NEGÓCIOS

Por medo de fraudes, 30% dos pedidos de compras online são rejeitados na América Latina

Ana Paula Lobo e Rodrigo dos Santos ... 20/03/2012 ... Convergência Digital

Um dos maiores entraves para o comércio eletrônico é o medo, por parte dos lojistas, das fraudes nas vendas virtuais. E para evitar prejuízos - e ruídos de comunicação com o consumidor - 30% dos lojistas da América Latina rejeitam pedidos de compras via Internet, percentual 10 vezes maior do que o registrado, por exemplo, nos Estados Unidos, onde esse índice, em 2011, ficou em 2,8%.

Para minimizar o medo das fraudes online, nesta terça-feira, 20/03, a Cielo anunciou uma aliança estratégica com a Cybersource e oferecerá, inclusive para outras bandeiras de meios de pagamentos, uma solução de detecção de fraudes eletrônicas. No Brasil, o índice de fraudes - com perdas efetivas para o lojista, de acordo com a Cielo, está em 0,75% das transações online, revela o vice-presidente executivo de produtos e negócios da Cielo, Eduardo Chedid. Mundialmente a perda do lojista por transação fraudulenta é orçada em US$ 250.

No mundo físico, afirma ainda a Cielo, com a adoção do cartão de crédito com chip pelos bancos brasileiros - uma migração iniciada há 15 anos, o índice de fraudes caiu para 0,04%. "Posso garantir que o Brasil está no estado de arte no mundo dos cartões de crédito", sustenta Eduardo Chedid. O momento, agora, é o de levar essa perfomance para o mundo online e, mais adiante, para o móvel, grande expectativa de mercado para vendas virtuais.

A Cielo, hoje, tem 9 mil clientes ativos/mês para pagamentos online e diz que há muito espaço para crescer no Brasil. No ano passado, a Cielo capturou mais de 80 milhões de transações em lojas virtuais, o que representou cerca de 7% do total de pagamentos intermediados pela empresa, ou o equivalente a 28 bilhões de reais.

No evento realizado na capital paulista, o diretor geral da Cybersource para a América Latina, Guilhermo Rospigliosi, mandou um recado aos interessados em apostar no comércio eletrônico: não há ferramenta capaz de reduzir as fraudes 100%. "As fraudes fazem parte do comércio eletrônico. É do negócio. Mas temos a obrigação de minimiza-las", afirmou.

Segundo ainda o executivo, o comércio eletrônico deverá movimentar US$ 1 trilhão em 2012. Em 2011, a América Latina gerou US$ 35 bilhões, sendo que o Brasil respondeu por 65% - US$ 22,75 milhões. Na parte de fraudes, nos EUA, o prejuízo, no ano passado, foi estimado em US$ 3,4 bilhões, com um tiquete médio de transação fraudulenta em US$ 250.

Em entrevista exclusiva à CDTV, do Convergência Digital, o vice-presidente executivo da Cielo, Eduardo Chedid, fala sobre a evolução do comércio eletrônico no Brasil; da intervenção do governo no pagamento móvel e diz que o país precisa agir para criar leis que punam os cibercriminosos e diz que, em breve, os cartões de débito também farão parte do modelo online de vendas. Assista.


Cobertura Especial Rio Wireless 2015

IoT: É hora de o governo agilizar a Câmara Setorial do M2M

Criada em outubro do ano passado, a iniciativa ainda não saiu do papel. Para Francisco Giacomini, diretor da Qualcomm, não há melhor momento para o Brasil debater qual é a sua ambição nessa área.

Rio Info 2015: Desoneração da folha é política estruturante do TI Maior

O presidente do TI Rio e coordenador do evento, Benito Paret, admite que o governo criou uma questão macroeconômica ao estender para vários segmentos a desoneração da folha de pagamento. Políticas de fomento à TI é uma das trilhas da 13ª edição do Rio Info 2015, que acontecerá de 15 a 17 de setembro, no Rio de Janeiro.

Com preços mais baixos, venda de PCs cresce e impulsiona mercado de Informática

Segundo pesquisa divulgada pelo IBGE, o cenário é de queda de 3,1% nas vendas do comércio em geral em fevereiro, sobre fevereiro de 2014, pior desempenho desde 2003. Mas para equipamentos de informática e comunicação, as vendas foram 8,4% maiores no mesmo período.

STF derruba ação do DEM para impedir contratação de software livres no RS

Decisão de considerar improcedente a ADI 3.059, ajuizada há 13 anos contra a Lei gaúcha nº 11.871/2002, foi por unanimidade dos ministros do Supremo Tribunal Federal. A ação foi movida pelo Democratas a pedido das empresas proprietárias de software.

Uber x táxis: Apps entram em batalha legal no Brasil

Ainda não se sabe como as autoridades vão reagir ao movimento dos taxistas e quais ações serão, efetivamente, tomadas. Ministério Público do Trabalho abriu investigações contra o Uber, que reitera: não é uma empresa de táxi, mas, sim, de tecnologia.

» Taxistas declaram guerra ao Uber e se manifestam no Brasil

Top 5 nos negócios, Brasil vira sede do Twitter na América Latina

Executivos do país assumem a gestão do microblog na região, entre eles, o diretor-geral da empresa, Guilheerme Ribenboim, que vai acumular o cargo de vice-presidente para a América Latina.



  • Copyright © 2005-2015 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G