TELECOM

Eutelsat fica com posição orbital da Hughes e vai oferecer banda larga

Luís Osvaldo Grossmann ... 06/03/2012 ... Convergência Digital
A francesa Eutelsat, maior operadora europeia de satélites, levou a melhor na disputa pela última posição orbital oferecida pela Anatel – em leilão que precisou ser retomado após a saída da HNS Americas (da americana Hughes) de uma das “vagas” arrematadas em agosto do ano passado.

Com as ofertas da Anatel de posições para exploração da banda Ka, o objetivo da Eutelsat é semelhante aos demais concorrentes: “Queremos oferecer banda larga para uma comunidade o mais alargada possível”, resume o diretor-gerente Joaquim Pedro Lima.

Após uma disputa com a líder mundial Intelsat, que estacionou no lance de R$ 13,3 milhões, a vencedora arrematou a posição por R$ 14, milhões – acima da proposta inicial da Eutelsat, de R$ 6,4 milhões, mas bem abaixo dos R$ 35 milhões que a Hughes “ameaçou” pagar em agosto do ano passado.

A Eutelsat estuda lançar um novo satélite para ocupar a posição 65o Oeste, a primeira “brasileira”, apesar de já atuar no país com outros satélites, especialmente em radiodifusão e transmissão de dados para clientes corporativos, inclusive órgãos públicos.

“Já temos experiência. Na Europa, operamos alta capacidade de transmissão de dados na banda Ka, com ofertas de 10 Mbps, mas que podem chegar a 40 Mbps”, explicou o diretor da subsidiária brasileira, Eloi Stivalletti, sinalizando os planos para a operação local.

Hughes

O leilão de quatro posições orbitais foi realizado pela Anatel em agosto do ano passado, quando a HNS Americas (da Hughes) e a StarOne (Embratel) dividiram a vitória. Os mexicanos, porém, reclamaram que a posição escolhida pelos americanos (68,5o O) interferiria em uma das suas (70o O).

A HNS/Hughes, no entanto, preferiu não indicar uma posição alternativa e retirou a proposta de R$ 35,2 milhões que a fizera vencedora desse lote. A decisão da Anatel foi, assim, retomar a oferta do lote com as outras quatro empresas que dele participaram – ainda que, pelos valores originalmente oferecidos, SES e Hispamar (Oi) não pudessem fazer novos lances.

Definida metodologia para medir se cobertura da TV digital atingiu 93%

No caso de Brasília e São Paulo, as primeiras metrópoles a desligarem o sinal analógico, levantamentos começam ainda em 2015.

Leilão de posições de satélites fatura R$ 183,6 milhões

Embora quatro empresas tenham brigado por quatro posições, ágio chegou a 70% da soma dos preços mínimos. Houve disputa, mas canadenses (com duas), árabes e espanhóis levaram a melhor sobre franceses.

Oi expande Projeto Linhão e leva fibra óptica à região Norte

Iniciativa prevê a construção de 2400 kms de fibra em quatro estados. Investimentos, até agora, são de R$ 32 milhões.

A 10 meses do desligamento analógico, Torre de TV Digital de Brasília tem falhas graves

Fiscalização do Tribunal de Contas do Distrito Federal lista vários problemas de projeto e execução da obra. Inaugurada em 2012, até hoje Torre não pertence ao patrimônio público.


Veja edição 12 da Revista Abranet - Assossiação Brasileira de Internet REVISTA ABRANET . 12
Especial 20 Anos de Internet no Brasil


Há 20 anos os provedores de Internet escrevem suas histórias no País. A trajetória não foi nada fácil. Houve decisões políticas e econômicas significativas. Infraestrutura, modelo de negócios e fidelização de clientes foram relevantes no passado e continuam sendo no presente. Ao longo de duas décadas, os ISPs tiveram de se reinventar diversas vezes para não deixar de existir.

Clique aqui para ver outras edições

  • Copyright © 2005-2015 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G