INCLUSÃO DIGITAL

Porto Alegre investe em tecnologia para gerenciar serviços públicos

Da redação ... 06/03/2012 ... Convergência Digital

A Prefeitura de Porto Alegre, por meio da Procempa, investe em tecnologia para monitorar e melhorar a gestão dos serviços públicos da cidade. Desenvolvido pela IBM e implementado inicialmente em três áreas distintas – SMOV (obras e viação), DMAE (água e esgoto) e DMLU (limpeza urbana) –, o projeto vai proporcionar mais inteligência aos departamentos e a capacidade de avaliar e responder às demandas da população de forma mais rápida, além de centralizar, em um único local, toda a coordenação do trabalho de gestão dos ativos dessas áreas.

O objetivo do projeto é construir um sistema inteligente, que forneça serviços de melhor qualidade para os mais de 1,4 milhão de habitantes da capital gaúcha. Com base no software Maximo Asset Management, a solução permitirá que a prefeitura gerencie obras e reparos que estão sendo feitos na cidade e administre serviços públicos prestados aos cidadãos, como a rede de água e esgoto, o sistema de iluminação pública, pontes, parques, caminhões e containers de lixo.

Outro benefício importante é que a solução permite que a prefeitura realize manutenções preventivas e corretivas desses serviços, antecipando problemas e executando planos de ação antes mesmo da solicitação de um morador. Para exemplificar como funcionará na prática, o sistema alertará a SMOV quando uma rua ou avenida deve ser repavimentada. Já as lâmpadas das ruas contam com um sensor interconectado com o software Maximo Utilities, que manda um alerta para a prefeitura quando uma delas queima, possibilitando que a peça com defeito seja substituída rapidamente.

“Além de melhorar a qualidade de vida e os serviços prestados aos cidadãos, a prefeitura de Porto Alegre se apoia na tecnologia para receber os jogos da Copa do Mundo de 2014. Este é o primeiro projeto para tornar nossa cidade mais inteligente e constitui um grande salto tecnológico para o município”, afirma André Imar Kulczynski, diretor-presidente da Procempa.

As informações fornecidas pelo sistema geram relatórios, gráficos e tabelas, o que possibilitará aos gestores saber, de antemão, quais serão os recursos necessários para resolver os problemas de infraestrutura da cidade. A partir daí, a Câmara Municipal de Porto Alegre pode responder às questões de forma mais eficiente e otimizar os recursos do município.

“Antes, cada departamento da cidade tinha seu próprio processo para lidar com as solicitações dos cidadãos e trabalhava de forma reativa. Além disso, o processo de chamadas era manual e não se conseguia prever o tempo de resposta para solucionar o problema. Agora, é possível analisar o histórico de cada chamado, o que torna mais fácil identificar os problemas recorrentes ou potenciais intercorrências futuras”, acrescenta Zilmino Tartari, diretor técnico da Procempa.

“Esse projeto com a prefeitura de Porto Alegre é um exemplo de como podemos usar a tecnologia para fazer com que as cidades funcionem de forma mais eficiente. Com o crescente número de pessoas morando em centros urbanos, precisaremos cada vez mais do apoio de sistemas inteligentes para melhorar a qualidade de vida do cidadão e melhorar serviços como saúde, educação, mobilidade e segurança”, complementa Frank Koja, diretor da IBM para a Região Sul.


Resiliência e Segurança
Se a TI parar quanto essa falha vai custar para o seu negócio?

Estudo adverte aos gestores de TI: se a resiliência não for integrada na adoção inicial de cloud, as organizações estarão aceitando riscos, quer realizem isso ou não.

Sobras de espectro exigirão investimentos de até R$ 10 mi

“Mais importante que o preço da faixa é o modelo de negócios. O custo maior é nos equipamentos e estimamos que ele será no mínimo de R$ 1 milhão”, aponta o presidente da consultoria Teleco, Eduardo Tude. Valores podem cair pela metade com rateio de elementos de rede. 

Migração de AM para FM varia de R$ 8 mil a R$ 4 milhões

Depois de três anos de espera, valores foram definidos pelo governo e oficializados em forma de Portaria do Ministério das Comunicações.

Fórum SBTVD: ‘Dezenas de milhões’ de TVs não estão prontas para o sinal digital

Segundo entidade, mercado tem conversores certificados e disponíveis em modelos que variam entre R$ 120 e R$ 150. Com eles, mesmo os televisores de tubo podem transmitir a programação digitalizada.

Oito entidades disputam R$ 8 milhões do Minicom para Usinas Digitais

Serão financiados dois projetos de centros de produção, com R$ 4 milhões cada um. Propostas de sete estados foram habilitadas e vão à próxima fase.

Minicom: Banda larga é prioridade do governo e precisa de recursos

“Vou estar no papel de buscar mais recursos e os ministros da área econômica no papel deles. É uma prioridade, Dilma está solícita”, afirmou o novo ministro das Comunicações, André Figueiredo.



  • Copyright © 2005-2016 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G