Home - Convergência Digital
RSS Assine gratuitamente as nossas newsletters Quem faz o Convergência Digital Fale conosco Anuncie aqui
Cloud Computing CD TV Carreira Blog Capital Digital



Home - Telecom

Bens reversíveis: Anatel adia planos da Telefônica de vender sede em SP

:: Luís Osvaldo Grossmann
:: Convergência Digital :: 15/03/2012

A Telefônica vai ter que adiar os planos de vender a sede da empresa na capital paulista, o prédio de 23 andares na rua Martiniano de Carvalho. A Anatel rejeitou nesta quinta-feira, 15/3, em reunião do Conselho Diretor, alguns dos argumentos da empresa para desvincular o imóvel da lista de bens reversíveis, devolvendo o pedido à área técnica para que sejam feitos uma série de esclarecimentos.

O pedido, na verdade, não menciona o edifício sede, mas duas casas situadas no mesmo terreno. Ao descobrir que todos fazem parte da mesma matrícula, a área técnica questionou o Conselho Diretor sobre o argumento da Telefônica de que os imóveis administrativos não são essenciais à concessão.

O relator, conselheiro Rodrigo Zerbone, lembrou que nas operações de desvinculações de bens da lista dos reversíveis – especialmente para alienação – a concessionária deve comprovar que o mesmo não é aproveitável ou é obsoleto, que não precisa ser substituído, e não há risco a continuidade do serviço.

Além disso, devem ser demonstrados benefícios econômicos para a concessão no curto e longo prazo. E, ainda, o valor e como esses recursos serão investidos em bens reversíveis. “No caso concreto, alguns dados são contraditórios ou não indicam atratividade de longo prazo para a concessão, apenas curto prazo”, concluiu Zerbone.

O plano da Telefônica é vender a sede da Telesp e mudar-se para um prédio alugado. O aluguel foi fechado ainda no ano passado entre a operadora e a Previ – a caixa de Previdência do Banco do Brasil – dona do edifício, que fica na avenida Berrini. A estimativa de mercado é de um contrato de R$ 5 milhões mensais.

A troca de um imóvel próprio por um contrato de aluguel foi um dos pontos levantados pelo relator. Por terem sido feitos questionamentos pela Superintendência de Serviços Públicos, a agência decidiu elaborar uma série de diretrizes para a análise deste e outros casos pela área técnica:

1) A utilização de bens de terceiros deve ser sempre vista como exceção e mesmo temporária;

2) O fato de um bem não estar na Relação de Bens Reversíveis não faz com que ele não seja reversível – se a empresa não inclui na lista, não afasta a reversibilidade (como no caso, onde as duas casas estavam na lista, o prédio-sede, não)

3) Em nenhum momento da regulamentação tirou imóveis administrativos da reversibilidade

4) Atividades que servem ao suporte da operação, como a administração, também são essenciais

Finalmente, o Conselho resolveu reforçar o que já é previsto na LGT: qualquer alienação exige anuência prévia da Anatel e os recursos arrecadados devem ser reinvestidos na concessão. Daí a diretriz que só devem ser aceitas alienações com aprovação, conjunta, do plano de investimentos que a concessionária prevê aplicar com esses recursos, inclusive o cronograma.

Ou, como resumiu o relator ao listar as diretrizes, “não necessariamente o que é bom para a concessionária é bom para a concessão”.

Enviar por e-mail   ...   Imprimir texto
 


:: Leia também:

:: 04/12/2013 17:23
Novo conselheiro defende lei para mudar bens reversíveis

:: 08/10/2013 12:03
Anatel: Mudanças em bens reversíveis exigem nova lei

:: 27/06/2013 13:36
Oi ganha mais prazo para apresentar inventário de bens reversíveis

:: 07/05/2013 17:52
Minicom: Bens reversíveis inibem investimentos

:: 30/04/2013 12:14
Oi repassa direito das antenas de telefonia fixa e embolsa R$ 1 bi

:: 12/04/2013 14:24
PGR investigará transferência de bens reversíveis às teles

:: 07/03/2013 16:59
PROTESTE contra troca dos bens reversíveis por investimentos das teles

:: 06/03/2013 15:30
Minicom quer trocar bens reversíveis por investimentos em fibras

:: 19/02/2013 14:40
Oi avalia venda de ativos e aguarda decisão sobre bens reversíveis

:: 17/12/2012 16:12
Anatel proibe Oi de vender qualquer bem sem autorização prévia




Outras matérias desta seção:

ANTERIOR
Anatel aprova compra das operações de cabo da TVA pela Telefônica

PRÓXIMA
Oi/Brasil Telecom assina acordo com MPF/RS e pagará multa de R$ 2,5 milhões



Rio Cidade Inteligente + Rio Wireless 2014
Anatel quer ampliar compartilhamento e ‘uso industrial’ de espectro

“Há um grande desafio de expansão das redes e isso exige índice mais alto de eficiência espectral. Queremos abordagens mais simples”, sustenta o conselheiro Rodrigo Zerbone.

» Novo Hamburgo investe R$ 1,4 milhão em TICs para saúde
» Rio de Janeiro atento ao legado olímpico
» 700 MHz: Leilão não obriga ninguém a implantar rede
» Teles projetam quadruplicar número de ERBs para atender novas demandas
Clique aqui para ver a cobertura completa


Claro vai integrar operações da Net e da Embratel
:: 31/07/2014 :: Telecom

Anatel aprovou o pedido de unificação de CNPJs dos negócios do grupo Telmex no Brasil. Mas exigiu a abertura de capital.


Anatel se impõe metas anuais, com foco em contratos de compartilhamento
:: 30/07/2014 :: Telecom

Ao definir indicadores de produtividade para os próximos 12 meses, prevê avaliar pelo menos 80% dos acordos de infraestrutura.


Para PGR, acesso a registros telefônicos não exige ordem judicial
:: 30/07/2014 :: Telecom

Para o rocurador-geral da República, Rodrigo Janot, “o acesso pelo Ministério Público e por delegados de polícia a dados cadastrais e a registros telefônicos, independentemente de autorização judicial prévia, é medida adequada”.


TV paga:'Gatonet' migra para o serviço DTH de satélite
:: 29/07/2014 :: Telecom

A sofisticação das quadrilhas especializadas assusta, diz o presidente da ABTA, Oscar Vicente Simões de Oliveira. OTTs e TV digital aberta são desafios a serem enfrentados no Brasil.




4G: Verizon corta velocidade dos 'ilimitados'

"É perturbador", reagiu o presidente do FCC, Tom Wheeler.

» 4G cresce 110% em seis meses. Modems 3G não param de cair


A ANATEL e a tunga reiterada há mais de 8 anos no modelo de custos
:: Flávia Lefèvre

Cobertura em vídeo do Convergência Digital

Veja as coberturas especiais do Convergência Digital



Veja a primeira edição da revista digital Alianza Latinoamericana de Medios TIC Alianza Latinoamericana
de Medios TIC


A Revista Alianza é fruto de uma aliança editorial entre os veículos InversorLatam, portal Convergência Digital e Evaluamos, da Colômbia. Nosso compromisso é retratar os pontos mais importantes de Telecom e TI na América Latina. Nessa primeira edição, tratamos de um tema que está na lista de prioridade: a governança da Internet. Boa leitura!

Clique aqui para ver todas as edições





Convergência Digital no Facebook Convergência Digital no Twitter RSS do Convergência Digital Newsletters do Convergência Digital
Copyright © 2014 Convergência Digital
Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site.
Este Sítio Web é acessível via IPv6!