Home - Convergência Digital
RSS Assine gratuitamente as nossas newsletters Quem faz o Convergência Digital Fale conosco Anuncie aqui
Cloud Computing CD TV Carreira Blog Capital Digital



Home - Governo - Política Industrial

Governo habilita fábrica de semicondutores mineira ao PADIS

:: Luiz Queiroz
:: Convergência Digital :: 21/03/2012

Depois de sucessivos atrasos na sua implantação na região metropolitana de Belo Horizonte (MG), enfim a Companhia Brasileira de Semicondutores (CBS) poderá usufruir de todos os incentivos fiscais necessários à produção de circuitos integrados e "wafers".

A portaria interministerial foi publicada hoje ( 21/03) no Diário Oficial pelos ministérios da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), Fazenda e do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior. Ninguém do governo se habilitou a falar sobre um tema que, durante o Governo Lula, chegou a ser tratado como prioridade em política industrial para o Brasil.

A CBS começou a ser desenhada ainda em meados do Governo Lula, mas não saía do papel. O governo aparentemente na época preferiu resolver primeiro o problema da implantação da estatal Ceitec, no Rio Grande do Sul, deixando este projeto em banho-maria.

A planta da CBS, que é privada, está sendo criada na região metropolitana de Belo Horizonte, próxima ao município de Contagem (MG). Os investimentos feitos nesta empreendimento já teriam ultrapassado a US$ 500 milhões.

De acordo com a portaria interministerial, a empresa teve o seu projeto de Pesquisa e Desenvolvimento (P&D) aprovado, o que a habilita agora a receber os incentivos fiscais do Programa de Apoio ao Desenvolvimento Tecnológico da Indústria de Semicondutores - PADIS pelos próximos 16 anos.

Esse programa reduz a zero as alíquotas de contribuição para o PIS/PASEP e da Cofins (Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social), incidentes sobre a receita bruta decorrente da venda no mercado interno de circuitos integrados e wafers. 

Também reduz a zero o IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados), incidente na importação de máquinas, aparelhos, instrumentos, equipamentos e software, além de zerar a alíquota da Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico (CIDE), destinada a financiar o Programa de Estímulo à Interação Universidade-Empresa para o apoio à Inovação (Lei no 10.168).

A contribuição também poderá ser zerada quando se tratar de remessas destinadas ao exterior para pagamento de contratos relativos à exploração de patentes ou de uso de marcas e os de fornecimento de tecnologia e prestação de assistência técnica.

A CBS poderá requerer ainda, a dispensa do recolhimento do Imposto de Importação, incidentes sobre insumos importados, máquinas, aparelhos, instrumentos, equipamentos, ferramentas computacionais - software, quando for para incorporação ao seu ativo imobilizado e destinados às atividades de encapsulamento e teste dos dispositivos eletrônicos semicondutores.

Enviar por e-mail   ...   Imprimir texto
 


:: Leia também:

:: 01/09/2014 07:00
Revista Alianza 2

:: 08/05/2014 18:03
Para o Governo, fabricação no país vai expor empresas à tecnologia de ponta

:: 08/05/2014 17:31
Governo e Qualcomm fazem acordo para atrair a produção de semicondutores

:: 15/01/2014 09:00
SIX respira sem aparelhos e sonha com demanda do sócio argentino

:: 15/01/2014 08:40
Argentinos assumem compromissos financeiros, diz BNDES

:: 31/10/2013 14:30
Complexo de vira-lata

:: 09/09/2013 11:05
“Estratégica”, SIX Semicondutores pode virar segunda Ceitec

:: 05/09/2013 12:01
BNDES busca sócio para salvar fábrica de semicondutores em Minas Gerais

:: 15/05/2013 14:33
Isenção federal não resolve sozinha apoio à indústria de semicondutores

:: 24/04/2013 10:44
Adesões às atas de registro de preços: uma possibilidade jurídica




Outras matérias desta seção:

ANTERIOR
Semicondutores: Gaúchos e mineiros disputam pólos de tecnologia

PRÓXIMA
Indústria monta mobilização nacional contra desindustrialização



 ESPECIAL   ESPIONAGEM DIGITAL
Pós-Snowden, China corta Cisco, Intel e Apple de compras públicas

Marcas de gigantes da tecnologia estão fora da lista do Centro de Provisionamento do Governo Central, que orienta as aquisições de órgãos federais na China. Um terço das marcas estrangeiras desapareceu da relação nos últimos dois anos – e metade daquelas com produtos relacionados à segurança.

» Brasil ainda luta para por em prática medidas contra espionagem
» NSA e aliados têm chaves criptográficas para ouvir celulares em todo o mundo
» Espionagem: Comunicações do governo seguem vulneráveis
Clique aqui para ver a cobertura completa


Tribunal ainda vê resultados da Lei de Informática como "questionáveis"

Mais uma vez o Tribunal de Contas da União afirma que a política pública ignorou mudanças estruturais no mercado global de componentes e, como resultado, nas empresas incentivadas no Brasil “predominam atividades de baixa complexidade e pequeno valor agregado”. “Os resultados da Lei não são animadores”, conclui.


Berzoini: é hora de exorcizar os fantasmas do debate da regulamentação de mídia

A alegoria lembra a proposta original, como feita em 2010 pelo então ministro Franklin Martins, mas as semelhanças param aí. O novo ministro das Comunicações parece preferir focar a discussão na regulamentação dos artigos 220 e 221 da Constituição, sobre concentração econômica e programação regional.


TV Digital: Emissoras abrem contagem regressiva em 3 de abril

Logotipo vai mostrar aos telespectadores quantos dias faltam para o desligamento dos sinais analógicos. O primeiro switch off será em Rio Verde-GO, em novembro próximo, seguido por Brasília, em abril de 2016. Anatel, teles e tevês correm para escolher o receptor a ser distribuído a 14 milhões de famílias e como medir quantos lares estão prontos para receber apenas os sinais digitais de TV.


Heckert assume a SLTI e Giliate a direção do Datasus

Está de volta à Secretaria de Logística e TI do Ministério do Planejamento Cristiano Heckert (foto), que em sua passagem como diretor de redes, entre 2008 e 2011, fez as primeiras compras coletivas para telefonia.



Veja as coberturas especiais do Convergência Digital


Cobertura em vídeo do Convergência Digital


Veja a segunda edição da revista digital Alianza Latinoamericana de Medios TIC Alianza Latinoamericana
de Medios TIC . nº 2


Nesta segunda edição, tratamos de um tema que está na lista de prioridade dos gestores de TI: o BIG DATA

A Revista Alianza é fruto de uma aliança editorial entre os veículos InversorLatam, portal Convergência Digital e Evaluamos, da Colômbia. Nosso compromisso é retratar os pontos mais importantes de Telecom e TI na América Latina.

Clique aqui para ver outras edições




Convergência Digital no Facebook Convergência Digital no Twitter RSS do Convergência Digital Newsletters do Convergência Digital
Copyright © 2005-2015 Convergência Digital
Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site.
Este Sítio Web é acessível via IPv6!