futurecom2015_home

Por medo de fraudes, 30% dos pedidos de compras online são rejeitados na América Latina

Ana Paula Lobo e Rodrigo dos Santos
20/03/2012 ... Convergência Digital

Um dos maiores entraves para o comércio eletrônico é o medo, por parte dos lojistas, das fraudes nas vendas virtuais. E para evitar prejuízos - e ruídos de comunicação com o consumidor - 30% dos lojistas da América Latina rejeitam pedidos de compras via Internet, percentual 10 vezes maior do que o registrado, por exemplo, nos Estados Unidos, onde esse índice, em 2011, ficou em 2,8%.

Para minimizar o medo das fraudes online, nesta terça-feira, 20/03, a Cielo anunciou uma aliança estratégica com a Cybersource e oferecerá, inclusive para outras bandeiras de meios de pagamentos, uma solução de detecção de fraudes eletrônicas. No Brasil, o índice de fraudes - com perdas efetivas para o lojista, de acordo com a Cielo, está em 0,75% das transações online, revela o vice-presidente executivo de produtos e negócios da Cielo, Eduardo Chedid. Mundialmente a perda do lojista por transação fraudulenta é orçada em US$ 250.

No mundo físico, afirma ainda a Cielo, com a adoção do cartão de crédito com chip pelos bancos brasileiros - uma migração iniciada há 15 anos, o índice de fraudes caiu para 0,04%. "Posso garantir que o Brasil está no estado de arte no mundo dos cartões de crédito", sustenta Eduardo Chedid. O momento, agora, é o de levar essa perfomance para o mundo online e, mais adiante, para o móvel, grande expectativa de mercado para vendas virtuais.

A Cielo, hoje, tem 9 mil clientes ativos/mês para pagamentos online e diz que há muito espaço para crescer no Brasil. No ano passado, a Cielo capturou mais de 80 milhões de transações em lojas virtuais, o que representou cerca de 7% do total de pagamentos intermediados pela empresa, ou o equivalente a 28 bilhões de reais.

No evento realizado na capital paulista, o diretor geral da Cybersource para a América Latina, Guilhermo Rospigliosi, mandou um recado aos interessados em apostar no comércio eletrônico: não há ferramenta capaz de reduzir as fraudes 100%. "As fraudes fazem parte do comércio eletrônico. É do negócio. Mas temos a obrigação de minimiza-las", afirmou.

Segundo ainda o executivo, o comércio eletrônico deverá movimentar US$ 1 trilhão em 2012. Em 2011, a América Latina gerou US$ 35 bilhões, sendo que o Brasil respondeu por 65% - US$ 22,75 milhões. Na parte de fraudes, nos EUA, o prejuízo, no ano passado, foi estimado em US$ 3,4 bilhões, com um tiquete médio de transação fraudulenta em US$ 250.

Em entrevista exclusiva à CDTV, do Convergência Digital, o vice-presidente executivo da Cielo, Eduardo Chedid, fala sobre a evolução do comércio eletrônico no Brasil; da intervenção do governo no pagamento móvel e diz que o país precisa agir para criar leis que punam os cibercriminosos e diz que, em breve, os cartões de débito também farão parte do modelo online de vendas. Assista.


Carreira
TIM pode demitir mais de 1000 empregados no Brasil

Operadora, por meio de comunicado, não confirma números, mas assume que está conduzindo um plano de eficiência desde o segundo semestre de 2015.



  • Copyright © 2005-2016 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G