Home - Convergência Digital
RSS Assine gratuitamente as nossas newsletters Quem faz o Convergência Digital Fale conosco Anuncie aqui
Cloud Computing CD TV Carreira Blog Capital Digital



Home - Internet

Internet: Software escolhido pelas teles não atende requisitos da Anatel

:: Luís Osvaldo Grossmann
:: Convergência Digital :: 01/03/2012
O programa escolhido pelas teles, com respaldo da Anatel, para verificar as conexões à Internet não atende os critérios definidos na regulamentação. Ele não apresenta indicadores importantes e funciona com um sistema que favorece avaliações positivas.

Trata-se do Speedtest, desenvolvido pela americana Ookla, disponível gratuitamente pelo endereço www.speedtest.net. Acontece que, sozinho, o programa informa apenas dois dos sete indicadores previstos no Regulamento de Gestão da Qualidade: velocidade e latência bidirecional.

Ficam de fora, portanto, elementos importantes sobre a performance da rede, como jitter (variação de latência) e a taxa de perda de pacotes – esta última essencial para serviços como VoIP, por exemplo. O Speedtest também não informa data e hora, além da localização da medição.

Para aproximar os resultados do que é exigido na regulamentação é preciso que os internautas rodem um segundo programa, Pingtest.net (caso mantidos os softwares da Ookla). Mas não tendo sido informados pelo órgão regulador, quantos consumidores farão os dois testes?

Além disso, o histórico dos testes – que permite aos internautas chegarem à média mensal das velocidades, por norma nunca inferior a 60% da nominal – é armazenado localmente, sendo totalmente perdido caso o usuário precise ou queira reinstalar seu computador.

Medição sob medida

Mas ainda que esses problemas fossem superados, resta a forma como a medição escolhida funciona. Os testes são feitos basicamente com protocolo HTTP, através do download de um arquivo de imagem no formato .png (uma espécie de sucessor do .gif).

Além disso, as medições que estão sendo feitas pelo Speedtest não acontecem em Pontos de Troca de Tráfego, os PTTs, mas nos servidores mais próximos aos clientes – em muitos casos, dentro das redes das próprias prestadoras dos serviços.

Para especialistas, isso permite a utilização de mecanismos que alteram o resultado do teste de velocidade. Caso as prestadoras tenham vários servidores de teste instalados em diferentes pontos de sua rede, o usuário fará teste sempre no mais próximo, testando apenas um pequeno trecho.
Enviar por e-mail   ...   Imprimir texto
 


:: Leia também:

:: 15/04/2014 13:12
Neutralidade não mobiliza debates no NetMundial

:: 14/04/2014 17:20
Depois de pagar, velocidade de acesso ao Netflix aumenta 65% na Comcast

:: 14/04/2014 11:23
Empresas correm para estancar os prejuízos do Heartbleed

:: 11/04/2014 11:05
“Cade” dos EUA autoriza compra, mas alerta Facebook e WhatsApp sobre privacidade

:: 10/04/2014 16:55
Operadoras investiram R$ 26,5 bilhões no Brasil

:: 10/04/2014 15:33
Uso dos postes: Provedores querem se aproximar das distribuidoras de energia

:: 09/04/2014 14:53
Wikileaks, CPI e promessas: ações contra espionagem caíram no vazio

:: 09/04/2014 11:40
Serpro termina migração de PCs para Ubuntu em abril

:: 07/04/2014 12:53
Banda larga fixa: Apenas 3,2% dos acessos são via fibra óptica

:: 07/04/2014 11:11
Brasileiro com bitcoins vai declarar à Receita e pagar imposto de renda




Outras matérias desta seção:

ANTERIOR
Procon/SP tira dois portais de comércio eletrônico do ar

PRÓXIMA
Facebook muda para atrair mercado corporativo



 ESPECIAL   GOVERNANÇA DA INTERNET
'Globalização' da ICANN vira tema de guerra partidária nos EUA

Desde que o Departamento de Comércio dos EUA anunciou que topa negociar a desvinculação com o governo americano da corporação de nomes e números, o assunto mexe com republicanos e democratas. Uma subcomissão da Câmara dos Deputados  aprovou um projeto de lei que bloqueia esse corte de laços.

» Neutralidade não mobiliza debates no NetMundial
» 'Globalização' da ICANN vira tema de guerra partidária nos EUA
» "A Internet não é do Brasil. Ela está no Brasil", adverte Demi Getschko
Clique aqui para ver o especial completo

TICs em Foco - Internet das coisas
Oportunidades e desafios

Mais popular que nunca, a internet das coisas — ou IoT, na sigla para Internet of Things, ou ainda IoE de Internet of Everything — representa tanto uma janela de oportunidade para as empresas quanto imprime desafios monstruosos devido à imensa quantidade de máquinas conectadas à internet.



Neutralidade não mobiliza debates no NetMundial
:: 15/04/2014 :: Internet

Apenas 26 contribuições trataram do tema. Ganharam destaque a segurança cibernética (86) a privacidade e a liberdade de expressão (74 4 73, respectivamente). Organização do evento tenta evitar que a conferência se torne uma ação governamental Num balanço inicial, os Estados Unidos foram o país que mais enviaram contribuições. O Brasil ficou em segundo lugar.


Depois de pagar, velocidade de acesso ao Netflix aumenta 65% na Comcast
:: 14/04/2014 :: Internet

Maior operadora dos Estados Unidos – com cerca de 35% do mercado de cabo e 40% de banda larga – a Comcast foi quem mais subiu no ranking mensal da provedora de conteúdo em streaming.


Europa também põe neutralidade de rede em lei
:: 03/04/2014 :: Internet

Legislação sobre o ‘mercado único de comunicações’ é forte na proteção dos internautas. Mesmo as exceções que ameaçavam descaracterizar esse princípio foram severamente limitadas.


Anatel não medirá forças com o Comitê Gestor na neutralidade, sustenta Marcelo Bechara
:: 27/03/2014 :: Internet

Em entrevista à CDTV, onde fez questão de frisar que não falava como conselheiro da Anatel ou como integrante do CGI.br, Marcelo Bechara diz que, na visão dele, os acordos comerciais entre as OTTs e os provedores de rede não estão no escopo do Marco Civil.



Leilão do 700MHz: Acionistas aprovam participação 'forte' da TIM

O Conselho de Administração da TIM Participações destacou a importância da faixa para o 4G.

» A cada minuto, 68 smartphones vendidos no Brasil
» Pagamento móvel entra na mira do Facebook
» 700 MHz: Para TVs, custo da transição será ‘surpreendente’


Marco Civil, pela neutralidade da rede e a privacidade do cidadão
:: Por Claudia Melo e Felicity Ruby*

Cobertura em vídeo do Convergência Digital

Veja as coberturas especiais do Convergência Digital


Veja as edições da revista digital do Convergência Digital
Revista eletrônica do Convergência Digital
Clique aqui para ver todas as edições




Convergência Digital no Facebook Convergência Digital no Twitter RSS do Convergência Digital Newsletters do Convergência Digital
Copyright © 2014 Convergência Digital
Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site.
Este Sítio Web é acessível via IPv6!