Cloud ComputingConvergência Digital
Europa cria fundo de US$ 13 milhões para cloud

Convergência Digital - Hotsite Cloud Computing
:: Convergência Digital :: 30/01/2012

A Comissão Europeia quer estimular o crescimento do setor de cloud computing na região. O foco da comissão é estimular os governos a adquirir, de forma compartilhada, software e recursos computacionais c diretamente da web, explicou Neelie Kroes, comissária de questões digitais, nesta quinta-feira, 26, em Davos.

Para isso, os 27 membros do comitê executivo da comissão criaram um grupo de trabalho, chamado European Cloud Partnership, que terá um fundo inicial de US$ 13 milhões. O grupo formado por funcionários dos governos, compradores e fornecedores de cloud deverá trabalhar no desenvolvimento de padrões e requisitos comuns de segurança para toda a região, permitindo que as aquisições compartilhadas possam ser feitas.

O mercado global para serviços em nuvem, ou recursos computacionais sob demanda, como armazenamento de dados e aplicativos de software via web, deve saltar de US$ 40,7 bilhões em 2011 para US$ 241 bilhões em 2020, de acordo com o Forrester. Regras divergentes, como sobre proteção de dados, tornam difícil para empresas como a IBM ou a Atos, por exemplo, abordar seus clientes de modo padronizado.

“Precisamos agir para suportar a adoção rápida da nuvem na Europa. O mercado vai crescer, trazendo oportunidades para fornecedores tradicionais e novos entrantes. E os compradores, incluindo o setor público, vão querer mais com menos para se tornar mais eficientes”, disse Kroes.

A executivo espera que o projeto comece este ano e comece a mostrar seus primeiros resultados em 2013. Ela ressaltou que a parceria não trata da construção de uma super nuvem europeia e não vai forçar a combinação das infraestruturas existentes hoje e lembrou que o setor privado deverá seguir a lógica da parceria.

“Achamos a iniciativa benvinda e vamos colaborar com a União Europeia para que o setor, governos e usuários privados sintam-se mais seguros e confortáveis na adoção de serviços em nuvem. São eles que criarão a escala que viabilizará benefícios econômicos”, disse John Vassallo, líder da Microsoft para o mercado europeu.

A comissão apresentou uma proposta para a revisão das políticas de proteção de dados, implementadas há 17 anos. O plano inclui multas de até 2% das vendas globais anuais para empresas que perderem ou manusearem dados pessoais de forma incorreta e prevê que danos graves a dados devem ser comunicados em 24 horas.

Vassallo disse ser “quase impossível” notificar clientes e autoridades em 24 horas a partir da perda de dados, isso porque as companhia geralmente não ficam sabendo destes incidentes imediatamente. As regras propostas deverão obrigar as empresas a pedir aos usuários consentimento explícito cada vez que quiserem armazenar dados pessoais o que, segundo o executivo, criaria experiências “perturbadoras” para os usuários. “A proposta tem sua disposição para alcançar o equilíbrio, mas gostaríamos que ela estivesse aberta ao debate”, afirma.

Enviar por e-mail   ...   Imprimir texto
 

 Matérias relacionadas com o assunto Cloud Computing  

:: 15/04/2014 12:15
Brasil supera a fase do e-mail e leva mais aplicações para a nuvem

:: 14/04/2014 17:40
Na Europa, carros elétricos usam a nuvem

:: 09/04/2014 16:05
Brasil responderá por 3% do volume de dados mundial em 2014

:: 04/04/2014 14:45
EMC reforça aposta em proteção de dados como serviço

:: 01/04/2014 15:36
Telefónica investe em open source na nuvem

:: 24/03/2014 12:10
Quando os dados em excesso viram um problema real

:: 20/03/2014 18:00
Os seus dados estão subaproveitados?

:: 18/03/2014 19:10
Contact centers: em busca de uma estratégia para a nuvem

:: 14/03/2014 17:00
2014: começa a era do compartilhamento das nuvens?

:: 12/03/2014 16:25
Hora de replicar modelo Amazon, Google e Facebook

Opinião
Cloud Computing: desafio das teles está no serviço
:: Por Nelson Campelo*

Oferecer soluções de colaboração, voz e vídeo na nuvem estão muito perto do negocio-fim das operadoras. A dúvida é saber se as teles vão driblar as barreiras naturais para atender, de forma satisfatória, os seus clientes.



VídeosMais vídeos



Destaques

Big data e mobilidade impõem datacenters inteligentes

O datacenter do futuro estará focado não na carga, mas, sim, no fluxo de trabalho. A importância da localização também se reduzirá, dando lugar a o que estará sendo feito.


Energia trava crescimento de datacenters no Brasil

Diretor do Gartner, Henrique Cecci, fala ainda sobre a obrigatoriedade dos dados no Brasil -ponto retirado do Marco Civil. "Isso era uma bobagem que custaria às empresas".


CFOs se rendem à nuvem

Boa parte dos gestores financeiros admite que os serviços de cloud, aliados à mobilidade e às redes sociais, exigem mudanças no ambiente de trabalho.


No Brasil, PMEs são o motor econômico dos serviços na nuvem

Estudo da Frost&Sullivan diz que o mercado de computação em nuvem gerou US$328,3 milhões no ano passado e chegará, em 2017, a R$ 1,1 bilhão.


Internet das Coisas: o desafio da privacidade

Com projeção de receita em US$ 300 bilhões até 2020, o novo negócio implica mudanças nos data centers.


Copyright © 2014 Convergência Digital            Todos os direitos reservados.            É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site.