Cloud ComputingConvergência Digital
Europa cria fundo de US$ 13 milhões para cloud

Convergência Digital - Hotsite Cloud Computing
:: Convergência Digital :: 30/01/2012

A Comissão Europeia quer estimular o crescimento do setor de cloud computing na região. O foco da comissão é estimular os governos a adquirir, de forma compartilhada, software e recursos computacionais c diretamente da web, explicou Neelie Kroes, comissária de questões digitais, nesta quinta-feira, 26, em Davos.

Para isso, os 27 membros do comitê executivo da comissão criaram um grupo de trabalho, chamado European Cloud Partnership, que terá um fundo inicial de US$ 13 milhões. O grupo formado por funcionários dos governos, compradores e fornecedores de cloud deverá trabalhar no desenvolvimento de padrões e requisitos comuns de segurança para toda a região, permitindo que as aquisições compartilhadas possam ser feitas.

O mercado global para serviços em nuvem, ou recursos computacionais sob demanda, como armazenamento de dados e aplicativos de software via web, deve saltar de US$ 40,7 bilhões em 2011 para US$ 241 bilhões em 2020, de acordo com o Forrester. Regras divergentes, como sobre proteção de dados, tornam difícil para empresas como a IBM ou a Atos, por exemplo, abordar seus clientes de modo padronizado.

“Precisamos agir para suportar a adoção rápida da nuvem na Europa. O mercado vai crescer, trazendo oportunidades para fornecedores tradicionais e novos entrantes. E os compradores, incluindo o setor público, vão querer mais com menos para se tornar mais eficientes”, disse Kroes.

A executivo espera que o projeto comece este ano e comece a mostrar seus primeiros resultados em 2013. Ela ressaltou que a parceria não trata da construção de uma super nuvem europeia e não vai forçar a combinação das infraestruturas existentes hoje e lembrou que o setor privado deverá seguir a lógica da parceria.

“Achamos a iniciativa benvinda e vamos colaborar com a União Europeia para que o setor, governos e usuários privados sintam-se mais seguros e confortáveis na adoção de serviços em nuvem. São eles que criarão a escala que viabilizará benefícios econômicos”, disse John Vassallo, líder da Microsoft para o mercado europeu.

A comissão apresentou uma proposta para a revisão das políticas de proteção de dados, implementadas há 17 anos. O plano inclui multas de até 2% das vendas globais anuais para empresas que perderem ou manusearem dados pessoais de forma incorreta e prevê que danos graves a dados devem ser comunicados em 24 horas.

Vassallo disse ser “quase impossível” notificar clientes e autoridades em 24 horas a partir da perda de dados, isso porque as companhia geralmente não ficam sabendo destes incidentes imediatamente. As regras propostas deverão obrigar as empresas a pedir aos usuários consentimento explícito cada vez que quiserem armazenar dados pessoais o que, segundo o executivo, criaria experiências “perturbadoras” para os usuários. “A proposta tem sua disposição para alcançar o equilíbrio, mas gostaríamos que ela estivesse aberta ao debate”, afirma.

Enviar por e-mail   ...   Imprimir texto
 

 Matérias relacionadas com o assunto Cloud Computing  

:: 30/03/2015 09:27
Serasa Experian vai investir R$ 25 milhões em big data

:: 20/03/2015 09:55
Nordeste vai certificar profissionais para computação em nuvem

:: 18/03/2015 14:37
Ford e Microsoft unem nuvem e carro conectado

:: 13/03/2015 11:14
Santander Brasil se diz pronto para a nuvem pública

:: 09/03/2015 15:33
Unicamp terá MiniCloud pública com a IBM

:: 09/03/2015 13:24
Nuvem privada reina na cloud brasileira

:: 25/02/2015 16:59
Cloud é foco da Interactive Intelligence na América Latina

:: 23/02/2015 09:33
Nokia usa potencial do rádio em solução de cloud

:: 10/02/2015 16:14
Big data: para não doer no bolso e na alma

:: 06/02/2015 16:36
Santander entra na briga pelo serviço na nuvem

Opinião
Dados pessoais proporcionais ao poder
:: Alberto Esteves Ferreira Filho e Andreia de Andrade Gomes *


VídeosMais vídeos




Destaques

Big data desenvolvido no Brasil pela EMC simplifica criação de aplicações

Plataforma criada no país reduz o prazo de implementação do big data de nove meses para uma semana.


Duas em cada três empresas brasileiras estão indo para a nuvem

Certificações passam a ser diferencial na escolha do provedor.


CIOs: pensem além do dia de hoje

Cloud computing entrou no radar dos gestores de TI, mas muitos pensam nela para resolver problemas imediatos.


Falta maturidade e apenas 10% das empresas brasileiras adotam o big data

Mas 29% dizem que vão investir ainda em 2015.


Big data puxa projeto de Internet das Coisas no Brasil

Mesmo com a preferência dos CIOs pela nuvem privada, a nuvem pública deverá crescer 50% esse ano. A compra de dispositivos móveis representará cerca de 45% dos investimentos de TI.


Copyright © 2005-2015 Convergência Digital            Todos os direitos reservados.            É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site.