INTERNET

Banda larga: Escolha da Price despreza tecnologia nacional, diz CGI

Luís Osvaldo Grossmann ... 23/03/2012 ... Convergência Digital

A escolha da parceria inglesa entre a consultoria PriceWaterhouseCoopers e a SamKnows é reveladora da dificuldade brasileira em apostar na competência nacional – e, indiretamente, escoa recursos que poderiam ser investidos na infraestrutura da Internet no país.

Ao menos é como avalia o conselheiro, por notório saber, do Comitê Gestor da Internet, Demi Getshko, também presidente do Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto BR, que disputou com os britânicos a seleção promovida pela Anatel e feita pelas operadoras.

Getshko lembrou que a SamKnows, a parceira tecnológica da consultoria eleita como Aferidora da Qualidade da banda larga, nasceu graças a incentivos da agência reguladora de telecomunicações da Inglaterra, o Ofcom, para avaliação das conexões à Internet.

“É evidente que não precisamos de uma solução nacional em todas as áreas. Mas, infelizmente, não fizemos o que a Inglaterra fez em 2007, quando o Ofcom fomentou a empresa”, destacou o “pai” da Internet brasileira durante audiência, na quinta-feira, 22/3, no Senado Federal.

Além da competência na área, Demi Gesthko lembrou que o NIC.br – como, de resto, toda a estrutura de governança da Internet no Brasil – é público, não tem fins lucrativos e todos os recursos (oriundos da venda de endereços .br) são aplicados na rede, como a construção de Pontos de Troca de Tráfego.

“Tudo o que pudermos reverter para a Internet brasileira é positivo, mas perdeu-se a oportunidade”, disse. Pelo serviço de medição da qualidade da banda larga no país nos próximos cinco anos, a parceria Price/SamKnows receberá R$ 99 milhões.

O próprio ministro das Comunicações, Paulo Bernardo – que é membro titular do CGI – já desqualificou os argumentos do NIC.br como choro de perdedor. Pode ser. Mas vale lembrar que tanto os critérios de medição de qualidade, depois incorporados pela Anatel, bem como os primeiros testes em parceria com o Inmetro, foram criados pelo NIC.br.

Testes que continuarão sendo feitos independentemente de oficialmente aceitos pela Anatel – é com base nos resultados da Entidade Aferidora que poderão ser aplicadas sanções às empresas. “Nós vamos continuar medindo o que acharmos importante”, completou Demi Getshko.


Cobertura Especial 1ª Conferência Abranet

Provedores Internet: à espera do Marco Civil, guardem seus logs

Advogada Tais Gasparian, sócia na Rodrigues Barbosa, Mac Dowell de Figueiredo, Gasparian Advogados, cobra a regulamentação do Marco Civil da Internet. "O cenário está muito confuso para os ISPs", disse.


Veja mais da cobertura especial da 1ª Conferência Abranet

Google vai remover das buscas links com ‘vingança pornográfica’

Vice-presidente da empresa comunicou que nas próximas semanas será disponibilizado um formulário na web para pedidos de quem teve imagens de nudez ou sexualmente explícitas divulgadas sem consentimento.

E-commerce Brasil: PMEs têm de ter selo de capacitação para estarem no Black Friday

Programa de capacitação foi lançado pela camara-e.net e tem como objetivo garantir credibilidade às compras virtuais.

Wikipedia quer acordo de 'zero rating' no Brasil

Fundador da empresa, Jimmy Wales, participou do CIAB Febraban e informou que planeja ter uma MVNO no país. No Brasil, plataforma conta com mais de 876 mil artigos.

Tráfego em IPv6 chega a 2% no Brasil

“IPv6 decola... Não tão rapidamente quanto se gostaria, mas decola!”, festeja Demi Getschko. Marca é o dobro do medido há três meses.

Revista Abranet 13 . Junho 2015
Veja edição 13 da Revista Abranet - Assossiação Brasileira de Internet Pesquisa inédita encomendada pela Abranet ao IBPT mostrou a relevância do segmento de Internet, cujas empresas faturaram R$ 144,7 bilhões em 2014. No período de 2012 a 2014, foram gerados 51.180 novos postos de trabalho, um incremento de 17,5%.
Clique aqui para ver outras edições