INOVAÇÃO

Cietec incuba 18 novas empresas inovadoras

Da redação ... 05/03/2012 ... Convergência Digital

O Cietec, Centro de Inovação, Empreendedorismo e Tecnologia, divulgou a lista dos novos projetos aprovados no último edital, realizado de novembro de 2011 a fevereiro de 2012. Começando o ano com força total, o Cietec aprovou 18 novos projetos, marco recorde de incubados, considerando a média de 10 a 12 novas empresas por processo.

“O Cietec é extremamente criterioso ao selecionar projetos. Os candidatos passam por diversas fases até a aprovação. A diferença do número de selecionados desse ano foi bastante alta por duas razões: tivemos bons projetos e o curso de plano de negócios que oferecemos aos pré-selecionados é muito bem conduzido e rigoroso, fazendo com que os planos sejam apresentados com qualidade e precisão”, afirma José Carlos de Lucena, Coordenador Técnico do Cietec, responsável pelo processo seletivo.

Novas ideias, grandes negócios

A lista de novos incubados foi anunciada dia 29 de fevereiro, no site do Cietec e conta com 18 projetos inovadores em diversas áreas, tais como Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC), biotecnologia, cosméticos, fármacos, química, equipamentos, materiais, aeronáutica e genética.

Confirmando uma tendência do mercado, a área de TIC predominou, com sete projetos do total de aprovados. Destaca-se, também, a presença de dois projetos na área de genética, um setor que vem atraindo o interesse de empreendedores e pequenas e médias empresas. Das 18 empresas, onze ficarão por um ano no Hotel de Projetos (pré-incubação), três entram como incubadas residentes, uma como residente em TIC e três incubadas não residentes.

Realizado três vezes ao ano, o processo do Cietec, conta com uma estrutura rigorosa de seleção, que começa com o edital e a inscrição. A partir daí, os projetos são pré-selecionados e os escolhidos passam por 40 horas de “Workshop para a elaboração do plano de negócios”, etapa importante para que os proponentes consolidem suas propostas num Plano de Negócio de alto padrão. Após avaliados por consultores, entrevistas são realizadas e os resultados divulgados.


Resiliência e Segurança
Se a TI parar quanto essa falha vai custar para o seu negócio?

Estudo adverte aos gestores de TI: se a resiliência não for integrada na adoção inicial de cloud, as organizações estarão aceitando riscos, quer realizem isso ou não.

Falha na criptografia pode 'matar' as bitcoins

Um dos principais desenvolvedores da moeda digital anunciou que está deixando o projeto por reconhecer que a bitcoin 'se tornou um sistema que pode falhar e controlado por apenas algumas pessoas".

Brasil terá centro para implantação de cidades inteligentes

Unidade ficará dentro do Instituto Nacional de Telecomunicações - Inatel e é resultado de uma parceria firmada com a Tacira. Uma das ações é formar profissionais especializados na área.

Projeto piloto testa fibra óptica como meio de transmissão de energia elétrica

Tecnologia nacional foi desenvolvida pelo CPqD e pela Cemig, Companhia energética de Minas Gerais. A prova de conceito está sendo feita na região metropolitana de Belo Horizonte. Meio poderá também levar banda larga às regiões remotas do país.

Carro conectado: Indústria automobilística enfrenta o poder da Apple e do Google

As montadoras Toyota e Ford anunciaram que terão um sistema operacional próprio e prometem agregar novas fabricantes para impedir o domínio das grandes companhias de TI.  As teles tentaram travar batalha semelhante, mas não conseguiram resistir.

BNDES aprova R$ 56,5 milhões para radar de defesa antiaérea

Capaz acompanhar múltiplos alvos aéreos simultâneos voando a distâncias de até 200 km, em altitudes de até 20 km, o SABER M200, do Exército, será apoiado pelo Fundo Tecnológico e pela linha de Inovação do Banco. Tecnologia também tem potencial para uso civil.

CADE atesta que UBER não 'usurpou' o mercado de táxis

Estudo do Departamento de Estudos Econômicos diz que o UBER atendeu a uma parcela da população que não utilizava o serviço de táxi tradicional.

CADE: Regulador não existe para deixar setores tradicionais na 'zona de conforto'

Ao falar sobre a disputa entre o Uber e os taxistas, o economista-chefe do CADE, Luiz Esteves, disse que não cabe ao órgão regulador ser um 'apoio/suporte' para segmentos produtivos. CADE deve se pronunciar, na próxima semana, sobre ação movida pelos taxistas contra concorrência predatória pelo aplicativo.



  • Copyright © 2005-2016 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G