Home - Convergência Digital

450 MHz: Licença única 'mata' chances de provedores de Internet

Convergência Digital - Carreira
Ana Paula Lobo - 05/03/2012

Ao contrário da posição das teles - que consideram o 450 MHz, quase que o 'patinho feio' no leilão de 2,5GHz - os provedores regionais de Internet querem que a Anatel fracione o uso das frequências, respeitando o modelo de numeração dos DDDs utilizado na telefonia. Segundo a Abrint - entidade que representa os ISPs - só assim as áreas rurais mais distantes poderão ter, de fato, a chance de vir a ter o serviço.

"Fracionar pelo número de DDD é a alternativa para dar alguma chance aos provedores regionais de entrarem na licitação. O custo cairá muito e há interesse em áreas onde as teles não estão. A frequência de 450MHz é excelente para a oferta de serviços. Podemos ficar fora da disputa nos DDDs ricos, como 011 (São Paulo), 021(Rio de Janeiro), 031(Belo Horizonte), mas vamos brigar pelos outros, até com associações entre empresas", sustenta Basilio Perez, diretor da Associação Brasileira de Provedores de Internet e Telecomunicações, em entrevista ao Convergência Digital.

O pedido de fracionamento já foi colocado na consulta pública sobre o leilão das faixas 2,5GHz e 450 MHz, que termina nesta segunda-feira, 05 de março, na Anatel. Para Perez, mantida a questão da licença única para o 450 MHz, apenas as grandes operadoras terão condições de montar o plano de oferta de serviços.

"Os provedores regionais podem ganhar fôlego nas suas áreas e atender clientes que hoje estão fora da rota das teles por estarem em regiões de menor poder econômico. Mas é ilusão achar que os ISPs podem, por exemplo, cuidar de uma licença nacional", garante. O diretor da Abrint lembra ainda que as teles não revelam interesse no 450 MHz. "Mas nós temos. Então porque não pensar também nos nossos interesses?", indaga Perez.

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

13/07/2015
REPNBL aprova R$ 526,4 milhões em projetos de 4G em 450 MHz

19/05/2015
TIM e Huawei prometem 4G LTE em 450 Mhz

22/01/2015
Anatel aprova e Claro e Vivo ampliam compartilhamento de rede

07/08/2014
Oi e Claro garantem isenção fiscal para o 450MHz

29/05/2014
Vivo e Claro vão compartilhar rede, mas devem oferecer serviço celular na área rural

22/05/2014
Anatel nega pedido da Claro de usar outras frequências nas obrigações do 4G

09/05/2014
Compartilhamento incrementa 4G e TIM planeja negociar para 2G,3G e 450Mhz

08/05/2014
Claro e Vivo vão compartilhar rede e espectro para cumprir metas rurais

10/04/2014
Provedores reafirmam interesse na faixa de 450 MHz

13/12/2013
4G: Meta de cobertura rural será cumprida em 850MHz na Vivo

Destaques
Destaques

Alcatel OneTouch abandona feature phones e entra na briga dos smartphones

Fabricante abre fábrica própria, em Manaus, atenta ao PPB, diz Enrique Ussher, presidente Alcatel OneTouch no Brasil. O Idol 3 é 4G, mas mais aparelhos nessa tecnologia virão em 2016.

4G salva teles e registra 1,359 milhão de novas adições em maio

Se as desconexões no serviço pré-pago chegaram a 1,6 milhão, as adesões ao 4G seguem num ritmo forte. Migração do 2G para o 3G também está acelerada. O M2M, porém, não decola como o esperado.

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV
Veja mais artigos
Veja mais artigos

Condições para uma implementação bem-sucedida do LTE

Por Enrique Carrier

Como qualquer infraestrutura, redes de telefonia móvel exigem uma visão de médio a longo prazo para uma evolução eficaz. O essencial é manter em mente os dois pilares da capacidade e cobertura de uma rede móvel: espectro e antenas.


Copyright © 2005-2015 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site