INCLUSÃO DIGITAL

Telebras troca fibras com Algar e chega a São Paulo

Luís Osvaldo Grossmann ... 13/03/2012 ... Convergência Digital

Um acerto de troca de fibras levará a rede da Telebras para a região metropolitana de São Paulo. Firmado com a Algar Telecom, o contrato viabiliza um anel óptico na capital paulista e a oferta do Plano Nacional de Banda Larga em contratos como o negociado com as prefeituras do ABC.

Assinado nesta terça-feira, 13/3, o contrato prevê uma troca de fibras apagadas e não envolve acerto financeiro. Com ele, a Algar ganha redundância no trecho entre Paulínia-SP e Curitiba-PR, enquanto a estatal chega à Avenida Paulista e ao Grande ABC, com extensão programada a Santos-SP.

“Fazemos uma troca entre um trecho não-urbano por um urbano que é muito importante para nós, em São Paulo. E ao chegar aos PTTs, atendemos os provedores”, disse o presidente da Telebras, Caio Bonilha. A demanda já existe, seja pelas obrigações de rede para a Copa ou a banda larga das universidades.

Em princípio a Telebras usará 42,5 km de fibras para completar o trecho entre as paulistas Barueri e São Caetano – passando por São Paulo. Isso viabiliza um anel óptico de 129 km na capital e, entre outros, permite o avanço no acordo entre a estatal e o Consórcio Municipal do Grande ABC.

De sua parte, a Algar leva um terceiro trecho de fibras entre São Paulo e Curitiba, pelo interior – os outros dois vão pela costa. “Ganhamos redundância e vamos analisar a possibilidade de outros mercados”, diz o presidente da Algar Telecom, Divino Sebastião de Souza.

Os termos do contrato, no entanto, facilitam a ampliação da troca de fibras. Em tese, portanto, outros 500 km de fibras em São Paulo poderão vir a ser utilizados pela estatal. “Temos capacidade de sobra”, emenda o presidente do conselho do Grupo Algar, Luiz Alberto Garcia.

Um anel óptico em São Paulo adianta a infraestrutura que a Telebras precisa disponibilizar para a Copa, além de outras obrigações importantes como o convênio com a Rede Nacional de Pesquisa para ampliação da banda larga disponível nas universidades.

No mesmo sentido, a estatal deverá firmar acertos semelhantes em outros estados – seja pela infraestrutura das 12 cidades sedes da Copa de 2014, mas mesmo antes disso para as seis da Copa das Confederações, no próximo ano: Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Brasília, Fortaleza, Recife e Salvador.


No Rio de Janeiro, 50% das escolas não têm 1Mega para acessar à Internet

E menos de 20% têm acesso por fibra óptica, revela o Secretário Estadual de Educação do Rio de Janeiro, Antonio Neto.

Qualcomm: Brasil precisa agir para construir cidades conectadas

Diretor da empresa, Francisco Giacomini, diz que é necessário que Governo, setor privado e fabricantes se unam para acelerar a chegada da Internet das coisas.

Cidades sustentáveis: O Brasil precisa olhar o futuro e definir seu papel

O diretor regional das Américas da UIT, Bruno Ramos, diz que o país participa dos debates de padronização, mas sofre com a falta de recursos para ampliar a infraestrutura.

Melhoria do serviço público passa pela adoção do cadastro único de dados

"Hoje o cidadão precisa dar suas informações em cada órgão que vai. Isso gera um custo gigantesco e não produz bom serviço", pondera Maximiliano Martinhão, do Minicom.

TV Digital: Por meta, Anatel exclui lares com parabólicas e TV paga

A contagem regressiva para o desligamento dos sinais analógicos começa no dia 08/04, em Brasília. E para facilitar que a recepção digital esteja garantida em 93% dos domicílios de cada cidade, serão retirados cerca de 40 milhões de lares dos 66 milhões existentes no país.



  • Copyright © 2005-2015 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G