GOVERNO » Política Industrial

Governo habilita fábrica de semicondutores mineira ao PADIS

Luiz Queiroz ... 21/03/2012 ... Convergência Digital

Depois de sucessivos atrasos na sua implantação na região metropolitana de Belo Horizonte (MG), enfim a Companhia Brasileira de Semicondutores (CBS) poderá usufruir de todos os incentivos fiscais necessários à produção de circuitos integrados e "wafers".

A portaria interministerial foi publicada hoje ( 21/03) no Diário Oficial pelos ministérios da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), Fazenda e do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior. Ninguém do governo se habilitou a falar sobre um tema que, durante o Governo Lula, chegou a ser tratado como prioridade em política industrial para o Brasil.

A CBS começou a ser desenhada ainda em meados do Governo Lula, mas não saía do papel. O governo aparentemente na época preferiu resolver primeiro o problema da implantação da estatal Ceitec, no Rio Grande do Sul, deixando este projeto em banho-maria.

A planta da CBS, que é privada, está sendo criada na região metropolitana de Belo Horizonte, próxima ao município de Contagem (MG). Os investimentos feitos nesta empreendimento já teriam ultrapassado a US$ 500 milhões.

De acordo com a portaria interministerial, a empresa teve o seu projeto de Pesquisa e Desenvolvimento (P&D) aprovado, o que a habilita agora a receber os incentivos fiscais do Programa de Apoio ao Desenvolvimento Tecnológico da Indústria de Semicondutores - PADIS pelos próximos 16 anos.

Esse programa reduz a zero as alíquotas de contribuição para o PIS/PASEP e da Cofins (Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social), incidentes sobre a receita bruta decorrente da venda no mercado interno de circuitos integrados e wafers. 

Também reduz a zero o IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados), incidente na importação de máquinas, aparelhos, instrumentos, equipamentos e software, além de zerar a alíquota da Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico (CIDE), destinada a financiar o Programa de Estímulo à Interação Universidade-Empresa para o apoio à Inovação (Lei no 10.168).

A contribuição também poderá ser zerada quando se tratar de remessas destinadas ao exterior para pagamento de contratos relativos à exploração de patentes ou de uso de marcas e os de fornecimento de tecnologia e prestação de assistência técnica.

A CBS poderá requerer ainda, a dispensa do recolhimento do Imposto de Importação, incidentes sobre insumos importados, máquinas, aparelhos, instrumentos, equipamentos, ferramentas computacionais - software, quando for para incorporação ao seu ativo imobilizado e destinados às atividades de encapsulamento e teste dos dispositivos eletrônicos semicondutores.


ESPECIAL » ESPIONAGEM DIGITAL
Espionagem: EUA negam pedido de perdão para Edward Snowden

Documento assinado por mais de 167 mil pessoas foi rejeitado pelo governo Obama. Snowden, que denunciou a espionagem a autoridades, entre elas, a presidente Dilma Rousseff, se voltar ao país poderá ser condenado a 30 anos de prisão.


Clique aqui para ver a cobertura completa

Reoneração da folha: Empresas tentam 3%. Senado adia votação

ATUALIZADO - Representantes de 44 entidades empresariais, entre elas as que representam o setor de TIC, levaram uma proposta final onde aceitam o reajuste de 50% na alíquota paga ao governo. Não houve acordo. Partes ganham mais 24 horas para negociação.

Adesão de órgãos públicos à transição para IPv6 ainda é baixa

Primeiro relatório semestral de implantação do novo protocolo internet na administração federal mostra que apenas um em cada quatro órgãos apresentou progressos – e somente a metade desses cumpriu parte das metas.

Reoneração da folha: Empresas de software tentam alíquota de 3%

Durante a ABES Software Conference 2015, advogado da entidade admitiu que há negociações para tentar alterar a alíquota para o setor de TI. E que há vantagens e desvantagens nessa nova alternativa. Governo quer passar de 2% para 4,5%.

Governo quer compartilhar base da nova identidade com iniciativa privada

Ministro da Secretaria da Micro e Pequena Empresa, Afif Domingos, pediu tramitação rápida ao projeto e disse que o primeiro interessado é o sistema financeiro. Mas emendas ao PL 1775/15 proíbem essa ideia.

Dados Pessoais: O Brasil precisa de uma nova agência reguladora?

Para o professor da  USP, Gustavo Artese, é necessário ter um órgão, sim, que fiscalize a privacidade das informações. O Ministério da Justiça chegou a discutir essa possibilidade, mas a criação desse órgão ficou fora do anteprojeto que foi à consulta pública.



  • Copyright © 2005-2015 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G