INOVAÇÃO

Telecom Italia adere ao programa Ciência Sem Fronteiras

Da redação ... 12/03/2012 ... Convergência Digital

Franco Bernabè, presidente do Grupo Telecom Italia, controladora da TIM Brasil, oficializou nesta segunda-feira, 12/03, em Brasília, a adesão do grupo italiano ao Programa Federal “Ciência sem Fronteiras”. A iniciativa prevê a concessão de bolsas de estudo a estudantes e pesquisadores que pretendam se especializar em universidades e centros de excelência no exterior ligados à inovação.

Para integrar o projeto, o Grupo Telecom Italia irá utilizar a infraestrutura de seus centros de pesquisas e inovação presentes em Roma, Torino, Trento e Veneza. Na ocasião, a empresa anunciou a oferta de 400 estágios semestrais, dos quais 160 serão inteiramente financiados com bolsas de estudo pela TIM Brasil, que distribuirá as vagas ao longo dos quatro anos de programa. As oportunidades são voltadas, principalmente, para estudantes de Engenharia, Computação e Informática e outras tecnologias de informação e comunicação.

A iniciativa da Telecom Italia foi apresentada ao Ministro da Educação, Aloizio Mercadante, e ao Ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação, Marco Antônio Raupp, como forma de apoio e reconhecimento ao esforço do governo brasileiro em investir na formação intelectual e técnica de sua juventude. A companhia, ao mesmo tempo em que se compromete com o projeto, valoriza as sinergias entre Brasil e Itália, credenciando o Grupo como referência em nível internacional para compartilhamento de conhecimento.

Franco Bernabè e Luca Luciani, presidente da TIM Brasil, ressaltam a importância em colaborar com o projeto. Para eles, a conexão entre as empresas e o processo educacional é essencial para garantir o desenvolvimento da potencialidade dos jovens talentos e a oferta de recursos humanos especializados em áreas estratégicas do país. Os executivos consideram o reconhecimento do governo brasileiro uma importante fonte de estímulo à participação do Grupo na economia do país.


Resiliência e Segurança
Se a TI parar quanto essa falha vai custar para o seu negócio?

Estudo adverte aos gestores de TI: se a resiliência não for integrada na adoção inicial de cloud, as organizações estarão aceitando riscos, quer realizem isso ou não.

Falha na criptografia pode 'matar' as bitcoins

Um dos principais desenvolvedores da moeda digital anunciou que está deixando o projeto por reconhecer que a bitcoin 'se tornou um sistema que pode falhar e controlado por apenas algumas pessoas".

Brasil terá centro para implantação de cidades inteligentes

Unidade ficará dentro do Instituto Nacional de Telecomunicações - Inatel e é resultado de uma parceria firmada com a Tacira. Uma das ações é formar profissionais especializados na área.

Projeto piloto testa fibra óptica como meio de transmissão de energia elétrica

Tecnologia nacional foi desenvolvida pelo CPqD e pela Cemig, Companhia energética de Minas Gerais. A prova de conceito está sendo feita na região metropolitana de Belo Horizonte. Meio poderá também levar banda larga às regiões remotas do país.

Carro conectado: Indústria automobilística enfrenta o poder da Apple e do Google

As montadoras Toyota e Ford anunciaram que terão um sistema operacional próprio e prometem agregar novas fabricantes para impedir o domínio das grandes companhias de TI.  As teles tentaram travar batalha semelhante, mas não conseguiram resistir.

BNDES aprova R$ 56,5 milhões para radar de defesa antiaérea

Capaz acompanhar múltiplos alvos aéreos simultâneos voando a distâncias de até 200 km, em altitudes de até 20 km, o SABER M200, do Exército, será apoiado pelo Fundo Tecnológico e pela linha de Inovação do Banco. Tecnologia também tem potencial para uso civil.

CADE atesta que UBER não 'usurpou' o mercado de táxis

Estudo do Departamento de Estudos Econômicos diz que o UBER atendeu a uma parcela da população que não utilizava o serviço de táxi tradicional.

CADE: Regulador não existe para deixar setores tradicionais na 'zona de conforto'

Ao falar sobre a disputa entre o Uber e os taxistas, o economista-chefe do CADE, Luiz Esteves, disse que não cabe ao órgão regulador ser um 'apoio/suporte' para segmentos produtivos. CADE deve se pronunciar, na próxima semana, sobre ação movida pelos taxistas contra concorrência predatória pelo aplicativo.



  • Copyright © 2005-2016 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G