Cloud ComputingConvergência Digital
Nuvem pública é estratégica para serviços governamentais

Convergência Digital - Hotsite Cloud Computing
Da redação 26/03/2012

Kishore S. Swaminathan é cientista chefe e diretor global do Accenture Technology Labs. Ele é responsável por definir a visão da Accenture para o futuro e definir a agenda de pesquisa e desenvolvimento da companhia. De acordo com Kishore, o uso da computação em nuvem vai permitir aos governos atingir economia de escala e desenvolver serviços online de forma mais efetiva.

Ele afirma que, quando múltiplas áreas governamentais compartilham recursos por meio da virtualização de servidores – criando servidores baseados em software para cortar custos, eliminando a aquisição de mais servidores e implantando serviços rapidamente – elas reduzem custos computacionais para todos. “Estas áreas podem conseguir escala pela replicação de funções comuns, utilizando uma única plataforma compartilhada, o que garantiria a elas utilizar serviços aos quais, de outro modo, não teriam acesso”, diz.

Para Kishore, a computação em nuvem pode ajudar os governos a integrar funções e indústrias e, talvez o mais importante, conquistar a liberdade de experimentar novos serviços sem perder muito dinheiro caso estas iniciativas não deem certo. Mais que isso, o cientista chefe afirma que não é econômico desenvolver aplicações customizadas para entregar serviços a cidadãos de cada cidade ou distrito. “Por outro lado, entregar software como serviços (SaaS) por meio de uma plataforma comum que pode ser acessada por qualquer cidade ou distrito é o modo mais efetivo de centralizar funções comuns”, defende.

Kishore também acredita que o cloud computing pode ajudar a integrar processos e segmentos fragmentados. Por exemplo, o segmento de saúde é formado por hospitais, laboratórios, companhias de seguro e clínicas. Muitos destes provedores de serviços de saúde não são grandes o bastante para terem seus próprios data centers ou adquirir aplicativos sofisticados. Com a computação em nuvem, estes provedores acessariam serviços comuns e poderiam responder mais rapidamente às necessidades de seus cidadãos.

O executivo sugere que muitas áreas governamentais podem se beneficiar de serviços baseados em nuvem, o que as ajudaria a cortar custos por meio de serviços compartilhados, implantar novos serviços mais rapidamente e introduzir ferramentas online mais eficientes. A segurança talvez seja a maior preocupação do setor público quando se fala em infraestrutura em nuvem, mas Kishore acredita que os governos são possivelmente os melhores candidatos para o desenvolvimento de nuvens muito seguras porque, juntas, as agências governamentais são grandes o bastante para construir nuvens privadas altamente seguras.

Por conta disso, o cientista chefe da Accenture recomenda que os governos explorem a computação em nuvem para conquistar a economia de escala que precisam para implantar novos serviços de forma rápida e eficiente e sem a necessidade de gastar mais dinheiro com hardware, software ou suporte de TI.

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

 Matérias relacionadas com o assunto Cloud Computing  

03/02/2016 às 11:50
Ano de ouro para computação em nuvem

01/02/2016 às 13:55
Oportunidades de Big Data na área de Saúde no Brasil

04/02/2016 às 12:05
Líder Aviação virtualiza e monta plano de contingência

28/01/2016 às 18:45
Big data e analytics vão movimentar R$ 3,2 bilhões no Brasil

27/01/2016 às 18:27
A sua empresa já tem um CDO no time?

22/01/2016 às 15:53
Nuvem pública deixa de ser o 'patinho feio'

21/01/2016 às 10:22
Nuvem híbrida reduz complexidade dos negócios digitais

19/01/2016 às 14:05
Gestor de TI opta pela nuvem híbrida e enfrenta o desafio das SDNs

18/01/2016 às 11:11
Infraestrutura para nuvem ignora crise e cresce dois dígitos

13/01/2016 às 10:15
Americana TechxAct investe R$ 12,8 bilhões no Brasil

Opinião
Oportunidades de Big Data na área de Saúde no Brasil
Por Eduardo Prado *


VídeosMais vídeos




Destaques

Ataques DDoS se multiplicam nos serviços na nuvem e data centers

Em 2015, o maior ataque DDoS (negação de serviço) registrado foi de 500 Gbps. Estudo mostra ainda que os ataques miram, simultaneamente, infraestrutura, aplicações e serviços.


Software como serviço 'salva' o ano do segmento de TIC

De acordo com previsões da Forrester, que pela primeira vez incluiu serviços de Telecom no seu relatório, o segmento de TIC vai chegar a uma receita de US$ 2,9 trilhões em 2016. Mesmo com a retração econômica, Brasil deve ter ligeiro crescimento.


Empresas de software ainda patinam para entender o SaaS

Pesquisa da ABES mostra que há ainda muita confusão com o real sentido do termo software como serviço no Brasil.


UIT aprova primeiro padrão para Big Data

“O padrão oferece uma base comum para o desenvolvimento de serviços”, explica o diretor do bureau de padronização da entidade, Chaesub Lee.


Orquestração faz a diferença no uso da nuvem

Reduzir o número de servidores não basta. O importante é saber usar o melhor deles para melhorar a eficiência.


Copyright © 2005-2015 Convergência Digital            Todos os direitos reservados.            É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site.