Clicky

Integração da Oi Móvel pela TIM começa pelas frequências e tem prazo de 12 meses

Ana Paula Lobo ... 01/03/2021 ... Convergência Digital

O primeiro passo da integração da Oi Móvel à TIM será dado com a incorporação da frequência adquirida com  aquisição - 49 Mhz, informou o CTIO da TIM Brasil, Leonardo Capdeville, ao participar do TIM Day, evento para realizado nesta segunda-feira, 01/03, para detalhar o plano estratégico da companhia nos próximos dois anos.

Ao mesmo tempo da incorporação da frequência, haverá também a integração da infraestrutura de rede para que os clientes da Oi possam fazer uma espécie de roaming já na rede da TIM, adicionou Capdeville. São quase 14 milhões de clientes a serem integrados à base da TIM ao longo de 2021 e 2022. A TIM também vai adicionar 7,2 mil sites à sua rede e investirá R$ 7,3 bilhões para ficar com os ativos da Oi Móvel.

Caso as aprovações regulatórias sejam obtidas, a operadora avalia que se tornará a líder do País em espectro médio por cliente, passando para 2,53 MHz/acesso após a transação, com Claro ficando com 2,44 Mhz/acesso e Vivo, 2,18 Mhz/acesso. A mudança significaria o fim de um "gap histórico" de frequências da empresa frente às competidoras. Os 49 MHz de espectro que a TIM vai receber representam 54% do montante detido pela Oi. O portfólio tem faixas de 900 MHz, 1,8 GHz, 2,1 GHz e 2,6 GHz.

Para o CEO da TIM, Pietro Labriola, a integração da Oi Móvel é eestratégica para os planos de desenvolvimento da operadora no país nos próximos dois anos. "Entregamos tudo que prometemos em 2020 e queremos entregar mais nos próximos dois anos. A integração da Oi Móvel fará a diferença", disse o executivo. O CFO da TIM, Adrian Galaza, sustentou que há uma expectativa de 60% de sinergia com a combinação dos ativos. "A nossa indústria é de volume e a incorporação de 14 milhões de clientes fará uma diferença. Essa transação é um ganha ganha para todo o mercado nacional". Expectativa da TIM é que o negócio seja aprovado até o final deste ano.

O investimento previsto pela TIM para 2021 é de R$ 4,4 bilhões, maior que os R$ 3,8 bilhões aportados em 2020. Um dado importante: ao falar dos valores, a TIM não explicita se nesse montante para 2021 já está incluído o custo da licença nacional de 5G, caso o leilão aconteça, de fato, em junho ou julho, como previsto pelo governo. Até 2023, o investimento da tele deverá ficar em R$ 13 bilhões, podendo chegar a R$ 13,5 bilhões por conta da integração da Oi Móvel.










Internet Móvel 3G 4G
No 5G, Oi desponta como 'azarão' na faixa de 26GHz

Fora da operação móvel para o consumidor, por conta da venda da Oi Móvel, a tele insinua interesse no leilão para ter espectro para acesso wireless fixo. "Precisamos ver o preço e as regras finais do edital", destacou o CEO, Rodrigo Abreu.

Wi-Fi 6E Brasil 2021 - Cobertura especial - Editora ConvergenciaDigital

Wi-Fi 6E: o futuro da infraestrutura do Wi-Fi

As faixas de 2,4 GHz e de 5 GHz estão congestionadas no Brasil e torna-se urgente ter mais frequência por mais capacidade e eficiência, afirma o chefe de Tecnologia da CommScope para Caribe e América Latina, Hugo Ramos.

Veja mais matérias deste especial

Por casa conectada, Vivo negocia opção de ser acionista minoritária na CDF

A CDF é um marketplace de solulções de assistência residencial e tecnológica e que já é parceira na oferta do Vivo Guru. Os novos serviços serão lançados em breve, mas um deles será voltado para a instalação e  configuração de dispositivos inteligentes.

Huawei: é cedo para dizer quem está dentro ou fora da rede privada do governo

“Existe uma portaria, mas os requisitos ainda não estão completamente claros”, afirma o diretor de cibersegurança da fabricante chinesa, Marcelo Motta.

Oi entra na briga pela fibra ótica em São Paulo

Companhia diz que os pilotos comercial e de rede estão acontecendo e o lançamento ao mercado será no segundo trimestre (abril a junho) para os mercados B2C e B2B. A Oi vai usar 5,2 mil Km de rede própria oriundas da compra da MetroRed e da Pegasus no passado.

Brasileiro retorna ao pré-pago e sonha com superaplicativo

O brasileiro diz que o pré-pago oferece maior flexibilidade de uso, de acordo com pesquisa global feita pela Ding. O estudo também mostra que os brasileiros querem um superaplicativo que combine mensagens instantâneas com mídia social, varejo e serviços.




  • Copyright © 2005-2021 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G