Home - Convergência Digital
RSS Assine gratuitamente as nossas newsletters Quem faz o Convergência Digital Fale conosco Anuncie aqui
Cloud Computing CD TV Carreira Blog Capital Digital



Home - Internet

Para MercadoLivre, comércio eletrônico vive momento de reflexão no Brasil

:: Ana Paula Lobo
:: Convergência Digital :: 15/03/2012

Responsável pelas operações do MercadoLivre na América Latina, Stelleo Tolda, admite que a logística é o ponto mais crítico, hoje, no processo de vendas pela Internet, mas diz que a percepção do consumidor ainda é favorável ao modelo. Mas assume: A relação com o cliente virtual precisa mudar e regras mais transparentes precisam ser estabelecidas.

Apesar de evitar comentar problemas de terceiros - foi indagado sobre a questão judicial envolvendo os sites Americanas.com, Shoptime e Submarino, da B2W - o COO do MercadoLivre assume que o aumento das vendas pela Internet também amplificam os problemas. Segundo ele, a Logística é um ponto que precisa ser melhor trabalhada, mas lembra que infraestrutura precária é um ponto negativo do país.

"Nós mesmos estamos negociando um novo contrato com os Correios e desenvolvendo um serviço para tentar simplificar a entrega do produto contratado. Há também a questão das empresas que estão no e-commerce terem o produto anunciado para vender, mas é fato que, hoje, apesar de tudo, o comércio eletrônico é um forte gerador de demanda e atrai até a atenção do governo na parte de arrecadação", afirmou o executivo, que se reuniu com a imprensa, nesta quinta-feira, 15/03, para divulgar resultado de pesquisa realizada pela Nielsen sobre os impactos econômicos do e-commerce na América Latina.

O levantamento concluiu que, hoje, 134 mil pessoas vivem com renda total ou parcial proveniente da venda de produtos por meio do Mercado Livre. E, para 2012, pelo menos 45 mil novos empregos serão criados. Brasil e Colômbia despontam como os países mais confiantes com o crescimento do uso da Internet para compras.

"O comércio eletrônico deverá continuar crescendo 30% nos próximos cinco anos no Brasil. Há muito espaço para atuação e esse é um segmento que vai aprender a lidar com suas dores para tratar com o consumidor. Temos que observar que o consumidor também precisa ser educado. Ele precisa saber que três dias para a entrega são três dias. Se chegar antes, ótimo, mas e o prazo for cumprido é o modelo de logística. E claro, o fornecedor também precisa aprimorar seus processos. Não pode vender produto que não tem. É hora de refletir e tornar as relações mais transparentes", diz.

A mobilidade segue sendo a grande aposta do MercadoLivre para 2012. Nos últimos seis meses, o download dos aplicativos móveis da companhia superaram a marca de dois milhões. O impacto da mobilidade ainda é pequeno - fica em 3% - mas a tendência é de um forte crescimento com o maior uso dos smarpthones e dos tablets.

Na parte de pagamentos - o MercadoLivre tem o MercadoPago, plataforma de pagamento online - o COO da empresa, Stelleo Tolda, foi político ao comentar a intervenção do governo brasileiro na relação entre bancos e operadoras de telecom. "Não será uma regulamentação, uma lei que vai impulsionar os negócios. O governo tem a sua responsabilidade, mas ainda acho que a iniciativa privada deveria conduzir esse processo", sustenta.

Indagado sobre a questão de impostos, em especial, sobre a cobrança diversa de ICMS, o COO do MercadoLivre disse que o aumento dos negócios na plataforma atrai a atenção das fontes arrecadadoras de impostos. "Isso é natural", sustenta. Mas pede que haja um modelo único e favorável ao desenvolvimento do modelo. Ele lembra que nos EUA, houve uma isenção fiscal para fomentar o uso da Web. Aqui, defende que se chegue a uma solução consensual com a cobrança de impostos. "A regra teria que ser a mesma para todo o país. Simplificar é a melhor saída", afirma Tolda.

O Mercado Livre teve receita de US$ 299 milhões em 2011, 37,1% a mais do que o valor registrado em 2010. De acordo com a companhia, o resultado foi impulsionado pelo aumento no volume de produtos comercializados: 52,8 milhões de itens, 34,6% a mais do que no ano anterior. O número de usuários cadastrados subiu 24,4% em um ano, para 65,8 milhões.O Mercado Livre está presente em 13 países da América Latina. Suas principais fontes de receita são as taxas pagas pelos anunciantes e a publicidade.

Originalmente um site de leilões de produtos, o Mercado Livre vem mudando seu perfil nos últimos anos para se tornar uma espécie de portal que reúne diversas lojas. Das 10,5 milhões de ofertas colocadas no site em 2011, 97% tinham preço fixo e 80% eram produtos novos.

Enviar por e-mail   ...   Imprimir texto
 


:: Leia também:

:: 25/11/2014 15:33
Netflix expande pontos de presença para reduzir latência no Brasil

:: 25/11/2014 13:03
Críticas levam CGI.br a se defender do apoio à NetMundial Initiative

:: 25/11/2014 12:00
Black Friday deverá gerar 61 compras por segundo no Brasil

:: 25/11/2014 09:00
Códigos-fonte e Internet das Coisas estão no top 3 dos hackers em 2015

:: 24/11/2014 14:33
Governo da Alemanha alerta contra backdoor no Windows 8

:: 24/11/2014 13:51
Streaming desafia Globo.com para as Olimpíadas 2016

:: 24/11/2014 12:05
Para UIT, Brasil ainda tem tarifa celular mais cara do mundo

:: 21/11/2014 09:51
Crimes virtuais entram na agenda oficial do Governo Dilma

:: 21/11/2014 09:50
Teles prometem que Lei das Antenas vai “melhorar muito a qualidade do celular”

:: 21/11/2014 09:40
Para teles, regra da Anatel minimiza impacto da neutralidade de rede




Outras matérias desta seção:

ANTERIOR
TSE: Candidato está proibido de usar Twitter antes de julho

PRÓXIMA
Justiça suspende paralisação de sites de vendas



Abranet 2014 - Desafios e Oportunidades: Profissionais de Internet

IPv6: Quanto mais demorar, mais cara a migração vai ficar

Essa foi a avaliação feita pelo presidente da Associação Brasileira da Internet - Abranet, Eduardo Nejer, que defende que o assunto seja tratado como prioridade máxima nos próximos meses no Brasil.

CDTV Abranet apela ao associado para responder pesquisa TIC Provedores
CDTV Brasil quer fazer um cadastro nacional de provedores Internet
Clique aqui para ver a cobertura completa

Veja edição 11 da Revista Abranet - Assossiação Brasileira de Internet REVISTA ABRANET . 11

Na discussão sobre o que vai prevalecer — fibra óptica ou rádio — na construção das infraestruturas, vence quem souber explorar o que cada tecnologia tem de melhor a oferecer.

Veja também: Cidades Digitais: Governo convoca provedores; A transição da IANA foi destaque no ICANN#51; Billing das coisas: quando cobrar certo será o diferencial; e muito mais.

Clique aqui para ver outras edições


Netflix expande pontos de presença para reduzir latência no Brasil
:: 25/11/2014 :: Internet

OTT já tem pontos de presença em data centers em São Paulo e no Rio de Janeiro para melhorar a qualidade da conexão no país mas reclama da ausência dos Sistemas Autônomos na cidade carioca.


Críticas levam CGI.br a se defender do apoio à NetMundial Initiative
:: 25/11/2014 :: Internet

Com aparente dificuldades para se legitimar - proposta que nasceu após 'costura' feita entre Fadi Chehadé, presidente da ICANN, e o Fórum Econômico Mundial - recebe bombardeio de queixas, especialmente com a recusa da Internet Society em participar do projeto. No tiroteio, Comitê Gestor da Internet no Brasil sustenta que “não concordaria em fazer parte de processos de tomada de decisão fechados e verticalmente orientados de cima para baixo”.

Veja todas as matérias sobre Governança da Internet

Streaming desafia Globo.com para as Olimpíadas 2016
:: 24/11/2014 :: Internet

Para suportar a demanda da Copa do Mundo, a empresa aumentou de três a quatro vezes a capacidade de banda para 1 Tbps. Foram atendidas 500 mil requisições por segundo, revelou Marcus Vinícius Cesário.


Para teles, regra da Anatel minimiza impacto da neutralidade de rede
:: 21/11/2014 :: Internet

Segundo o sindicato nacional das operadoras de telecomunicações, exigir a neutralidade no Brasil seria um exagero, uma vez que as normas da agência sobre banda larga já exigem a garantia de, pelo menos, 80% da velocidade de acesso contratada.



App fiscaliza rodovias de São Paulo

Concessionárias terão prazo para responder  as ocorrências dos usuários.

» Consumo de dados crescerá 128% e pulará para 6,1 bilhões em 2020
» Minicom quer ampliar desoneração para as small cells
» Menos de 80% dos chips M2M são desonerados


Internet das Coisas vai obrigar mudanças no Marco Civil da Internet
:: Por Eduardo Prado

Cobertura em vídeo do Convergência Digital

Veja as coberturas especiais do Convergência Digital

 ESPECIAL   GOVERNANÇA DA INTERNET
EUA e aliados rejeitam proposta brasileira de proteção à privacidade

Em entrevista ao portal da Abranet, que o Convergência Digital republica, Thiago Tavares, um dos conselheiros do CGI e que esteve presente à PP-14 de 29/10 a 7/11, realizada em Busan, na Coréia do Sul, diz que há discussões graves para serem tocadas em 2015. Entre elas, uma proposta- rejeitada - da Índia, mas que pode colocar em risco à Internet.

» Brasil vira alvo na guerra fria pelo comando da Internet
» Críticas levam CGI.br a se defender do apoio à NetMundial Initiative
» EUA e aliados rejeitam proposta brasileira de proteção à privacidade
Clique aqui para ver o especial completo


TICs em Foco - Internet das coisas
Oportunidades e desafios

Mais popular que nunca, a internet das coisas — ou IoT, na sigla para Internet of Things, ou ainda IoE de Internet of Everything — representa tanto uma janela de oportunidade para as empresas quanto imprime desafios monstruosos devido à imensa quantidade de máquinas conectadas à internet.





Convergência Digital no Facebook Convergência Digital no Twitter RSS do Convergência Digital Newsletters do Convergência Digital
Copyright © 2014 Convergência Digital
Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site.
Este Sítio Web é acessível via IPv6!