INOVAÇÃO

Corte do orçamento obriga revisão de projetos no MCTI

Da redação ... 16/03/2012 ... Convergência Digital

O ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação, Marco Antonio Raupp, disse nesta quinta-feira, 16/03, que a pasta vai contornar “as dificuldades” em consequência do corte orçamentário anunciado pelo governo por meio de parcerias com instituições ligadas ao setor e com a priorização de projetos. Raupp participou da aula inaugural da Coordenação dos Programas de Pós-Graduação em Engenharia da Universidade Federal do Rio de Janeiro (Coppe/UFRJ).

No mês passado, o governo informou que o ministério perderia cerca de 22% dos valores originalmente previstos na Lei Orçamentária Anual, o que corresponde a uma fatia de R$ 1,48 bilhão dos R$ 6,7 bilhões iniciais.

“O ministério pretende distribuir os cortes de uma maneira que a gente sofra menos, escolhendo projetos que são prioritários e não cortando neles. Em segundo lugar, fazendo parcerias com a Petrobras, com a Coppe, que teve autorização para financiar o Projeto Ciência sem Fronteiras”, afirmou, ressaltando, no entanto, que o ideal seria que a pasta não tivesse os recursos diminuídos. “Conseguindo parcerias a gente vai superando essas dificuldades, mas evidentemente temos que trabalhar sempre para não ter cortes”, acrescentou.

Em sua palestra, ele destacou que países com tradição em ciência e tecnologia, como os Estados Unidos, as principais economias da Europa e o Japão, embora enfrentem os efeitos da crise econômica, “têm apostado decididamente nos investimentos em ciência, tecnologia e inovação”, com estímulo tanto para a busca das fronteiras do conhecimento, como para a utilização do conhecimento produzido pelas empresas e pela sociedade.

“Essa é uma marca de países que têm tido sucesso e querem continuar a exercer papel de liderança no mundo. Não abandonam jamais nenhum desses dois lados da moeda [ciência e tecnologia de um lado e inovação de outro]. É uma lição que a gente tem que tirar. Diminuir essas atividades gera grandes prejuízos, difíceis depois de serem recuperados”, advertiu.

Fonte: Agência Brasil


Corporações dão vida à Internet das Coisas

Pesquisa mostra que 60% dos objetos conectados são usados nas empresas.

Relógio Inteligente: inovação que veio para ficar popular

CEOs e CIOs também apostam na iluminação inteligente e nos eletrodomésticos conectados à Internet.

MCTI priorizará inovação em áreas estratégicas

CDTVIdeia é reduzir o hiato existente entre o investimento público e o privado, afirmou o ministro Aldo Rebelo.

CDTV Aldo Rebelo vai estimular laboratórios científicos nas escolas

Brasil terá um novo serviço OTT a partir de junho

Batizado de InfiniTV, o serviço está em fase de testes e vai oferecer serviços de VOD e canais lineares. Sede da empresa ficou em Florianópolis, Santa Catarina.

Cidades inteligentes: Internet das Coisas impõe um novo ciclo de investimentos

As cidades inteligentes vão conectar cerca de 1,1 bilhão de dispositivos à internet ainda este ano, revela o Gartner. A expectativa para 2020 é ainda mais significativa: 9,7 bilhões de objetos conectados.

INPI discute critérios de patentes, inclusive para software

Consulta pública é abrangente e começa pelo próprio conceito de novidade a justificar um registro de exclusividade. Proposta aborda os casos em que um ‘programa de computador em si’ pode ser patenteado. O portal Convergência Digital publica a íntegra do texto.



  • Copyright © 2005-2015 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G