Clicky

Leilão do 5G vai criar empresa gestora de R$ 5 bilhões em compromissos

Luís Osvaldo Grossmann ... 26/02/2021 ... Convergência Digital

Com o leilão do 5G a Anatel vai aproveitar a experiência do 4G e transferir a uma entidade especialmente criada para esse fim R$ 5 bilhões em compromissos de cobertura associados à venda da faixa de 3,5 GHz, a mais cobiçada. 

A ‘Entidade Administradora da Faixa de 3,5 GHz’, ou simplesmente EAF, será formada com capital das operadoras que comprarem nacos dessa faixa – os lotes B1 a B4, D33 a D36. Nos mesmos moldes da criação da EAD, que operacionalizou a implantação da TV Digital no Brasil. 

A diferença é o escopo ampliado. A EAF terá quatro missões. Duas delas são diretamente ligadas ao tratamento das interferências do uso dessa faixa sobre a recepção das parabólicas, tendo em vista a decisão da Anatel de resolver a questão transferindo a recepção da Banda C estendida (3,625 GHz a 3,700 GHz) para a banda Ku (acima de 10 GHz). 

Essa parte envolve comprar e distribuir kits para os domicílios que usam parabólicas (também chamadas TVRO), bem como indenizar os custos de desocupação da Banda C estendida. Nas contas da agência, esses compromissos terão R$ 2,5 bilhões. 

A EAF terá, ainda, outras duas missões. Será responsável pela implantação da rede privativa de comunicações do governo federal, composta por uma rede móvel em Brasília, usando 5+5 MHz da faixa de 700 MHz, além de milhares de pontos de conexão fixos em todos os estados do país. Para isso o edital deverá prever o aporte de R$ 1 bilhão. 

Finalmente, caberá à EAF implantar parte das redes de fibras subfluviais na Amazônia que fazem parte do programa Norte Conectado. Trata-se de um projeto de 10 infovias ao longo do curso de rios na região, sendo que as duas primeiras, as infovias 00 e 01, já têm recursos definidos. O dinheiro do 5G, estimado em R$ 1,5 bilhão para isso, financiará as demais oito infovias. 

Assim como na predecessora EAD, a EAF estará sujeita às orientações de um grupo formado por empresas vencedoras do leilão, operadoras de satélite, radiodifusores, governo e Anatel. Trata-se do Grupo de Acompanhamento da Implantação das Soluções para os Problemas de Interferência na faixa de 3.626 a 3.700 MHz, ou GAISPI. 

Segundo o relator do edital, Carlos Baigorri, como se tratam de missões distintas, a governança do GAISPI vai ser dividida. Em temas de competência exclusiva do governo, como a rede segura, um subgrupo terá apenas Minicom e Anatel. Já no caso de decisões relativas às parabólicas, por exemplo, também radiodifusores e operadoras terão assento. 


Internet Móvel 3G 4G
Na China, 5G impulsiona receita, mas gasto com eletricidade acende sinal vermelho

China Mobile revelou ter 189 milhões de clientes 5G no primeiro trimestre de março, multiplicando por seis a base de 2020. Mas advertiu que há questões a serem pensadas: a depreciação da rede e a elevação considerável com os gastos ligados ao consumo de energia.

Wi-Fi 6E Brasil 2021 - Cobertura especial - Editora ConvergenciaDigital

Wi-Fi 6E: o futuro da infraestrutura do Wi-Fi

As faixas de 2,4 GHz e de 5 GHz estão congestionadas no Brasil e torna-se urgente ter mais frequência por mais capacidade e eficiência, afirma o chefe de Tecnologia da CommScope para Caribe e América Latina, Hugo Ramos.

Veja mais matérias deste especial

Oi reconvoca AGE para o dia 30 de abril

A Assembleia Geral Extraordinária convocada para esta segunda-feira, 19 de abril, não atingiu o quórum necessário. A assembleia será online, com participação mínima presencial por conta da Covid-19.

Oi lança carteira digital via WhatsApp

Parceria com Conta Zap, serviço permite pagar contas, fazer recarga de celular, enviar e receber dinheiro. Ideia é permitir crédito por mensagens também. 

Por casa conectada, Vivo negocia opção de ser acionista minoritária na CDF

A CDF é um marketplace de solulções de assistência residencial e tecnológica e que já é parceira na oferta do Vivo Guru. Os novos serviços serão lançados em breve, mas um deles será voltado para a instalação e  configuração de dispositivos inteligentes.

Huawei: é cedo para dizer quem está dentro ou fora da rede privada do governo

“Existe uma portaria, mas os requisitos ainda não estão completamente claros”, afirma o diretor de cibersegurança da fabricante chinesa, Marcelo Motta.




  • Copyright © 2005-2021 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G