TELECOM

Governo vai definir em lei sistema de pagamento por celular

Luís Osvaldo Grossmann e Luiz Queiroz ... 13/03/2012 ... Convergência Digital

O governo decidiu meter a colher na interminável discussão entre teles e agentes financeiros sobre como viabilizar o uso de celulares para a realização de operações bancárias. Banco Central, Ministério das Comunicações e Anatel começaram a trabalhar em mudanças legais e regulatórias para viabilizar o casamento.

O alvo é encontrar uma solução não apenas legalmente viável, mas segura e interoperável com foco nos celulares pré-pagos, uma vez que um dos objetivos é a inclusão bancária. Ainda assim, o próprio Minicom reconhece que pode haver tarifa – a dúvida é encontrar um valor que caiba para um público que, em média, usa menos de R$ 8 por mês em minutos de ligações.

“Vamos preparar um projeto de lei, com o objetivo de encaminhá-lo ainda este ano ao Congresso, e também nas mudanças regulatórias da Anatel, do Banco Central e provavelmente do Conselho Monetário Nacional”, afirmou o ministro Paulo Bernardo, após reunião no BC.

Segundo o ministro, “há uma lacuna, um hiato regulatório, que deve ser preenchido para permitir o uso da tecnologia para fazer pagamentos”. Bernardo sustenta, porém, que não se trata de repetir o sistema já utilizado, no qual o celular funciona como cartão de crédito. “Nosso foco é a inclusão bancária.”

O ministro não quis arriscar como superar o ponto que, até aqui, impediu um acerto mais efetivo entre teles e bancos: a partilha do retorno financeiro. Mas sugeriu que algum tipo de tarifa possa ser adotada. “Se não puder ser sem ônus ao usuário, tem que ser barato”, disse.

Embora ainda em desenvolvimento, o modelo deverá ter restrições. “Operadora não é banco. Não vai montar um sistema para emprestar dinheiro. E haveria um teto [de valores por operação], inicialmente pequeno e para determinados tipos de pagamento”, completou o ministro.


Internet Móvel 3G 4G
Sem teles e varejo, chinesa Xiaomi deflagra guerra de preços no 3G e 4G

O brasileiro Hugo Barra, diretor internacional da fabricante chinesa, mandou um recado aos concorrentes: "Chegamos para 'disruptar'". O smartphone da Xiaomi, o Redmi 2, será produzido localmente na Foxconn, em Jundiaí, São Paulo, e terá custo de R$ 499,00.

Europa define fim do roaming e faz lei 'flex' para neutralidade de rede

Acordo entre o Conselho da União Europeia e o Parlamento Europeu definiu que o roaming termina no dia 15 de junho de 2017.

Anatel prorroga prazo de indicações ao Conselho de Usuários

Edital prevê sete vagas para pessoas ou órgãos representativos dos consumidores, além de outras duas vagas para operadoras, sendo uma delas para empresas de pequeno porte.

Vivendi ganha status para definir destino da TIM na Telecom Italia

Operadora francesa - que abandonou o Brasil para investir na Itália - quer opinar sobre o futuro da tele brasileira. Telecom Italia, por sua vez, reitera a relevância da TIM.

STJ definirá se teles devem pagar dividendos para clientes do sistema Telebrás

Objetivo é dar tratamento unificado aos inúmeros processos que reclamam as ações devidas pelas empresas estatais – e suas sucessoras privadas – da época em que a compra de telefone fazia dos clientes sócios das operadoras.


Veja edição 13 da Revista Abranet - Assossiação Brasileira de Internet REVISTA ABRANET . 13

Em ritmo acelerado


Pesquisa inédita encomendada pela Abranet ao Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação mostrou a relevância do segmento de Internet, cujas empresas faturaram R$ 144,7 bilhões em 2014. No período de 2012 a 2014, foram gerados 51.180 novos postos de trabalho, um incremento de 17,5%.

Clique aqui para ver outras edições

  • Copyright © 2005-2015 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G