NEGÓCIOS

Associações comerciais se unem para baratear custo da certificação digital

Luís Osvaldo Grossmann ... 12/03/2012 ... Convergência Digital

As associações comerciais do país estão se transformando em Autoridades de Registro com o objetivo de disseminar o uso do certificado digital entre as micro e pequenas empresas do país. O principal trunfo é a oferta de certificados por valores abaixo dos praticados no mercado.

Segundo a Confederação das Associações Comerciais e Empresariais do Brasil (CACB), o movimento também é importante para a própria sustentação econômica das entidades, na forma da prestação de serviços.

“Temos o sistema computacional, temos a legislação. Falta a certificação digital conquistar os corações e mentes dos brasileiros”, sustentou o presidente do Instituto Nacional de Tecnologia da Informação (ITI), Renato Martini. Segundo ele, as associações rapidamente poderão virar os principais emissores da identidade digital.

Para isso, a CACB firmou um convênio com a Certisign para a emissão de certificados a pessoas físicas (e-CPF) e jurídicas (e-CNPJ). Os valores cobrados nesses certificados, com prazo de 12 a 18 meses, variam de R$ 160 e R$ 189.

Nesta segunda-feira, 12/3, representantes dos 27 estados foram a Brasília para mais um treinamento e restou evidente que ainda sobram dúvidas sobre a utilidade da ferramenta. Em alguns casos, acredita-se que o certificado digital poderia substituir todos os demais documentos.

O objetivo, de acordo com o coordenador nacional do Programa de Geração de Receitas e Serviços da CACB, Luiz Antônio Bortolin, é a formação de uma rede de 2,3 mil associações comerciais capazes de prestar esse tipo de assistência aos empresários, como a própria emissão do certificado.


Cloud Computing
Justiça do RS condena empresa por venda de dados dos consumidores

A Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (SPC Brasil) foi condenada por prática abusiva ao fornecer dados de informações pessoais de usuários, sem a prévia aprovação.

CADE impõe sanção de R$ 4,93 milhões à cartel no mercado de memória DRAM

Empresas punidas foram a Micron, a Infineon e a Samsung. As empresas firmaram acordos com o órgão antitruste para encerrar o processo no país.

EMC Brasil: 2016 será um ano desafiador para o mercado de TI

Presidente da empresa, Carlos Cunha, salienta que o big data obrigou aos fornecedores pensarem diferente. "Treinei minha equipe para negócios. Não quero mais só vendedores". Já os clientes, o momento é de colocar a mão na massa. "Não basta planejar, é preciso iniciar", acrescentou.

Oracle inclui versões novas do Android na disputa com o Google

Empresa trava longa disputa judicial por patentes da linguagem Java. Nesse 'embate', a Oracle tem levado vantagem e pode receber indenização de até US$ 1 bilhão.

Com financiamento nas vendas, receita líquida do MercadoLivre cresce no 2º trimestre

Somente no Brasil, de janeiro a junho de 2015, a receita líquida da companhia foi de US$ 141,3 milhões; um crescimento de 22% em relação ao primeiro semestre do ano passado.

OAB diz que veto ao UBER também proíbe apps de táxis no Distrito Federal

Entidade encaminhou um parecer ao governador Rodrigo Rollemberg solicitando o veto ao PL 282/2015, que foi feito para proibir o UBER, mas afeta toda a inovação, segundo a OAB.