Home - Convergência Digital
RSS Assine gratuitamente as nossas newsletters Quem faz o Convergência Digital Fale conosco Anuncie aqui
Cloud Computing CD TV Carreira Blog Capital Digital



Home - Telecom

Política industrial: Desoneração de redes está nas mãos da Fazenda

:: Luís Osvaldo Grossmann
:: Convergência Digital :: 21/03/2012

Virou ato reflexo. Pressionado pelas reclamações contra o abismo digital que separa Sudeste e Sul do resto do país, o Ministério das Comunicações rebate, desde o início do ano passado, com a promessa de que os investimentos em redes terão incentivos fiscais. Em reunião com senadores nesta quarta-feira, 21/3, não foi diferente.

Coube ao secretario executivo do Minicom, Cezar Alvarez, retocar a maquiagem da proposta, “detalhando” que o regime especial de tributação terá uma dezena de parâmetros distintos para medir o tamanho da desoneração fiscal: se são redes novas, reforma de antigas, substituição, etc.

A única mudança sobre essa desoneração é que, depois de vários anúncios da Medida Provisória com os benefícios – basicamente a isenção de PIS e Cofins nos equipamentos e obras civis – nem mesmo essa data está mais sob o controle do Minicom.

O anúncio oficial depende, agora, de quando o Ministério da Fazenda apresentar as novas medidas de política industrial – em complemento às anunciadas em agosto do ano passado – como a ampliação dos setores que poderão trocar a contribuição ao INSS por um percentual sobre o faturamento.

Com tantos adiamentos desde que o ministro Paulo Bernardo anunciou a desoneração de redes, pouco depois de tomar posse nas Comunicações, ainda em janeiro de 2011, aparentemente não houve oportunidade de serem avaliadas as ponderações feitas pelo Ipea de que esse movimento pode ser contraproducente.

“É uma desoneração que pode gerar ineficiências, na medida em que os próprios operadores privados tenderiam, agora, a ampliar a rivalidade e por isso, ampliar os próprios investimentos em infraestrutura”, lembrou, em dezembro, o especialista do Ipea, Rodrigo Abdalla.

Para o Minicom, as desonerações são necessárias diante das obrigações impostas às empresas, cujo exemplo mais citado são as condicionantes de cobertura atreladas à venda de novas faixas de frequência, caso do leilão de 450 MHz e 2,5 GHz, previsto, agora, para junho.

Enviar por e-mail   ...   Imprimir texto
 


:: Leia também:

:: 10/04/2014 15:33
Uso dos postes: Provedores querem se aproximar das distribuidoras de energia

:: 07/04/2014 12:53
Banda larga fixa: Apenas 3,2% dos acessos são via fibra óptica

:: 04/04/2014 15:55
STF impede municípios de cobrarem taxas por direito de passagem

:: 01/04/2014 17:58
REPNBL: Empresas articulam novo pedido de adiamento ao Governo

:: 27/03/2014 16:05
Ranking coloca o 4G do Brasil como o terceiro mais rápido do mundo

:: 25/03/2014 09:45
Clemar Engenharia ganha desoneração de impostos do REPNBL-Redes

:: 21/03/2014 10:13
BNDES atende provedores Internet e inclui fibra óptica no FINAME

:: 20/03/2014 11:10
REPNBL: Governo aprova 48 projetos e investimentos superam R$ 2 bilhões

:: 17/03/2014 18:13
Banda larga: Brasil perde para Uruguai, Chile e Argentina

:: 14/03/2014 18:35
Banda larga: Oi ativa rede de fibra óptica no Amapá




Outras matérias desta seção:

ANTERIOR
DirectTV escolhe Argentina para produzir conversores DTH

PRÓXIMA
A exemplo do setor elétrico, governo estuda prorrogar concessões de telecom




Operadoras investiram R$ 26,5 bilhões no Brasil
:: 10/04/2014 :: Telecom

Segundo a Telebrasil, as despesas para operar e manter uma rede de telecomunicações consome mais de R$ 120 bilhões.


Agência avalia se ‘adequação’ de 40 mil antenas vale à pena
:: 03/04/2014 :: Telecom

Ao tratar do tema cinco anos depois, Anatel discute se regra vale para o legado existente ou deve prevalecer apenas para as novas infraestruturas.


Mudança na regra do leilão de 700 Mhz inquieta a indústria de Telecom
:: 02/04/2014 :: Telecom

Diretor da Área de Telecomunicações da Abinee, Paulo Castelo Branco, se mostra preocupado com o viés arrecadatório do governo.


Copa 2014: Rio de Janeiro acende o sinal amarelo na gestão da Internet brasileira
:: 01/04/2014 :: Telecom

O gerente do PPT.br, EduardoReis, diz que a infraestrutura disponível, hoje, em especial das redes de fibra óptica, não atende à demanda. A partir do dia 13 de maio, não haverá mais distribuição de portas para a troca de tráfego.




Smartphones já representam 65% do mercado de celulares

Expectativa da indústria é vender, em 2014, 47 milhões de smartphones no país.

» 700 MHz: Para TVs, custo da transição será ‘surpreendente’


"Carro Conectado": Você ainda vai ter o seu!
:: Por Eduardo Prado *

Cobertura em vídeo do Convergência Digital

Veja as coberturas especiais do Convergência Digital



Veja as edições da revista digital do Convergência Digital
Revista eletrônica do Convergência Digital
Clique aqui para ver todas as edições





Convergência Digital no Facebook Convergência Digital no Twitter RSS do Convergência Digital Newsletters do Convergência Digital
Copyright © 2014 Convergência Digital
Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site.
Este Sítio Web é acessível via IPv6!