GESTÃO

TIM, Telefônica e Oi estão na lista das 10 mais reclamadas do Procon/SP

Da redação ... 15/03/2012 ... Convergência Digital

A secretaria da Justiça e da Defesa da Cidadania Estado de São Paulo, Eloisa de Sousa Arruda, e o diretor – executivo do Procon-SP, Paulo Arthur Lencioni Góes apresentaram nesta terça-feira, 15 de março - “Dia Internacional dos Direitos do Consumidor" – o Cadastro de Reclamações Fundamentadas em 2011.

O grupo Bradesco liderou o ranking das empresas mais reclamadas ao Procon-SP, seguido pela B2W - empresa responsável pelos sites de e-commerce Americanas.com, Submarino e Shoptime, Itaú Unibanco, LG. As operadoras de telecom figuram nesse ranking de reclamações: TIM aparece na 5ª posição, Telefônica, na 6ª posição, e Oi, na 7ª posição. No caso da Telefônica, houve uma grande melhora na performance, já que a operadora ocupou a primeira posição nos últimos dois anos.

De acordo com o ranking, a Telefônica recebeu um total de 835 queixas no ano passado. "Cercamos a empresa de diversas maneiras e ela se reorganizou internamente. Agora, vemos o resultado desse esforço", diz Selma do Amaral, diretora de atendimento do Procon-SP. Em 2011, a área de produtos (móveis, eletrônicos e vestuário, dentre outros) foi a que registrou maior número de reclamações fundamentadas (37%); seguida por assuntos financeiros (bancos, seguradoras, financeiras) com 28% e serviços essenciais (telecomunicações e energia elétrica, saneamento básico, dentre outros), com 17%.

O destaque foram os atendimentos em relação às compras feitas pela internet, incluindo sites de compras coletivas. Em comparação a 2010, houve aumento de 86% das queixas, principalmente sobre a falta de entrega e defeitos nos produtos adquiridos. O total de atendimentos para consultas, orientações e queixas no ano passado pelo Procon-SP foi de 727.229, aumento de 15% em relação ao registrado em 2010. Deste total, apenas 33.401 (4,59%) transformaram-se em reclamações fundamentadas. Os atendimentos geraram 137.694 encaminhamentos da Carta de Informação Preliminar (CIP) ao fornecedor. Nesta fase preliminar 76% dos casos foram solucionados.

Segundo o Procon-SP, um dos destaques negativos do ranking de 2011 foi o crescimento do número de reclamações sobre empresas e prestadoras de serviço cujos serviços são contratados pela internet. A quantidade de atendimentos cresceu 86,6%, totalizando 43.978 demandas no ano passado, ante 23.571 em 2010. "Isso representa a expansão do setor de e-commerce no Brasil, mas também o despreparo de muitas empresas para lidar com essa explosão", diz Paulo Arthur Góes, diretor-executivo do Procon-SP.

*Com Folha Online


Resiliência e Segurança
Se a TI parar quanto essa falha vai custar para o seu negócio?

Estudo adverte aos gestores de TI: se a resiliência não for integrada na adoção inicial de cloud, as organizações estarão aceitando riscos, quer realizem isso ou não.

Telecom foi motivo de 36,7% das queixas aos Procons em 2015

Balanço do Sistema Nacional de Defesa do Consumidor mostra que o setor foi alvo de 929 mil das mais de 2,5 milhões de demandas registradas no ano passado. Maiores grupos, Claro/Net/Embratel, Oi e Vivo/Telefonica/GVT são as três empresas mais acionadas.

Serpro, Dataprev e Telebras propõem alternativa à fusão

Em reunião na sede da Fenadados, o presidente do Serpro. Marcos Mazoni, informou que as estatais estão negociando uma parceria para otimizar seus produtos e serviços.

Brasil é 12º em transparência de dados governamentais

Ranking mundial revela que 61% dos dados brasileiros analisados estão abertos. País evoluiu, mas fica atrás da Colômbia e do Uruguai, que estão no top 10 da pesquisa.

DEST: criar holding para gerir estatais pode aumentar custos

A ideia seria criar uma holding para gerir o Serpro, a Dataprev e a Telebras. Mas o DEST alerta: medida somente surtirá efeito se as empresas forem liquidadas ou fundidas.

Agricultura cancela compra de ERP e economiza R$ 6 milhões

Ministério decidiu cancelar a compra de um software de gestão e usar a solução distribuída pela SLTI. “A parceria reduziu esse custo a zero”, diz a secretária-executiva do Mapa, Maria Emilia Mendonça Jaber.



  • Copyright © 2005-2016 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G