (SaaS) por meio de uma plataforma comum que pode ser acessada por qualquer cidade ou distrito é o modo mais efetivo de centralizar funções comuns”, defende.

Kishore também acredita que o cloud computing pode ajudar a integrar processos e segmentos fragmentados. Por exemplo, o segmento de saúde é formado por hospitais, laboratórios, companhias de seguro e clínicas. Muitos destes provedores de serviços de saúde não são grandes o bastante para terem seus próprios data centers ou adquirir aplicativos sofisticados. Com a computação em nuvem, estes provedores acessariam serviços comuns e poderiam responder mais rapidamente às necessidades de seus cidadãos.

O executivo sugere que muitas áreas governamentais podem se beneficiar de serviços baseados em nuvem, o que as ajudaria a cortar custos por meio de serviços compartilhados, implantar novos serviços mais rapidamente e introduzir ferramentas online mais eficientes. A segurança talvez seja a maior preocupação do setor público quando se fala em infraestrutura em nuvem, mas Kishore acredita que os governos são possivelmente os melhores candidatos para o desenvolvimento de nuvens muito seguras porque, juntas, as agências governamentais são grandes o bastante para construir nuvens privadas altamente seguras.

Por conta disso, o cientista chefe da Accenture recomenda que os governos explorem a computação em nuvem para conquistar a economia de escala que precisam para implantar novos serviços de forma rápida e eficiente e sem a necessidade de gastar mais dinheiro com hardware, software ou suporte de TI.

Enviar por e-mail   ...   Imprimir texto
 

 Matérias relacionadas com o assunto Cloud Computing  

:: 27/11/2014 15:22
Missão crítica: a nuvem bate à porta

:: 19/11/2014 17:03
Startups Open Source na mira da Microsoft

:: 17/11/2014 16:22
Brasil: PMEs querem a nuvem

:: 13/11/2014 15:45
Futebol + nuvem: Microsoft e Real Madrid se unem no Brasil

:: 12/11/2014 17:10
Nuvens múltiplas: realidade em 2015?

:: 06/11/2014 11:03
Nuvem pública resiste à pressão com o suporte do consumidor final

:: 05/11/2014 17:26
Explosão de dados: tráfego de data center chegará a 553 exabytes na AL

:: 05/11/2014 16:15
Integração: maior desafio para o uso da nuvem

:: 04/11/2014 10:02
Desenvolvedores serão o carro-chefe da nuvem pública

:: 30/10/2014 16:21
CFO abre o bolso para as compras digitais

Soluções de TI Simples
Profissional descuidado põe em risco o BYOD

2015 é classificado como um ano 'perigoso' para os gestores da Segurança da Informação.

» Wi-Fi público: Você está consciente dos riscos?

Opinião
Big Data na prateleira dos supermercados
:: Por Juliana Ferreira*


VídeosMais vídeos




Destaques

NIC.br: Internet brasileira exige mais data centers

Criados para reduzir latência e custos, os pontos de troca de tráfego (PTT) completam dez anos de uso no Brasil e com muitos desafios pela frente.


Cientista de dados não é um analista de negócio

Especialista ganha corpo e destaque na estratégia das corporações.


Nuvem ainda está fora dos planos de muitas empresas no Brasil

Pesquisa, feita com 400 companhias, mostra que boa parte delas não quer usar cloud.


Big data vai crescer seis vezes mais que TI até 2018

Expectativa é que o mercado movimente US$ 41,5 bilhões nos próximos quatro anos.


Datacenters nacionais comemoram tributação extra de importados

Empresas dizem que medida favorecerá investimentos no país.

» Datacenters: serviços podem subir 50% e cobrança retroativa vira 'pesadelo'
» Cobrança da CIDE dos datacenters abre espaço para disputa judicial

Copyright © 2014 Convergência Digital            Todos os direitos reservados.            É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site.